Publicado em Eu li...

{Eu li} A Casa dos budas ditosos – Coleção Plenos Pecados: Luxúria – João Ubaldo

A_CASA_DOS_BUDAS_DITOSOS_1273947177PSinopse: Ao receber, segundo afirma, um pacote com a transcrição datilografada de várias fitas, gravadas por uma misteriosa mulher, o escritor João Ubaldo Ribeiro não podia imaginar o que o esperava. E o inocente leitor, que sequer pode suspeitar o que o aguarda em cada uma das páginas deste livro. Nelas se conta uma vida. E a suposta autora teria enviado seu testemunho para que fosse utilizado para o volume sobre a luxúria da Coleção Plenos Pecados.O escritor aceitou o oferecimento e o resultado final está agora diante de você. Que deve preparar-se para um relato pouco comum, às vezes chocante, às vezes irônico, sempre instigante. Na verdade, dificilmente a ficção poderia alcançar os limites do que a devassa senhora viveu e narra em detalhes riquíssimos. Se o leitor tem alguma dúvida, ela logo se dissipará, neste fascinante mergulho na vida espantosa de uma mulher sem dúvida excepcional, cuja narrativa alcança as dimensões de um retrato sociológico de toda uma cultura e uma geração, envolvendo um dos pecados mais indomáveis, e capitais. A luxúria. (skoob)

Este depoimento hereby se chama “A casa dos budas ditosos”. é bom, até porque não quer dizer nada, como todo bom título de qualidade literária.

A sinopse é muito boa, não é? Então para ler esse livro você tem que se despir de qualquer tipo de preconceito. Se despir tanto quanto a personagem, coisa que ela faz na maior facilidade. Esse texto é para rir, para ficar provocado e tentado a fazer alguma luxúria, nada prepara o leitor para o que vem. Se você é muito cheio de pudores não vale a pena nem ler. O livro é o verdadeiro manifesto da luxúria.

…quero que quem me ler fique com vontade de fazer sacanagem, pelo menos se masturbando. Se alguém lesse isto no avião e, por causa disso, entrasse numa sessão de sacanagem com o companheiro ao lado, seria uma realização, um accomplichment.

A personagem narra toda sua trajetória sexual, horas se perdendo em devaneios, horas dando detalhes muito muito íntimos. como ela mesma diz o livro será um socio-histórico-lítero-pornô. Você não precisa concordar com tudo o que ela propõe. Nem eu concordo. Mas ela te pede para não ter vergonha dos seus próprios prazeres, do que te dar prazer e faz feliz, no caso dela: muito sexo. Ela é uma defensora da poligamia, da não gamia, da sexualidade direcionada para qualquer pessoa. Ela aconselha a comer todo mundo, literalmente, acusando de limitado quem só escolhe uma opção sexual.

Excetuando casos graves de doença mental, todas as mulheres gostam de mulher também, em graus variados ou até especializados, do mesmo jeito que todo homem gosta de homem, faz parte da constituição de nós todos, ninguém nasceu com papel sexual rígido, todo mundo é tudo em maior ou menos grau, o resto é medo de fantasmas ridículos e absurdo, que nunca se sustentaram nas suas pernocas de névoa. Já assisti a episódios e já ouvi confidências de homens que odiaram dar o rabo, mas curtiam fantasias endemoninhadas de enrabar.

Além disso, a personagem aborda vários temas como como a pilula libertou a mulher do medo de engravidar a qualquer momento, na sua época a camisinha ainda era muito rejeitada. Tem várias questões feministas como a liberdade sexual da mulher, de q cada um faça o que bem entende com o seu corpo.

Atraso, atraso, vivemos segundo regras e padrões para os quais nenhum ser humano foi feito e, claro, ficamos malucos por isso. Não sei se já falei que encaro com piedade a mulher que diz sincera e proibitivamente “meu negócio é homem, minha filha” e frequëntemente, é irrecuperável para uma visão do mundo e uma vida sadias, até porque fortificada por trás de sua muralha de neuroses e crendices. Fico com pena. A bem dizer, fico com pena não só das mulheres como dos homens em condições análoga, fico com pena de todos esses exclusivos de araque. Preferências, sim; exclusividade, jamais.

A personagem é muito bem construída, mesmo não concordando, você tem que concordar que ela defende muito bem o seu ponto de vista. Quase da para acreditar na histórias das fitas que João Ubaldo conta no começo do livro. É muito triste o autor ter morrido esse ano, eu realmente fico triste de ter só agora lido esse livro, um livro dele.

O autor:

joaoubaldo Entre suas principais obras, que se tornaram clássicos da moderna literatura brasileira, estão os romances Sargento Getúlio (1971) e Viva o Povo Brasileiro(1984), pelos quais ganhou o Prêmio Jabuti. Diversas obras do autor foram traduzidas para idiomas como inglês, alemão, espanhol, francês e italiano. Seus livros inspiraram adaptações para cinema, teatro e televisão. Sargento Getúlio virou um longa-metragem do diretor Hermano Penna, em 1983, com Lima Duarte no papel principal. O filme levou cinco Kikitos no Festival de Gramado. Uma versão para o teatro, produzida pela companhia baiana Teatro NU, esteve em cartaz em Porto Alegre em 2012 e em maio deste ano. O romanceO Sorriso do Lagarto (1989) se tornou minissérie da Rede Globo em 1991, e  A Casa dos Budas Ditosos (1999), romance que conta as lembranças sexuais de uma idosa, foi representado por Fernanda Torres, em 2004 e em 2006, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre. O escritor também assinou roteiros para produções no cinema e na televisão. (Fonte: ZH; Notícias)

Uma biografia completona no site Releituras. E também da Academia Brasileira de Letras.

A adaptação para o teatro é bem famosa, estrelada pela Fernanda Torres, achei no youtube alguns trechos com uma entrevista dela falando da personagem:

Notícias: Escritor João Ubaldo morre aos 73 anos

 

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

3 comentários em “{Eu li} A Casa dos budas ditosos – Coleção Plenos Pecados: Luxúria – João Ubaldo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s