Publicado em Outros

Feliz Dia dos Namorados

Essa semana foi bem enrolada, queria preparar algo especial para o dia dos namorados, mas não deu…

Então peguei um trechinho bem apaixonado do livro “Memórias de minhas putas tristes” do Gabriel García Márquez (tem resenha segunda) para dividir com vocês:

Me pergunto como pude sucumbir nesta vertigem perpétua que eu mesmo provocava e temia. Flutuava entre nuvens erráticas e falava sozinho diante do espelho com a vã ilusão de averiguar quem sou. Era tal meu desvario, que em uma manifestação estudantil com pedras e garrafas tive que buscar forças na fraqueza para não me colocar na frente de todos com um letreiro que consagrasse minha verdade: Estava louco de amor.

Aos namorados desejo que continuem amando e cultivando o amor que é algo tão raro, nunca deixe de falar para seu companheiro(a) o quanto ele é importante e te faz feliz. Aos solteiros desejo que encontrem alguém bacana, sem pressa, sem desespero por estar só hoje, se apaixone distraidamente.

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s