Publicado em Eu li...

Eureca!

capa_teoremaO Teorema Katherine

“Quando se trata de garotas (e, no caso de Colin, quase sempre se tratava), todo mundo tem seu tipo. O de Colin Singleton não é físico, mas linguístico: ele gosta de Katherines. E não de Katies, nem Kats, nem Kitties, nem Cathys, nem Rynns, nem Trinas, nem Kays, nem – Deus o livre – Catherines. K-A-T-H-E-R-I-N-E. Já teve dezenove namoradas. Todas chamadas Katherine. E todas elas – cada uma, individualmente falando – terminaram com ele.”

 Primeiro a sinopse porque ela é ótima:

Colin conhece Katherine. Katherine gosta de Colin. Colin e Katherine namoram. Katherine termina com Colin. É sempre assim. Após seu mais recente e traumático pé na bunda, o Colin que só namora Katherines resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, com pura matemática, o desfecho de qualquer relacionamento.

Uma descoberta que vai entrar para a história, elevando Colin Singleton diretamente ao distinto ponto de gênio da humanidade. E também, é claro, vai ajuda-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

O livro:

Esse é o primeiro livro que leio dos que comprei na bienal, queria algo levinho de ler, tranquilo que distraísse mesmo, e o livro cumpriu muito bem o seu papel. O livro é bem bacana, trata dos dilemas dos adolescentes que estão indo para a fase adulta, e acabam achando que o futuro já está decidido que a vida deles vai seguir uma trajetória linear e que os problemas são muito maiores do que são. Como o Colin descobre o futuro é um grande globo de neve, que de vez em quando alguém vem e sacode tudo. Fora essas lições a narrativa tem pontos altos, com humor sutil, dados irreverentes, o autor, John Green, se mostra um ótimo contador de histórias.

É muito interessante pegar um personagem superdotado, que todo mundo pensa nossa deve ser uma maravilha ter habilidades especiais e desconstruir isso. O fato dele fazer anagramas é muito legal também e é claro todas as histórias com as Katherines, que fazem parte do livro mas não o dominam, apesar de dominar a mente do Colin. Os melhores amigos do Colin: Hassan e Lindsey completam o jogo e tentam fincar os pés do menino na terra, trazendo ele para o mundo “normal” que não gira em torno do seu umbigo. Gostei bastante! Recomendado!

No site do John Green tem as informações sobre os outros livros dele, e aqui no blog tem minha opinião sobre o A culpa é das estrelas que é dele também e é bem bom demais da conta. Ocê vai gostar! (momento lindsey) 😉 rsrs

Até o próximo livro!

O Teorema Katherine = ok tinha e era meteora ( o melhor que consegui com um anagrama)

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

4 comentários em “Eureca!

  1. Eu amei esse livro, e comprei com o mesmo objetivo (livro levinho). Ele é o meu favorito do John Green, seguido logo por “Quem é você, Alasca?”. Gostei muito na narrativa, achei engraçado, inteligente, e realmente cumpriu o que eu queria. Resumindo: eu adorei! ❤

    Ah, gostei muito da resenha também, simples e objetiva.

    Beijinhos :*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s