Publicado em Eu li...

{Eu li} Lugar Nenhum de Neal Gaiman

LUGAR_NENHUM_1368566739PSinopse: Em ‘Lugar Nenhum’ Neil Gaiman conta a história de Richard Mayhew, um jovem escocês que vive uma vida normal em Londres. Tem um bom emprego e vai se casar com a mulher ideal. Uma noite, porém, ele encontra na rua uma misteriosa garota ferida e decide socorrê-la. Depois disso, parecer ter se tornado invisível para todas as outras pessoas. As poucas que notam sua presença não conseguem lembrar exatamente quem ele é. Sem emprego, noiva ou apartamento, é como se Richard não existisse mais. Pelo menos não nessa Londres. Sim, porque existe uma outra – a Londres-de-Baixo. Constituída de uma espécie de labirinto subterrâneo, entre canais de esgoto e estações de metrô abandonadas, essa outra Londres é povoada por monstros, monges, assassinos, nobres, párias e decaídos – e é para lá que Richard vai.

Lugar Nenhum é o primeiro romance de Neil Gaiman, autor dos best-sellers Deuses Americanos (Conrad, 2004) e Filhos de Anansi (Conrad, 2006), e criador da revolucionária série de quadrinhos Sandman. Lançado em 1996 pela televisão britânica BBC, “Lugar Nenhum” surgiu, primeiramente, como um seriado de televisão. Somente após o grande sucesso atingido pelos três primeiros episódios, a BBC Books e Neil Gaiman resolveram lançar o romance em sua forma original. A transformação em romance resultou em sucesso imediato, conduzindo a obra às listas de best-sellers do Los Angeles Times e do San Francisco Chronicle, entre outras. O livro só chegou ao Brasil em 2007, pela editora Conrad. (Fonte: Skoob)

*Além da série televisiva, foi feita uma radionovela ano passado, com voz da Natalie Dormer,  Margarey de GOT, no papel de Door (youtube).

Eu li o livro com bastante expectativa pela sinopse, por ser a história de um mundo dentro de outro, e quanto a isso o livro contemplou bastante. Mas até a página 150 e algo, senti falta de uma postura mais ativa do personagem, talvez eu tenha ficado com essa sensação porque Richard não é aquele personagem que toma o novo mundo para si e desenvolve um encantamento, pelo contrário, pelo menos em boa parte da narrativa ele só está pensando em como vai conseguir voltar para casa. Há pouco fascínio no começo e mais aceitação de sua situação de “perdido”.

Richard começa a viver outra realidade a partir de um momento crítico em sua vida, mas que para ele era muito confortável: tinha um emprego chato e um noiva chata, mas para ele isso que era a sua vida. Depois de cair na “toca do coelho”, Richard sem querer começa a olhar sua vida por outro ângulo, mas isso depois de muita relutância. O começo é basicamente de andanças para ajudar seus novos amigos, que o autor usa para apresentar o novo mundo, que é extremamente perigoso. Com a vida em risco a todo momento, Richard vai aos poucos se tornando outra pessoa. E as reviravoltas da trama melhoram e muito o livro, do meio pro fim.

Mas não espere um livro com muitas explicações, de como a Londres-de-baixo e de-cima foram separadas ou como funciona o sistema político na de-baixo, se é que existe um? Porque as pessoas de-baixo não carregam as coisas das de cima? Enfim, no final ficamos com a dúvida se tudo foi real ou não. O que para mim foi um ponto bem positivo, porque entre o mundo dos sonhos e da loucura, não são necessárias dar muitas explicações, pelo menos, quando estamos sonhando aceitamos as coisas como parte da história sem fazer tantas perguntas (até que Richard tenta fazer perguntas mas as pessoas não sabem responder ou não querem), vamos vagando.

O autor também faz uma grande analogia aos mendigos e pessoas pobres que andam pela rua pedindo ajuda, que horas fingimos não ver, hora preferimos não ver ou vemos e até mesmo ajudamos, mas depois voltamos para a nossa vida confortável e “normal”. E isso faz os moradores da Londres-de-baixo parecerem não tão irreais.

A série: 

O autor:

neil gaiman

Neil Gaiman nasceu em 1960, na cidade de Portchester, Inglaterra. Desde pequeno, demonstrou sua ligação com os quadrinhos. Seu trabalho mais conhecido é “Sandman”, que o imortalizou entre os fãs de HQs. Por 75 números, Gaiman e “Sandman” foram se tornando cada vez mais famosos. A série tornou-se o carro-chefe do selo Vertigo, destinado a um público geralmente adulto que não queria mais saber de super-heróis. O autor ganhou reconhecimento da crítica ao receber prêmios ao redor do mundo, entre eles o prestigiado World Fantasy Award, geralmente concedidos apenas a obras em prosa. Entre outros vários trabalhos com HQs, romances e roteiros, Gaiman publicou os livros “Coraline”, “Deuses Americanos” e “O Livro do Cemitério”. (Fonte: Skoob)

 

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

2 comentários em “{Eu li} Lugar Nenhum de Neal Gaiman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s