Publicado em Eu li...

{Eu li} A Sombra do Vento – Carlos Ruiz Zafón

A_SOMBRA_DO_VENTO_1251595760PSinopse: A Sombra do Vento é uma narrativa de ritmo eletrizante, escrita em uma prosa ora poética, ora irônica. O enredo mistura gêneros como o romance de aventuras de Alexandre Dumas, a novela gótica de Edgar Allan Poe e os folhetins amorosos de Victor Hugo. Ambientado na Barcelona franquista da primeira metade do século XX, entre os últimos raios de luz do modernismo e as trevas do pós-guerra, o romance de Zafón é uma obra sedutora, comovente e impossível de largar. Além de ser uma grandiosa homenagem ao poder místico dos livros, é um verdadeiro triunfo da arte de contar histórias.
Tudo começa em Barcelona, em 1945. Daniel Sempere está completando 11 anos. Ao ver o filho triste por não conseguir mais se lembrar do rosto da mãe já morta, seu pai lhe dá um presente inesquecível: em uma madrugada fantasmagórica, leva-o a um misterioso lugar no coração do centro histórico da cidade, o Cemitério dos Livros Esquecidos. O lugar, conhecido de poucos barceloneses, é uma biblioteca secreta e labiríntica que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo, à espera de que alguém as descubra. É lá que Daniel encontra um exemplar de “A Sombra do Vento”, do também barcelonês Julián Carax. O livro desperta no jovem e sensível Daniel um enorme fascínio por aquele autor desconhecido e sua obra, que ele descobre ser vasta. Obcecado, Daniel começa então uma busca pelos outros livros de Carax e, para sua surpresa, descobre que alguém vem queimando sistematicamente todos os exemplares de todos os livros que o autor já escreveu. Na verdade, o exemplar que Daniel tem em mãos pode ser o último existente. E ele logo irá entender que, se não descobrir a verdade sobre Julián Carax, ele e aqueles que ama poderão ter um destino terrível. (skoob)

Um labirinto de corredores e estantes repletas de livros se erguia da base até a cúspide, desenhando uma colmeia em cuja trama viam-se túneis, escadas, plataformas e pontes que deixavam adivinhar uma biblioteca de geometria impossível. Olhei para meu pai, boquiaberto. Ele me sorriu, piscando o olho. _Daniel, bem vindo ao Cemitério dos Livros Esquecidos.

Esse livro comprei junto com outros cinco do Zafón, numa promoção ótima do submarino, por indicação de uma amiga que ama muito os livros dele. E não me arrependi. A Sombra do Vento tem tudo que um bom livro de mistérios precisa para ser extremamente envolvente. Os personagens com seus dramas particulares que ao mesmo tempo acrescentam vários detalhes a trama principal. E que são cativantes, com diversas características. Dessa vez o que mais me conquistou foi Fermín, que tomou para si o papel de fiel escudeiro, e ao mesmo tempo mentor e arquiteto dos planos para descobrir a verdade. Além de ter ótimas tiradas sábias ou proféticas sobre o universo feminino e o dos mistérios.

O coração da mulher é um labirinto de sutilezas que desafia a mente grosseira do homem trapaceiro. Para realmente possuir uma mulher, é preciso pensar como ela, e a primeira coisa a fazer é ganhar sua alma. O resto, o doce e o fofo embrulho que nos faz os sentidos e a virtude, vem por acréscimo.

Daniel começa como um menino curioso que perdeu a mãe a pouco tempo. E aos poucos vai crescendo sem perder a curiosidade e a necessidade de saber o que aconteceu com Julián Carax. No mesmo passo seus próprios dramas da juventude, o amor e crises que estão relacionadas a idade começam a surgir. Conforme ele vai desvendando esse mistério vai descobrindo mais sobre si mesmo e seus próprios defeitos.

Às vezes nós pensamos que as pessoas são como décimos de loteria: que estão aí para concretizar nossas absurdas ilusões.

O mistério de Julián Carax é bem envolvente. Quem está queimando seus livros? Porque? O que ele fez que poderia ter levantado uma poeira tão grande de ódio e ressentimentos. É isso que Daniel vai descobrir, a custa de correr vários perigos. Porque esse também é um livro com um temível vilão, sem escrúpulos.

Durante a narrativa levantei várias suposições, uma delas estava correta. Mas não me importei muito em ter acertado uma das respostas, a resolução do mistério é muito importante, e foi bem amarrada por vários detalhes da trama, o livro é todo composto por pistas, algumas verdadeiras. Mas ainda assim fiquei bem ansiosa no final, para descobrir como as coisas acontecera. Desde o começo fica claro que tudo começou por conta de um amor proibido, mas só no final do livro que as certezas são confirmadas para que os espíritos dos vivos e dos mortos possam descansar em paz.

É claro que a história ser ambientada no universo dos livros, de escritores, livros malditos, o mistério sobre um escritor, ajudou muito meu interesse pela história. Leitores vão amar o cemitério dos livro esquecidos e quererem estar lá. Afinal livros não são só sobre as histórias que contam, ali também está parte da história do escritor, de quem traduziu, de quem imprimiu, de quem vendeu, de quem comprou e de muios personagens pelas quais o livro pode ter passado nas mãos. Ainda mais se for um livro comprado no sebo.

Cada livro, cada volume que você vê, tem alma. A alma de quem o escreveu, e a alma dos que leram, que viveram e sonharam com ele. Cada vez que um livro troca de mãos, cada vez que alguém passa os olhos pelas suas páginas, seu espírito cresce e a pessoa se fortalece.

O livro A sombra do Vento é o primeiro da trilogia O Cemitério dos livros esquecidos, no segundo volume O Jogo do Anjo apresenta um novo personagem e O Prisioneiro  do Céu, o terceiro, traz de volta Daniel e Fermín com um novo mistério. Já estão na minha estante me esperando. Assim como a trilogia da névoa.

zafón O autor: Carlos Ruiz Zafón nasceu em 25 de setembro de 1964, em Barcelona, cenário de seus romances A sombra do vento e O jogo do anjo, mas vive desde 1993 em Los Angeles, onde trabalha como roteirista. Nos anos 1990, escreveu a trilogia infantojuvenil composta por este livro, O príncipe da névoa (1993), além de O palácio da meia-noite (1994) e As luzes de setembro (1995), e também Marina (1999). Em 1993 ganhou o prêmio Edebé de literatura com seu primeiro romance, O Príncipe da Névoa, que vendeu mais de 150 mil exemplares na Espanha e foi traduzido em vários idiomas. Lançado originalmente em 2001, A sombra do vento vendeu mais de dez milhões de exemplares em todo o mundo. Seus livros mais recentes publicados pela Suma de Letras são Marina (2011) e O prisioneiro do céu (2012).  As suas obras foram traduzidas em mais de quarenta línguas e conquistaram numerosos prêmios e milhões de leitores nos cinco continentes.

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s