Publicado em Eu li...

Agatha Christie e os melhores mistérios

untitledÉ muito bom ler um livro de uma autora que você respeita e admira faz tempo, faz você relembrar o porque. Hoje acabei de ler o livro A extravagância do morto da Agatha Christie, o livro traz o melhor dos detetives dela, Hercule Poirot, desvendando um bom mistério, como sempre são os presentes nos livros dela. Esqueça essa ideia de ler e ir desvendando e já saber ou desconfiar quem é o assassino, nesses livros o culpado é sempre que você menos espera, e mesmo quando você fica esperando que seja aquele que você menos espera, você erraaaaaaa! Só o detetive gênio que descobre e deixa todos com cara de bobo! Pelo menos foi assim na maioria dos que li, pistas falsas, quebra-cabeça complicado e uma mente brilhante. Poirot apareceu em 40 de seus livros, o primeiro O misterioso caso de Styles, de 1921, e o último o livro Cai o pano (para evitar que continuassem a explorar seu personagem depois de sua morte, Agatha Christie decidiu matar Poirot em um romance escrito na década de 1940, mas que, segundo ordens expressas suas, só deveria ser publicado após sua morte. Por essa razão, Cai o pano somente foi lançado em 1975).

Fora isso os livros são muito bem escritos, são curtos e rápidos de ler (bom para quando você quer uma diversão mais rápida), a narrativa é muito ágil e você devora rapidinho já querendo saber de outro dela.

Vamos de sinopse porque nesse tipo de livro não da para adiantar muita coisa e estragar o final.

A extravagância do morto marca o inusitado encontro de dois detetives criados por Agatha Christie: Hercule Poirot, o infalível investigador belga, e Ariadne Oliver, a escritora de livros de mistério. Juntos, eles se deparam com um curioso caso: uma festa no campo, na qual se jogará a “caça ao assassino”, com direito a vítima, pistas falsas, suspeitos, arma do crime. Mas Ariadne Oliver sente que há algo incômodo no ar, que as pessoas estão agindo de maneira estranha e que algo sinistro está para acontecer…

Muito muito intrigante! Como podem ver Poirot não está só nesse livro, Ariadne o ajuda e atrapalha ao mesmo tempo. Uma caça ao assassino que claramente dá errado. Não dá pra não ficar curioso com esse livro, todos parecem ser suspeitos. “Recebido pela crítica do Times como um “clássico, o melhor de Agatha Christie”, A extravagância do morto é
considerado exemplar na literatura policial” (skoob).

Aqui vai a lista dos que já li dela e garanto que são bons!

Fica aqui um agradecimento ao meu padrasto que foi quem me emprestou todos esses livros! 😀

Muito bom o gif que a LP&M fez da autora, olha só.

NOVIDADE:

1385864_602853769761390_137426238_n

Os anos 40 e seus mistérios

Os anos 40 foram férteis para a Rainha do Crime. Entre 1940 e 1949, Agatha Christie lançou 15 livros. Quatro deles estão agora reunidos em um único volume chamado Agatha Christie – Mistérios dos Anos 40 que acaba de ser lançado pela L&PM Editores. M ou N?, Hora Zero, Um brinde de cianureto e A casa torta são as histórias que, juntas, formam esse belo volume. Leia +

Obs: Esses livro também são vendidos separadamente.

TV

Existe uma série de TV em que o personagem principal é Hercule Poirot, Agatha Christie’s Poirot (1989), vou assistir e digo o que achei depois.

http://www.youtube.com/watch?v=yf4TglFJp64

Quer ganhar mais comentários e mais visitas em seu blog? Então leia esse post no Nós na Gravata!”

Anúncios
Publicado em Debates e Reflexões

Feliz dia internacional do livro!

Para comemorar o dia de hoje vou postar aqui vários post que venho juntando do facebook e são muito fofos!

Tem alguma sugestão? Me manda que coloco aqui no blog e vamos crescendo!

554968_212217455599374_999930062_n  1009773_203666699787783_2123314657_n

935261_176635789157541_1716969821_n  532945_175560089265111_674264754_n

544797_172122039608916_1085389737_n  388531_164029150418205_1208884892_n

156021_162710217216765_927252158_n  69013_172850526202734_1166374203_n

563268_157172167770570_2080638939_n  601389_157171634437290_31667561_n

1237624_725733140777579_1746861695_n   1236829_10151607880260841_1993312434_n

1238849_610243159026532_1627813892_n                              1236612_10151609528050841_489029845_n

1378263_611189652265216_537366880_n   1380832_223836094448138_196288960_n

1378239_357445824389947_2101675753_n   1374248_227280677426385_409732673_n

579168_228910553930064_129692422_n   1381640_730451483638258_2027386507_n

1381986_437072103065279_1547836673_n

Publicado em Eu li...

Magia, feitiços, amor e maldade…. Sombra da Noite de Deborah Harkness

De Deborah Harkness
Sombra da Noite de Deborah Harkness

Eu definitivamente adoro bruxas, e Diana Bishop é uma personagem encantadora, esse livro é o segundo da Trilogia das Almas de Deborah Harkness. Eu já tinha gostado muito de ler o primeiro, comprado pela minha mãe anos atrás, lemos e ficamos a espera da continuação que demorou muito! E o lançamento no Brasil também demorou muito mesmo! Eu espero sinceramente que a conclusão não leve anos. Mas, enfim o livro 2 foi lançado esse ano e dei de presente para minha mãe de aniversário em julho e ela só terminou agora!!! Mais espera, na semana assada pude finalmente me deliciar. Vamos de sinopse primeiro porque não quero revelar muito, são muitos segredos escondidos quando e fala de vida e morte em um mundo com Humanos, Bruxas, Vampiros e Demônios.  A Descoberta das Bruxas, para relembrar ou conhecer: Respeitada pesquisadora Diana Bishop passou a vida tentando negar a sua verdadeira identidade. Filha única de pais bruxos, ela se torna órfã aos sete anos e passa a rejeitar as suas habilidades mágicas, determinada a se parecer o máximo possível com os humanos. Quando descobre acidentalmente um misterioso manuscrito escondido há séculos, Diana traz à tona um mundo sobrenatural aterrador, com uma horda de demônios, vampiros e bruxas. A partir daí, a aventura de Diana por 1.500 anos de histórias está apenas começando. O motivo do sucesso está na mistura de magia, romance e thriller de ação na qual a personagem principal, Diana Bishop, é tragada contra a vontade para um turbilhão de conspirações e disputas de poder em torno do exemplar perdido Ashmole 782. Um dos interessados na obra do alquimista é Matthew Clairmont, um geneticista com paixão por Darwin. Charmoso e misterioso, apesar da aparência jovem, Matthew vaga pela Terra há mais de 1.500 anos. O vampiro se aproxima de Diana, despertando nela uma forte desconfiança de que, por trás de todo o seu galanteio, se esconda apenas o interesse em obter o livro. Os motivos de sua busca pelo exemplar não são revelados, mas o afeto dele pela poderosa bruxa não demora muito a ficar claro. Diana, relutante em assumir sua natureza de bruxa, também resiste a admitir seus sentimentos pelo vampiro. O casal, no entanto, não demora a se formar.

Uau, essa sinopse diz muita coisa o que posso acrescentar sem spoiler? Vejamos, Diana não tem nada de mocinha indefesa (nada de Bela Swan) e apesar de se apaixonar pelo vampiro também, sabe muito bem tomar as rédeas da situação. É forte, inteligente, determinada e também tem seus medos como qualquer humano, mesmo sendo bruxa. O livro também toca na responsabilidade que é ter poderes sobre o destino dos outros e o risco que é ser diferente desde o caça as bruxas aos dias de hoje. Matthew é um autêntico vampiro, com sede de sangue, com fúria e raiva, possessivo, mas também amoroso, encantador e toma muitas lições com sua companheira bruxa. Enfrentar o preconceito para o casal não é fácil, enfrentar leis impiedosas quanto as novidades também não. Soma-se a isso as pendengas do Ashmole e os aprendizados de Diana para liberar seus poderes e ser quem é de verdade, temos uma história muito envolvente e inteligente.

Para apimentar a história e deixar impossível desgrudar os olhos das páginas, a autora levou o casal para a Inglaterra Elisabetana de 1590, onde as bruxas e outros seres ainda não foram esquecidos e onde Diana se vê exposta para o bem e para o mal. Alterando muitas vezes sem querer e de propósito a história, no passado, Diana aprende sobre si mesma, sobre seus desconhecidos poderes, sobre seu marido e sobre história é claro. E nós ficamos boquiaberto ao “descobrir” que figuras importantes foram na verdade seres como demônios e vampiros. Rsrs Interferências nos livros de história a parte, também descobrimos muito sobre Mathew que ganha mais contorno nesse livro, revelando seus medos e próprios demônios, vivenciando de novo seu próprio passado e seus erros. E o romance quente do casal é bem legal também, não da para perder!