Publicado em Eu li...

{Eu li} A princesa leal – Philippa Gregory

Ela nasceu para ser rainha da Inglaterra e não aceitaria menos do que isso

untitled (2)É impressionante como Philippa Gregory é uma excelente autora, sem dúvidas uma das minhas favoritas. Esse romance é sobre o começo da dinastia Tudor da Inglaterra, e é bárbaro, a trama é tão rica e bem intrincada que nada fica sem explicação. Nesse livro ela conta a história de Catarina de Aragão que teve muito trabalho para garantir o seu destino e ser rainha da Inglaterra. Diferente do que se esperava para ela não bastava ser rainha e acatar as ordens masculinas, ela queria mais que isso, queria governar a corte e o país. Nasceu prometida ao príncipe Artur, e foi obrigada a ver a morte prematura de seu grande amor pouco depois de se casar. Resistiu a mão do próprio rei, seu sogro, para ser esposa do príncipe Henry, manipulável e egoísta deixando para ela o verdadeiro comando do reino. Numa época em que as princesas só serviam para o casamento e para depois dar um herdeiro ao trono, ela contestou as duas funções mantendo a coroa por um bom tempo, até sofrer o revés e ser traída pelo rei que conseguiu um bastardo com Ana Bolena.

Consegui. Meu deus, consegui. Depois de sete anos intermináveis de espera, depois de privações e humilhações eu consegui. Vou par ao meu quarto, ajoelho-me no genuflexório e fecho os olhos. Mas falo com Artur, não com Deus.

Philippa consegue dar alma a uma narrativa que envolve sempre batalhas e esperas por meninos, mas sempre confiando à história a força das princesas, rainhas e plebeias que conta. Dando as mulheres o seu lugar de direito, numa história que negligencia muitas vezes o papel fundamental que as mulheres tiveram em guerras e governos monárquicos. Philippa traz a tona segredos e artimanhas usado por elas para levantar e derrubar reinos. Na narrativa temos dois narradores, um narrado observador e a própria Catarina

O livro conta um pouco um dos primeiros reinados depois da dinastia platageneta, ainda temos como personagem Margaret de Beautfort, mãe do Rei Henrique sogro de Catarina, que perde aos poucos seus espaço para a nova rainha, quando essa chega a governar. E hoje é o dia que Margaret nasceu em 1443, coincidentemente acabaram de publicar isso na página da Philippa no facebook.  Também é citada a Guerra das duas Rosas, e como seus personagens ficaram vistos depois de um tempo. Também temos a oportunidade de conhecer, a partir da visão de Catarina, seus pais: Isabel de Castela e Fernando de Aragão, amantes e incansáveis na luta contra os mouros, no amadurecimento de catarina vemos ela primeiro com um olhar de total veneração para a mãe guerreira, que a ensinou tudo que sabe, e depois certas dúvidas sobre o certo e errado sobre as cruzadas. Aqui tem uma árvore genealógica das linhagens York, Lancaster e Tudor.

Phillipa escreveu muitos livros sobre a dinastia Tudor já publicados no Brasil e outros sobre os Plantageneta que ainda não foram todos publicados, já falei aqui do A rainha Branca e do A rainha Vermelha.

A continuação dessa história é A irmã de Ana Bolena:

a irmã de Ana BolenaA história de duas irmãs competindo por um grande prêmio: o amor de um rei. Rivalidades, intrigas e paixão se misturam neste envolvente romance da inglesa Philippa Gregory, “A Irmã de Ana Bolena”. Aos 14 anos a inocente Maria Bolena, sua irmã mais nova Ana e o irmão George chegam à corte. À época, as grandes famílias aristocratas habitavam os arredores do palácio real e ter uma mulher de sua prole nas proximidades do leito do soberano era garantia de ascensão social. A doçura e beleza de Maria chamam a atenção de Henrique VIII, soberano da dinastia Tudor na Inglaterra entre 1509 e 1547, lembrado no imaginário popular por sua fama de conquistador – ao longo de sua vida, foi casado com seis mulheres, além das inúmeras amantes que mantinha em sua corte.Encantada com a atenção do rei, Maria se apaixona pelo nobre e pelo papel não-oficial de rainha. Como nova amante de Henrique VIII sua aventura amorosa é amplamente incentivada pelos irmãos e o relacionamento se estende por anos, gerando dois filhos, inclusive um homem. Entretanto, toda a família Bolena está envolvida em uma intriga ainda maior: a dissolução do casamento do soberano com Catarina de Aragão.

Filmes e séries:

A série The Tudors trata do começo do governo de Henrique VIII e o filme A outra do caso com as irmãs Bolena.Ainda não assisti nem um e nem o outro, mas não demorarei mais para fazer isso.

Lista dos livros da Philippa sobre a dinastia Tudor publicados no Brasil (ela não publicou eles na ordem cronológica):

  • A Princesa Leal(1491)
  • A Irmã de Ana Bolena (1521)
  • A Herança de Ana Bolena (1539)
  • O Bobo da Rainha(1548)
  • O Amante da Virgem (1558)
  • A Outra Rai­nha  (1568)

* A autora tem muitos outros títulos e inglês, fica o pedido para que eles sejam logo publicados no brasil. Aqui tem a lista completa em inglês.

Leia também aqui no blog: A rainha vermelha.. a história da outra rosa bem diferente da branca
Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

8 comentários em “{Eu li} A princesa leal – Philippa Gregory

  1. Oi, Thamiris! Sou apaixonada por séries e filmes históricos, já assisti a The Tudors e A Outra, e, recentemente, The White Queen. Foi vendo o documentário relacionado com esta série, intitulado The White Queen and Her Rivals, que fiquei conhecendo a Philippa Gregory. Mas achei que fosse uma pesquisadora, e não uma escritora de romances históricos. Então, conheci o teu blog e vi aqui todos os livros dela, fiquei super motivada para lê-los! Gostaria de fazer a leitura em ordem cronológica dos fatos históricos, nesse caso, com qual livro começaria? Foi muito bom encontrar o teu blog, abriu mais uma porta do conhecimento pra mim, abraço!

    1. Acho que a Philippa pesquisa bastante pelo que entendi também. Ela é o máximo né! Recomendo mesmo os livros são muito bons! Acho que você poderia começar pelos livros da série plantageneta então: A Rainha Branca, A rainha vermelha e A senhora dos rios (esses não faz muita diferença a ordem, porque contam lados diferentes da mesma história, mas o A Senhora dos Rios é o que vai mais atrás nessa história), que contam o que acontece antes da dinastia Tudor, na Guerra dos primos. E ainda será lançado outro sobre a Anne Neville e a irmã dela, acho que ainda não tem em português. E a ordem da Dinastia Tudor, se não me engano é: A Irmã de Ana Bolena, O Bobo da Rainha, O Amante da Virgem, A Princesa Leal, A Herança de Ana Bolena e A Outra Rai­nha. Eu li fora de ordem alguns, mas aqui no site dela tem uma ordem cronológica de odos os seus livros, pena que não tem todos em português ainda né.O site http://www.philippagregory.com/

    1. Não esse não, mas como disse os livros A Rainha Branca, A Rainha Vermelha, A Senhora dos Rios (que é sobre a Jacquetta, que eu amei demais) e o A filha do criador de reis (algo assim), que ainda vai lançar, contam a história delas. Esse que ela fala no documentário acho que é mais o resumo histórico, um artigo, do que um romance.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s