Publicado em Debates e Reflexões, Eu li...

{dia da mulher} Sejamos todos feministas – Chimamanda Ngozi Adichie

sejamosFiquei pensando no que escrever no dia de hoje, é um dia mais para refletir do que para comemorar. Resolvi escrever um post mesmo com o dia chegando ao fim, afinal pensar nas questões que envolvem a mulher não precisa de dia. Sendo assim, resolvi trazer alguns pontos do discurso da Chimamanda Ngozi Adichie, Sejamos todos feministas, que foi transformado em livrinho e que aproveitei hoje para ler (já tinha visto em vídeo, mas são experiências diferentes). A autora foi uma descoberta para mim no ano passado e com certeza é uma mulher que faz diferença. Então aí vão alguns pontos tratados no livro e algumas ideias também… (entre aspas trechos do livro)

1. Meninas são ensinadas a se preocupar com o que os meninos pensam dela, mas o contrário não acontece. As meninas não podem sentir raiva ou serem agressivas, os meninos sim.

2. Segundo a autora a palavra feminista tem um peso negativo, irônica explica: “a feminista odeia os homens, odeia sutiã (…) acha que as mulheres devem mandar nos homens, ela não se pinta, não se depila, está sempre zangada, não tem senso de humor, não usa desodorante.

3. A mulher é ensinada a se esconder e se diminuir. “Você pode ter ambição mas não muita. Senão você ameaça o homem. Se você é a provedora da família, finja que não é, sobretudo em público. Senão você estará emasculando o homem”.

4. Espera-se da mulher que ela queira se casar e que as escolhas dela sejam feitas levando em conta que o casamento é a coisa mais importante do mundo. “O casamento pode ser bom, uma fonte de felicidade, amor e apoio mútuo. Mas porque ensinamos as meninas a aspirar ao casamento, mas não fazemos o mesmo com os meninos?”

*Cada vez conheço mais mulheres que não pretendem se casar e ter filhos, e sei que muita gente torce o nariz. Ser feminista para mim é entender que cada mulher é de um jeito e tem o direito de fazer suas próprias escolhas. E que elas não dizem respeito a ninguém,  a muhere tem que ser respeitada independente de suas ideias sobre família, como ela se veste ou no que trabalha.

5. “Ensinamos as meninas que elas não podem agir como seres sexuais, do modo como agem os meninos. Se temos filhos homens não nos importamos em saber sobre suas namoradas. Mas e os namorados das nossas filhas?(…) Nós policiamos nossas meninas. Elogiamos a virgindade delas, mas não a dos meninos”.

6. “Ensinamos as meninas a sentir vergonha. Fecha as pernas, olha o decote. Nós fazemos sentir vergonha da condição feminina, elas já nascem culpadas. Elas crescem e se transformam em mulheres que não podem externar seus desejos.

*Isso leva a pensamentos altamente deturpados sobre o estupro ou o abuso, ideias que culpam a vítima.

7. “O problema da questão de gênero é que ela prescreve como devemos ser em vez de reconhecer como somos”.

8. “Muitos acreditam que quanto menos feminina for a aparência de uma mulher, mais chances ela terá de ser ouvida.

9. Porque ser feminista e não simplesmente acreditar nos direitos humanos? “O feminismo faz obviamente parte dos direitos humanos de uma forma geral _ mas escolher uma expressão vaga como “direitos humanos” é negar a especificidade e particularidade do problema de gênero. Seria uma maneira de fingir que as mulheres não foram excluídas ao longo dos séculos. Seria negar que  questão de gênero tem como alvo as mulheres.”

10. Os homens precisam se manifestar diante de situações de preconceito e não fugir da conversa.

11. Dizer que é cultural não é a resposta. A cultura está aí pra ser mudada. “A cultura não faz as pessoas. As pessoas fazem a cultura. se uma humanidade inteira de mulheres não faz parte da nossa cultura, então temos que mudar a cultura”. Chimamanda nasceu na Nigéria um país que culturalmente é extremamente machista, muito mais do que o nosso, e está ai para debater o feminismo. Em algumas culturas as mulheres são mutiladas e devem ser totalmente submissas, seguindo esse argumento são culturas que devem ser mudadas.

12. “A meu ver, feminista é o homem ou a mulher que diz: “Sim, existe um problema de gênero ainda hoje e temos que resolvê-lo, temos que melhorar. Todos nós, mulheres e homens, temos que melhorar”.

“Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé.

Veja a resenha do romance Americanah da autora e mais sobre a autora.

Então o que acha disso tudo? Pense, reflita e veja se as ideias que você tem do que a mulher deve ser também não são machistas…

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

3 comentários em “{dia da mulher} Sejamos todos feministas – Chimamanda Ngozi Adichie

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s