Publicado em Tags

TAG: Confissões de uma bibliófila

tag confissões bibliófilaHoje é segunda, mas não acabei de ler Toda luz que não podemos ver, então resolvi responder a tag Confissões de uma bibliófila, sugerida pela minha amiga Camille, assistida no vlog da Tati Feltrin e original do vlog Karma Kayla. A tag é para responder algumas perguntas sobre os meus hábitos de leitura. Bibliófilo significa aquele que ama os livros e também que os coleciona.

1. Qual é o gênero de literatura que você se mantém longe?

Não gosto de livros de auto-ajuda, me dão a impressão que os seus problemas todos podem ser resolvidos com algumas palavras. E o pouco que já vi me parece óbvio… Não sei como as pessoas realmente deprimidas ou passando por algum problema muito sério se sentem lendo. Se esse tipo de leitura já ajudou muito alguém quem sou eu para julgar, mas parece que pelo menos comigo a princípio não cola.

2. Qual é o livro que você tem na estante e tem vergonha de não ter lido?

O Jogo de Amarelinha, do Julio Cortázar, tenho vergonha porque eu comecei a ler e parei, acho que achei chato por falta de bagagem cultural. Vou tentar mais velha e torcer para dar tudo certo. Ah e tem também o Corcunda de Notre Dame do Victor Hugo, que comecei, achei o começo um pouco descritivo demais, não estava no momento para ler esse livro, mas vou retomar, com certeza, em breve. Já me disseram que é um livro fantástico e que devo gostar.

3. Qual é o seu pior hábito enquanto leitor(a)?

Às vezes fico enrolada com as coisas do dia e deixo para ler muito tarde e se eu embalo no livro vou dormir  mais tarde ainda e no outro dia é uma dificuldade grande para acordar (não gosto de acordar cedo) ou de noite mesmo acabo dando cabeçada no livro cochilando também. Eu não tenho nenhum compromisso ultimamente de manhã, mas eu gosto de ir para a academia cedo, para ter o resto do dia livre, para o dia render, para estudar {to estudando para concurso, rezem por mim}.

4. Você costuma ler a sinopse antes de ler o livro?

Sim, sempre leio a sinopse e pesquiso algumas outras coisas também. Tem vezes que a sinopse me deixa tão curiosa que parto direto para o livro, quando tenho tempo de ficar lendo sinopses na livraria é bem mais legal..

5. Qual é o livro mais caro da sua estante?

Não costumo comprar livros muito caros, não tenho essa verba toda, acho que o mais caro, que eu me lembro, foi O Corcunda de Notre Dame, que foi mais de cinquenta reais porque comprei na bienal e é uma edição linda da Zahar com capa dura. Ultimamente, só compro pela internet, fico esperando as promoções, então o preço mais caro que chego é esse. A Senhora dos Rios, minha mãe comprou pra mim na Travessa, porque a gente estava passeando, e era lançamento, então foi uns 60 reais, mas foi aquela coisa de presentear no momento, bem de mãe mesmo.

6. Você compra livros usados/em sebo?

Muito raramente, acho que o último foi O mundo de Sofia, em 2009, mas não tenho nenhum preconceito contra livros usados, acho que é mais por falta de hábito mesmo. Aqui em Niterói são poucos, às vezes que eu fui comprar algum livro, nas minhas poucas experiências, nem tava muito mais barato também (sebos daqui). Mas ando pensando em tentar completar minha coleção da Philippa Gregory comprando no Estante Virtual, assim que eu estiver com grana, porque os livros que faltam para mim não acho nas livrarias online ou físicas.

7. Qual é a sua livraria (física) preferida?

A que eu mais vou é a saraiva, porque é caminho, fica no shopping aqui em Niterói (pobre de livrarias). Mas a mais fofa do RJ pra mim é a da Travessa, tem um estilo meio antigo e aconchegante. Embora a Cultura seja muito legal também, vende muita coisa, e vários eventos ocorram lá. Vou à livraria mais para olhar e passear mesmo, conversar com as amigas sobre os livros, porque comprar só nas virtuais mesmo, na loja 99,9% das vezes é mais caro que no site. Entendo os motivos deles e não quero que as livrarias acabem, mas para mim não dá. O último que comprei foi o ficcional da Philippa (fiz resenha aqui, o vol.1 da série A Ordem da Escuridão) que por milagre estava o mesmo preço que na internet.

8. Qual é a sua livraria online preferida?

Ultimamente meu coração está dividido entre o Submarino e a Amazon, sempre consulto os preços nos dois e o frete. O frete da Amazon tem sido o mais baixo, mas a submarino tem feito muitas promoções (quando não finge que). Nunca tive problemas com a entrega em nenhum dos dois sites.

9. Você tem um orçamento (mensal) para comprar livros?

Infelizmente não, estou desempregada, então os meus livros físicos tem sido presente mesmo ou algum que não estava caro e não resisti.

10. Quem você “tagueia”?

Eu tagueio as meninas do A Culpa é dos leitores e o Paulo do Ponto para ler.

Espero que tenham gostado da tag! Não esqueçam de comentar, quem mais quiser responder também fique a vontade. Se quiserem sugerir alguma tag só deixar nos comentários. :*

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

5 comentários em “TAG: Confissões de uma bibliófila

  1. Adorei essa tag! E me fez lembrar da conversa que tivemos…Não é que eu me mantenha longe, porque eu realmente gosto do gênero, mas não sei o que acontece que sempre passo os romances policiais para o final da lista. Até boa parte das séries que assisto são desse gênero, então esse só pode ser um dos mistérios do universo, né!? Porque eu olho e lá está o danado do romance policial sendo atropelado pelos livros de outros gêneros rs ¯\_(ツ)_/¯

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s