Publicado em Eu li...

{Eu li} A Sombra do Vento – Carlos Ruiz Zafón

A_SOMBRA_DO_VENTO_1251595760PSinopse: A Sombra do Vento é uma narrativa de ritmo eletrizante, escrita em uma prosa ora poética, ora irônica. O enredo mistura gêneros como o romance de aventuras de Alexandre Dumas, a novela gótica de Edgar Allan Poe e os folhetins amorosos de Victor Hugo. Ambientado na Barcelona franquista da primeira metade do século XX, entre os últimos raios de luz do modernismo e as trevas do pós-guerra, o romance de Zafón é uma obra sedutora, comovente e impossível de largar. Além de ser uma grandiosa homenagem ao poder místico dos livros, é um verdadeiro triunfo da arte de contar histórias.
Tudo começa em Barcelona, em 1945. Daniel Sempere está completando 11 anos. Ao ver o filho triste por não conseguir mais se lembrar do rosto da mãe já morta, seu pai lhe dá um presente inesquecível: em uma madrugada fantasmagórica, leva-o a um misterioso lugar no coração do centro histórico da cidade, o Cemitério dos Livros Esquecidos. O lugar, conhecido de poucos barceloneses, é uma biblioteca secreta e labiríntica que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo, à espera de que alguém as descubra. É lá que Daniel encontra um exemplar de “A Sombra do Vento”, do também barcelonês Julián Carax. O livro desperta no jovem e sensível Daniel um enorme fascínio por aquele autor desconhecido e sua obra, que ele descobre ser vasta. Obcecado, Daniel começa então uma busca pelos outros livros de Carax e, para sua surpresa, descobre que alguém vem queimando sistematicamente todos os exemplares de todos os livros que o autor já escreveu. Na verdade, o exemplar que Daniel tem em mãos pode ser o último existente. E ele logo irá entender que, se não descobrir a verdade sobre Julián Carax, ele e aqueles que ama poderão ter um destino terrível. (skoob)

Um labirinto de corredores e estantes repletas de livros se erguia da base até a cúspide, desenhando uma colmeia em cuja trama viam-se túneis, escadas, plataformas e pontes que deixavam adivinhar uma biblioteca de geometria impossível. Olhei para meu pai, boquiaberto. Ele me sorriu, piscando o olho. _Daniel, bem vindo ao Cemitério dos Livros Esquecidos.

Esse livro comprei junto com outros cinco do Zafón, numa promoção ótima do submarino, por indicação de uma amiga que ama muito os livros dele. E não me arrependi. A Sombra do Vento tem tudo que um bom livro de mistérios precisa para ser extremamente envolvente. Os personagens com seus dramas particulares que ao mesmo tempo acrescentam vários detalhes a trama principal. E que são cativantes, com diversas características. Dessa vez o que mais me conquistou foi Fermín, que tomou para si o papel de fiel escudeiro, e ao mesmo tempo mentor e arquiteto dos planos para descobrir a verdade. Além de ter ótimas tiradas sábias ou proféticas sobre o universo feminino e o dos mistérios.

O coração da mulher é um labirinto de sutilezas que desafia a mente grosseira do homem trapaceiro. Para realmente possuir uma mulher, é preciso pensar como ela, e a primeira coisa a fazer é ganhar sua alma. O resto, o doce e o fofo embrulho que nos faz os sentidos e a virtude, vem por acréscimo.

Daniel começa como um menino curioso que perdeu a mãe a pouco tempo. E aos poucos vai crescendo sem perder a curiosidade e a necessidade de saber o que aconteceu com Julián Carax. No mesmo passo seus próprios dramas da juventude, o amor e crises que estão relacionadas a idade começam a surgir. Conforme ele vai desvendando esse mistério vai descobrindo mais sobre si mesmo e seus próprios defeitos.

Às vezes nós pensamos que as pessoas são como décimos de loteria: que estão aí para concretizar nossas absurdas ilusões.

O mistério de Julián Carax é bem envolvente. Quem está queimando seus livros? Porque? O que ele fez que poderia ter levantado uma poeira tão grande de ódio e ressentimentos. É isso que Daniel vai descobrir, a custa de correr vários perigos. Porque esse também é um livro com um temível vilão, sem escrúpulos.

Durante a narrativa levantei várias suposições, uma delas estava correta. Mas não me importei muito em ter acertado uma das respostas, a resolução do mistério é muito importante, e foi bem amarrada por vários detalhes da trama, o livro é todo composto por pistas, algumas verdadeiras. Mas ainda assim fiquei bem ansiosa no final, para descobrir como as coisas acontecera. Desde o começo fica claro que tudo começou por conta de um amor proibido, mas só no final do livro que as certezas são confirmadas para que os espíritos dos vivos e dos mortos possam descansar em paz.

É claro que a história ser ambientada no universo dos livros, de escritores, livros malditos, o mistério sobre um escritor, ajudou muito meu interesse pela história. Leitores vão amar o cemitério dos livro esquecidos e quererem estar lá. Afinal livros não são só sobre as histórias que contam, ali também está parte da história do escritor, de quem traduziu, de quem imprimiu, de quem vendeu, de quem comprou e de muios personagens pelas quais o livro pode ter passado nas mãos. Ainda mais se for um livro comprado no sebo.

Cada livro, cada volume que você vê, tem alma. A alma de quem o escreveu, e a alma dos que leram, que viveram e sonharam com ele. Cada vez que um livro troca de mãos, cada vez que alguém passa os olhos pelas suas páginas, seu espírito cresce e a pessoa se fortalece.

O livro A sombra do Vento é o primeiro da trilogia O Cemitério dos livros esquecidos, no segundo volume O Jogo do Anjo apresenta um novo personagem e O Prisioneiro  do Céu, o terceiro, traz de volta Daniel e Fermín com um novo mistério. Já estão na minha estante me esperando. Assim como a trilogia da névoa.

zafón O autor: Carlos Ruiz Zafón nasceu em 25 de setembro de 1964, em Barcelona, cenário de seus romances A sombra do vento e O jogo do anjo, mas vive desde 1993 em Los Angeles, onde trabalha como roteirista. Nos anos 1990, escreveu a trilogia infantojuvenil composta por este livro, O príncipe da névoa (1993), além de O palácio da meia-noite (1994) e As luzes de setembro (1995), e também Marina (1999). Em 1993 ganhou o prêmio Edebé de literatura com seu primeiro romance, O Príncipe da Névoa, que vendeu mais de 150 mil exemplares na Espanha e foi traduzido em vários idiomas. Lançado originalmente em 2001, A sombra do vento vendeu mais de dez milhões de exemplares em todo o mundo. Seus livros mais recentes publicados pela Suma de Letras são Marina (2011) e O prisioneiro do céu (2012).  As suas obras foram traduzidas em mais de quarenta línguas e conquistaram numerosos prêmios e milhões de leitores nos cinco continentes.

Anúncios
Publicado em Notícias

{News} Eu li notícias da semana

Prêmio Jabuti anuncia finalistas de 2014

Entre os dez finalistas de cada categoria estão Rubem Fonseca, Bernardo Carvalho, Adélia Prado e Renato Moricone. Fonte: Estadão. Continue lendo

Luis Fernando Veríssimo hoje completa  78 anos, confira a resenha sobre o livro O Clube dos anjos. Aqui mesmo

Obra de Graciliano é celebrada com exposição e livro

Mostra reabre nesta segunda no MIS para o lançamento de ‘Conversas’, livro de Ieda Lebensztayn e Thiago Mio Salla que reúne as entrevistas e depoimentos do escritor. Fonte: Estadão. Continue lendo

gracahome

Feliz 63º aniversário, George R. R. Martin!

Ele não poderia estar vivendo melhor momento da vida! Pra começar, no começo no ano ele finalmente se casou com a mulher que foi companheira dele por mais de 30 anos. Em abril o HBO estreiou a épica adaptação da maior obra literária da vida dele que angariou fãs ao redor do mundo e hoje é o motivo de você estar lendo esse post, por exemplo. A série foi honrada com diversas indicações ao Emmy no mesmo ano, levando um prêmio merecidíssimo pra casa. A Dance with Dragons, último livro lançado, está vendendo absurdamente em todo o mundo. Fonte: GOT BR. Continue lendo

21 de Setembro: Feliz Aniversário Stephen King!

Hoje, 21/09/2014 é um dia especial para o universo da literatura de Terror e Suspense, pois um dos seus maiores expoentes do gênero neste século está completando 67 anos de Vida. Para homenagear  o mestre do Terror Moderno (e também para apresentar o Sr. King para os novos leitores) preparei um post especial, onde falo um pouco sobre a vida e a obra deste incrível e versátil escritor. Fonte: Stephen King Br. Continue lendo

Editoras lançam volumes de dramaturgos brasileiros

Obras de Lauro César Muniz e Chico de Assis estão entre as novas edições. Fonte: Estadão. Continue lendo.

Publicado em Outros

{News} Eu li notícias literárias da semana

A rainha dos vampiros e o retorno de Lestat

Esqueça a Transilvânia. Há seis mil anos uma rainha chamada Akasha, interessada em artes ocultas, sequestrou duas bruxas gêmeas. As bruxas então invocaram Amel, um espírito maligno, que passou a perseguir a rainha e os membros da corte, tentando ferir as pessoas para lhes beber o sangue. Perturbados pela presença do espírito um grupo de nobres apunhalou a rainha, matando-a. Entretanto, enquanto ela morria, Amel correu para beber seu sangue e no processo encontrou um meio de obter o que mais desejava:  carne. Fundiu-se com a alma de Akasha, que tentava deixar o corpo, e voltou para dentro dele transformado em outra coisa. Fonte: Rocco Continue lendo

Chimamanda Ngozi Adichie: ‘É impossível falar sobre racismo sem causar desconforto’

Escritora nigeriana cria trama de amor e preconceito que percorre três continentes no premiado romance ‘Americanah’. Fonte: O Globo. Continue lendo

Uma conversa sobre medo e criatividade com Stephen King

Que ele é um homem sem medos (fora o acidente que quase o matou em 1999, quando foi atropelado por um caminhão desgovernado numa estradinha rural do seu querido estado natal do Maine); que seu primeiro trabalho foi como comentarista de cultura pop no jornal da universidade; que o único filme que não aguentou ver até o final foiTransformers (“a coisa mais ridícula que vi na vida”); e que atualmente está passando por “uma fase Emile Zola. Nunca tinha lido antes. Peguei um livro por acaso e fiquei doido. Que coisa incrível”. Fonte: Blog da Companhia. Continue lendo

Livro reúne a história política do Brasil contada em mais de 200 canções

O historiador André Diniz e o pesquisador de música brasileira Diogo Cunha selecionaram músicas da queda da monarquia ao governo Dilma. Fonte: O Globo. Continue lendo

Confira o primeiro trailer de Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1

Pode parar a contagem regressiva! Já está no ar o trailer oficial de Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1. Primeira parte da adaptação do último livro da série de Suzanne Collins, o longa dirigido por Francis Lawrence – de Jogos Vorazes – Em Chamas – acompanha mais uma etapa da luta de Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence). Agora endeusada, a jovem e destemida guerreira ganha força no embate contra o Presidente Snow (Donald Sutherland), que por sua vez ataca o ponto fraco da moça – a família. Fonte: Adoro Cinema. Continue lendo

Essa semana (15/9) foi aniversário da Agatha Christie

Reveja a resenha sobre o livro A extravagância do morto e um pouco da história da autora que é a dama do romance policial. Fonte: Eu li ou vou ler. Continue lendo

A saga de Harry Potter resumida em quadrinhos! Veja

A questão do Snoopy

Muitos escritores devem ter sido inspirados na infância por um certo cão beagle que finge ser um ás combatente da Primeira Guerra que trava batalhas aéreas encarapitado no teto de sua casinha de cachorro. Snoopy é o único cão escritor do mundo. Talvez por isso também seja o único personagem a suplantar a realidade e seus problemas em Peanuts, cartum criado por Charles Schulz em 1950 e publicado até a morte do autor, em 13 de fevereiro de 2000, véspera da publicação da última tira. Fonte: Blog da Companhia. Continue lendo

Publicado em Dicas, Tags

[Tag] Um livro e um filme

Quarta é dia de tag aqui no Eu li, e na semana passada fui convidada pelo blog Destinos opostos (obrigada, meninas!) para responder a tag Um livro e um filme. A tag consiste em 15 perguntas para responder com o nome de um livro e ou de um filme.

Vou começar!

1. O ultimo que você leu/assistiu?
L: Novembro de 63
F: Hércules (bem fraco)

2. Um que você quer muito?
L: A irmã de Ana Bolena
F: A culpa é das estrelas

3. Um que você se emocionou?
L: O Silêncio das montanhas
F: A menina que roubava livros

4. Um que você riu muito?
L: A Casa dos Budas Ditosos
F: Os intocáveis

5. Um “modinha”?
L: Divergente
F: Divergente

6. Um que marcou sua vida?
L: Harry Potter
F: O Corcunda de Notredame

7. Um romance?
L: A mulher do viajante do tempo
F:  Orgulho e Preconceito
8. Um que você gostou mesmo todos não gostando?
L: Cinquenta tons de Cinza
F: Moulin Rouge

9. Um que te fez sentir medo?
L: Wild Cards (talvez)
F: Não lembro
10. Um que te “prendeu”?
L: A vida do livreiro A.J. Fikry
F: A culpa é das estrelas

11. Um que você não se enjoa?
L: Dirty Dancing
F: Anastasia

12. Uma série/saga?

L: Harry Potter
F: Jogos Vorazes

13. Um que te passou uma lição de vida?

L: A Culpa é das Estrelas
F: Harry Potter

14. Quais seus gêneros preferidos?

 Romance, fantasia, drama, suspense e comédia

15. Um que te surpreendeu? 

L: O morro dos ventos uivantes
F: Star Trek
Quem quiser responder também está convidado!
Publicado em Eu li...

{Eu li} Novembro de 63 – Stephen King

novembrode63Sinopse: A vida pode mudar num instante, e dar uma guinada extraordinária. É o que acontece com Jake Epping, um professor de inglês de uma cidade do Maine. Enquanto corrigia as redações dos seus alunos do supletivo, Jake se depara com um texto brutal e fascinante, escrito pelo faxineiro Harry Dunning. Cinquenta anos atrás, Harry sobreviveu à noite em que seu pai massacrou toda a família com uma marreta. Jake fica em choque… mas um segredo ainda mais bizarro surge quando Al, dono da lanchonete da cidade, recruta Jake para assumir a missão que se tornou sua obsessão: deter o assassinato de John Kennedy. Al mostra a Jake como isso pode ser possível: entrando por um portal na despensa da lanchonete, assim chegando ao ano de 1958, o tempo de Eisenhower e Elvis, carrões vermelhos, meias soquete e fumaça de cigarro. Após interferir no massacre da família Dunning, Jake inicia uma nova vida na calorosa cidadezinha de Jodie, no Texas. Mas todas as curvas dessa estrada levam ao solitário e problemático Lee Harvey Oswald. O curso da história está prestes a ser desviado… com consequências imprevisíveis.

Precisei de duas semana para ler esse livro, por isso não tivemos resenha na semana passada. É uma sensação muito prazerosa a de acabar um livro muito bom, e foi assim que fiquei ao terminar de ler esse. Nunca tinha lido nada do Stephen King, uma amiga já tinha me alertado para o quanto ele escreve bem e como a leitura simplesmente flui. E acho que Novembro de 63 se tornou uma excelente forma de começar a conhecer a obra do autor. Eu tenho um grande fraco por viagens no tempo, é um tema que consegue realmente me prender. O livro traz uma abordagem clássica do personagem que vai ao passado com o intuito de mudá-lo, mesmo sabendo que as consequências podem não ser boas. Como somos advertidos a todo momento no livro “o passado não que se mudado”. A vida é cheia de possibilidades, podemos tomar muitas medidas e fazer escolhas diferentes, e ainda assim tudo é muito complicado. Como ficaria a nossa cabeça se além das decisões para o futuro, tivéssemos o poder de alterar o que já aconteceu? E assim mudar o curso da história mundial?

É nesse novelo de linhas e possibilidades que entra Jake, com uma nova identidade: George Amberson, ele não sabia mas nessa busca por alterar o passado ele conseguiria mudanças definitivas no seu ser. Eu fiquei bem impressionada como o autor consegue  conduzir a história por cinco anos sem que o leitor perca o interesse. Jake chega ao passado em 1958 com a missão de fazer uma grande alteração em 1963, um grande tempo para planejamentos e pesquisas além da eliminação de incertezas. Afinal, quem é Lee Oswald? Jake tem o direito de interferir na sua vida? no final King conta como fez a pesquisa, os lugares que visitou para contar a sua história 50 anos depois. Explica também que esse é um projeto bem antigo, mas que só pode se concretizar no ano passado.Toda a busca pela verdade sobre o assassinato de Kenedy antes que ele aconteça é muito interessante.

Eis outra coisa que sei. O passado é obstinado pela mesma razão que o casco de tartaruga é obstinado: porque a carne viva dentro dele é tenra e indefesa.

Mas o que mais me prendeu é como nosso herói se envolve e cria laços com o passado, que o fazem duvidar da importância de sua missão, por conta do lugar que outras pessoas passam a ocupar em seu coração. Como todo bom herói ele terá aquela divisão entre o dever e seus desejos pessoais.

Tudo que vai, volta, dizem, e embora eu nunca fosse capaz de imaginar quem seriam os misteriosos sábios que tudo diziam, sem dúvida estavam certos no caso das viagens no tempo.

O livro nos faz viajar no tempo, não tem como não se sentir na década de 60 ao ler o livro. Roupas, carros, dança, a moda do tabagismo (que ninguém sonhava que faria tão mal, e era sim um sinal de status). A ambientação é muito bem feita, King também tenta mostrar um pouco do clima político que estudamos nos livros de história mas de uma forma superficial como uma simples decoreba de datas. No clima da guerra fria, com uma guerra atômica podendo ocorrer, como você se sentiria? Crise dos mísseis, e outras grandes tensões histórias eclodem na história em que qualquer alteração pode transformas o mundo que conhecemos. O final é extremamente coerente e vale a pena ler as 700 páginas que compõe o livro. Os personagens são extremamente cativantes, ele com certeza entrou pro hall dos meus livros favoritos.

Mike e Bobbi Jill danaram no seu tempo, e o seu tempo era 1963, aquela época de cabelo reco, televisores com gabinete e rock de garagem feito em casa. Dançaram num dia em que o presidente Kennedy prometeu assinar um tratado de proibição de testes nucleares e disse aos repórteres que não tinha “intenção de permitir que as nossas foras militares se atolem na política oculta e nos rancores antigos do sudeste da Ásia.

stephen-kingO autor: Stephen Edwin King (Portland, 21 de setembro de 1947) é um escritor norte-americano, reconhecido como um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico e ficção de sua geração. Os seus livros venderam mais de 350 milhões de cópias e foram publicados em mais de 40 países e muitas das suas obras foram adaptadas para o cinema. Embora seu talento se destaque na literatura de terror/horror, escreveu algumas obras de qualidade reconhecida fora desse gênero e cuja popularidade aumentou ao serem levadas ao cinema, como nos filmes Conta Comigo, Um Sonho de Liberdade (contos retirados do livro As Quatro Estações),Christine, Eclipse Total, Lembranças de um Verão e À Espera de um Milagre. O  livro The Dead Zone, originou a série da FOX com o mesmo nome.  E um dos recentes sucessos Under the dome (Sob a redoma) ganhou uma adaptação para a TV (CBS) com o mesmo nome  e está na segunda temporada.

Pergunta retirada da entrevista do blog Companhia das Letras, leia ela completa.

Qual o seu processo de trabalho, de criação?
É difícil de explicar, porque não é uma coisa clara e verbal para mim, mas vou tentar. Quando eu começo a visualizar as pessoas, onde elas estão, o que estão fazendo, o que vão fazer, como elas falam, como se sentem, qual seu discurso interior, então elas se tornam reais e não tenho vontade de me levantar da cadeira, o que é ótimo mas também terrível, porque é uma coisa muito exigente e muito difícil e absolutamente retira você do mundo ao seu redor, do mundo das outras pessoas à sua volta… E eu não quero sair do mundo das pessoas sobre as quais estou escrevendo, não consigo usar a palavra “personagens”, eu quero ficar no mundo que está na minha cabeça, porque estou vendo com clareza o mundo na minha cabeça e mais nada tem a mesma importância. Deu pra entender? Isso explica alguma coisa?