Publicado em Outros

{eu li} O beijo da serpente – As Memórias de Cleópatra Vol.3

Esse é o último post do ano e também o que termino de falar sobre a trilogia “As Memórias de Cleópatra” da Margaret Goerge com o último livro O beijo da serpente.

cleopatra3

Eu gostei muito da sensibilidade com que a autora tratou a história dessa personagem tão mítica e forte. Ao longo dos três livros, que são pergaminhos escritos pela própria Cleópatra podemos conhecer esse romance biográfico. Vi as várias faces da Rainha do Nilo: a política, a mãe, a amante, a inimiga… Veja a resenha do livro 1 e do livro 2. Acho que a autora poderia ter sido mais sucinta em alguns momentos em que a narrativa ficou um pouco cansativa, principalmente, nesse terceiro em que acompanhamos muitas derrotas de Antônio e Cleópatra.

Nessa parte da história Antônio consegue como apoio do Egito vencer a Armênia, mas é uma vitória pequena. E mesmo assim, ele vai nomear seus filhos com Cleópatra futuros reis e rainhas de territórios que teoricamente são romanos. E também vai apoiar a causa de Cesarion (filho de Cleópatra e Júlio César) como verdadeiro herdeiro de César. Com isso o enfrentamento com Otávio se torna pouco a pouco inevitável.

Otávio espalha muitos boatos sobre Antônio e Cleópatra e durante boa parte do livro são trassados planos para enfrentá-lo, mas esses planos fracassam coma ajuda de várias traições por parte de aliados orientais e romanos. Durante a guerra muitos romanos vão querer que Antônio mande Cleópatra para casa, mas ele não ousa, e a rainha sabe muito bem afirmar sua posição de quem está financiando essa guerra. E isso vai gerar muitos conflitos.

A parte mais interessante do livro é quando Cleópatra já derrotada começa a trassar os planos de sua famosa morte com as serpentes. Não vou entrar em detalhes porque mesmo a história sendo conhecida o livro trás várias surpresas. Mas  gostei de ler como ela organizou e teve forças para se despedir dos filhos e tentar fazer de tudo para garantir o Egito e a sobrevivência dos amigos e família.

Assim, encerro este escrito e confio a Olímpio. Que minha história possa ser preservada, e que a verdadeira sobreviva. O mundo é um lugar difícil de deixar. Fiz o melhor possível por ele, servi-o e amei-o com todo o meu ser. Ísis sua filha está chegando.Por favor,abra seu manto e a receba. Ela fez uma longa viagem para alcança-la.

Apesar dos momentos cansativos, valeu a pena conhecer essa história. Como a autora explica no final,a história oficial (a mais relatada) é a que pende mais para a conquista de Otávio (benefício de quem vence). A autora também conta quais foram suas fontes e o que é verdade e ficção nesse romance. Para quem gosta de romances históricos o livro é muito recomendado.

Antes da batalha final desse livro, amos os lados tinham seus escribas aliados. Depois da vitória de Otávio, os de Antônio e Cleópatra foram silenciados. Entretanto, por meio de fontes indiretas sobrevive uma qualidade de material suficiente para que a versão de Cleópatra histórica possa ser montada. E, ao contar, a história de Otávio, três antigos historiadores que escreveram entre 150 e 250 anos depois dos fatos _ Suetônio,Plutarco e Dio Cássio _ preservaram, sem querer, muito da versão do outro lado também. O trabalho de Plutarco é especialmente útil, por se utilizar das memórias do médico de Cleópatra, Olímpio, para reconstituir a história dos seus últimos dias e sua morte. A esta altura o relato de Plutarco deixa de ser hostil e passa a mostrar mais simpatia em relação a Cleópatra, uma mudança abrupta que é mantida em Shakespeare.

É claro que uma versão escrita por homens romanos ao lado de Otávio não poderia ser favorável a Cleópatra. Principalmente considerando relatar o poder político e a inteligência de uma mulher, que conquistou dois romanos e que foi considerada ameaça.

ComemoracaoE é com essa história fantástica que eu me despeço de 2015, que 2016 traga mais histórias ótimas! Feliz Ano Novo para vocês! Tudo de bom e muitos livros ótimos! Obrigada por acompanhar o blog.

Anúncios
Publicado em Dicas

{top12} Melhores livros de 2015

Oi pessoal, é bom encerrar o ano com a lembrança do que aconteceu de bom, mesmo que seja difícil né? E porque seria diferente com os livros? Então vamos a uma lista dos livros que mais gostei de ler esse ano! (na ordem que li!) Confiram os comentários sobre os livros no vídeo:

  • Garota exemplar – Gillian Flynn – Resenha
  • Sob a redoma – Stephen King – Resenha
  • Toda luz que não podemos ver – Antony Doerr – Resenha
  • A vida secreta das abelhas – Sue Monk Kidd – Resenha
  • Assassinato no Expresso do Oriente – Agatha Christie – Resenha
  • O caso dos dez negrinhos (e não sobrou nenhum) – Agatha Christie – Resenha
  • Vidas Secas – Graciliano Ramos – Resenha
  • O livro da vida – Deborah Harkiness – Resenha
  • A Noite Maldita – André Vianco – Resenha
  • O sol é para todos – Harper Lee – Resenha
  • Precisamos falar sobre o Kevin – Lionel Shiver – Resenha
  • Sejamos todos feministas – Chimamanda Ngozi Adichie – Resenha

Feliz Ano Novo para vocês que acompanham o blog e o canal! Muito Obrigada!

 

Publicado em Outros

{eu li} Orgulho e Preconceito – Jane Austen

ORGULHO_E_PRECONCEITO_1264992203BSinopse: Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.

Esse livro não estava no planos de leitura, mas depois de rever o filme, me veio aquela vontade de reler e não resisti (somados ao fato da leitura do terceiro livro de As Memórias de Cleópatra que não está sendo muito instigante :/ ). Eu adoro esse livro, um dos favoritos e o que mais gosto da autora, já tinha comentado algo sobre ele aqui e até compartilhei a resenha de uma amiga, em um post que fiz sobre a adaptação de outros autores em cima de obras já existentes (utilização de personagens, continuações da história…). Jane é uma autora que já ganhou muitas adaptações, livros como “Orgulho e Preconceito e Zumbis” e “Morte em Pemberley“. E também muitas adaptações para o cinema e para a TV.

logo youtbeVídeo no canal!

Mas hoje após essa releitura aproveito para dar a minha opinião sincera sobre o livro. Primeiro que é um dos meus favoritos. O liro agrada não só pelo romance (um dos melhores casais), mas também porque é cheio de críticas sociais e ironias.

Como diz a sinopse, fazer um bom casamento era a grande preocupação das mães, ainda mais para uma mãe de cinco filhas como a Sra. Bennet. Jane, Elisabeth, Mary , Kitty e Lydia. A primeira considerada a mais bela (e sensível), a segunda a mais inteligente e as outras um tanto cabeças ocas. Elisabeth é com certeza uma das personagens femininas mais cativantes, a favorita do pai, que não abaixa a cabeça e tem sempre uma resposta na ponta da língua. No livro a questão da mulher no final do séc. XVIII é fortemente discutida, qual o seu papel? O que pode desejar? Aspirar para seu futuro?

_Sendo assim _observou Elisabeth _, devem ser muitas as suas exigências para que considere uma mulher prendada.
_Sim, são muitas exigências.
_ Oh! Sem dúvida. Exclamou sua fie colaboradora-ninguém pode ser considerado prendado se não superar em muito o que se encontra na maioria. Uma mulher deve ser profunda conhecedora de música, canto, desenho, dança e línguas modernas para merecer tal adjetivo. E, além de tais dotes, deve possuir um algo mais em suas atitudes e modo de andar, no som de sua voz, em seu vocabulário e no modo como se expressa, ou o termo seria apenas parcialmente merecido.
_Tudo isso ela deve possuir – acrescentou Darcy-, e a tudo isso ela deve ainda somar algo mais substancial, com o aperfeiçoamento do intelecto através de muita leitura.
_Já não me surpreende mais que o senhor conheça apenas seis mulheres prendadas. gora me pergunto se realmente conhece alguma.
_ Será a senhorita tão severa em relação ao próprio sexo a ponto de duvidar da possibilidade de tudo isso?
_Nunca vi uma mulher assim. Nunca vi tanta habilidade, bom gosto, determinação e elegância juntas, como descreveu.

O livro começa com a chegada do Sr. Bingley, um jovem rico e solteiro. E como a autora começa o livro dizendo, quando um jovem assim aparece, mesmo antes de saber mais sobre ele, ele já vira “propriedade de direito das moças do lugar”. A Sra Bennet, logo faz questão de que ele conheça suas filhas e encoraja o interesse por Jane, com certo sucesso. Ele é tudo que um bom homem deve ser, amistoso, cordial, dança com Jane. Mas traz consigo suas irmãs (logo insuportáveis) e o amigo Mr. Darcy.  Fitzwilliam Darcy é aparentemente o oposto, não quer dançar com ninguém, tem uma feição dura e parece ter orgulho demais para se misturar com os mais pobres. E acaba ferindo o orgulho também presente em Elisabeth, Lizzie.

Mas durante o livro várias situações acontecem e embates entre esses dois personagens garantem diálogos incríveis. O dois aos poucos vão perceber que as primeiras impressões e o preconceito podem enganar muito. E atrapalhar muito.

A trama é cheia de reviravoltas e pequenas surpresas que não vou revelar no post, só é interessante saber que as opiniões vão mudando. Não só sobre Lizzie e Darcy, mas a própria Jane terá sua postura questionada e Mr.Bingley pode ser muito influenciável, além das irmãs mais novas, é claro que não são nada fáceis. A família e os amigos exercem muita influência sobre os personagens principais, os personagens crescem no livro e ganham vários tons conforme as personalidades são moldadas. E assim aparecem os vários estereótipos da época e as críticas sutis. O texto é repleto de ironia, a autora aprende o leitor preocupado com aqueles personagens e com o destino dos casais, mas sem perder os problemas e situações absurdas.

O livro também é perfeito para quem gosta de mergulhar em outro período histórico: bailes, etiqueta, modo de viver. Mas o livro escrito em 1813, já fez mais de duzentos anos, ainda traz marcas que a sociedade não perde.

Cinema:

O filme de 2005 é um dos meus favoritos. Apesar de algumas situações acontecerem diferentes, os diálogos principais estão ali! Também há uma adaptação da década de 40, mas eu nunca assisti. Também foram feitos filmes para a tv e miniséries pela BBC. Se você procurar vai encontrar adaptações de quase todos os livros da Jane feitos pela BBC.

janeA autora: Jane Austen, nasceu no dia 16 de dezembro de 1775, em Steventon, perto de Basingstoke. Sétima filha do reitor da paróquia, viveu com a família em Steventon até se mudarem para Bath, após a aposentadoria do pai, em 1801. Após a morte dele, em 1805, ela se mudou com a mãe; em 1809, estabeleceram-se em Chawton, perto de Alton, Hampshire, onde permaneceria, com exceção de algumas visitas a Londres, até maio de 1817, quando se mudou para Winchester a fim de ficar perto de seu médico. Ali morreu no dia 18 de julho de 1817. Jane Austen era extremamente modesta com relação ao próprio gênio, descrevendo sua obra ao sobrinho, Edward, como “um pouco (duas Polegadas de espessura) de Marfim, que eu esfrego bem com uma Escova, de modo a produzir pouco efeito depois de muito trabalho”. Quando menina escrevia contos, incluindo versões burlescas de romances populares. Suas obras só foram publicadas após muitas revisões, e ela teve quatro de seus romances editados em vida: Razão e sensibilidade(1811), Orgulho e preconceito (1813), Mansfield Park (1814) e Emma (1815). Dois outros romances, A abadia de Northanger e Persuasão, foram publicados postumamente em 1817, com uma nota biográfica de seu irmão, Henry Austen, anunciando formalmente pela primeira vez a identidade da autora. Persuasão foi escrito enquanto ela lutava contra problemas cardíacos, entre 1815 e 1816. Deixou ainda duas obras: um romance epistolar curto, Lady Susan, e um romance inacabado, The Watsons. No momento de sua morte, ela trabalhava em um novo livro, Sandition, do qual sobrevivem apenas fragmentos.

Publicado em Outros

{News} Eu li notícias literárias da semana

Zazie Edições apresenta uma nova forma de pensar e fazer livros
Idealizada por Laura Erber e Karl Erik Schøllhammer, editora só vai publicar livros digitais que serão distribuídos gratuitamente. Fonte: Estadão. Continue lendo

2015 foi um ano difícil para a literatura
Fizemos um levantamento da situação e podemos afirmar: 2015 foi um ano difícil! É verdade que faltam algumas semanas para fechar a fatura, mas decidimos antecipar esse balanço na esperança de que as desgraças e tragédias fiquem por aqui. Fonte: Vortex Cultural. Continue lendo

Confira o primeiro trailer de Animais Fantásticos e Onde Habitam!
Potterheads, é hora de começar a tirar a poeira do cosplay e dar voz à nostalgia! Vem ver o primeiro trailer de Animais Fantásticos e Onde Habitam. Fonte: Adoro Cinema. Veja

7 livrarias de mistério no mundo
Você entra na livraria e, pra todo o lugar que olha, identifica romances policiais, colecionáveis, quadros temáticos e todo tipo de material sobre o universo do suspense-mistério literário. Fonte: Literaturapolicial.com. Continue lendo

Livro de Gonçalo M. Tavares convida o leitor a perder-se anos 1900 adentro
‘Uma menina está perdida no seu século à procura do pai’ tem narrador atemporal. Fonte: O Globo. Continue lendo

Publicado em Tags

{tag} Esse ou esse?

Boom diia, hoje vim responder a tag Esse ou Esse?, eu fui marcada pela Amanda do blog Nerdíssimos. Obrigada! E a tag é assim, a primeira batalha você faz com o livro vencedor no blog que te marcou e segue batalhando os livros que foram indicados na ordem.

Essas são as regras:

  1. Colocar o blog que te indicou no início do post;
  2. O livro que dá início é o livro ganhador da pessoa que te indicou;
  3. Seguindo a lista de livros indicados pela pessoa que te passou a tag, você deverá ir escolhendo de acordo com a ordem se: deixa o livro que lidera a batalha ou se escolhe a nova opção dada e abaixo explica o porquê;
  4. Uma vez que tenha o seu livro ganhador, escolha você sete livros e sete blogs para repassar a TAG.

O livro vencedor no Nerdíssimos foi o incrível A menina que roubava livros:

ameninaque

batalha 1

Essa escolha para mim é fácil, não tenho vontade de ler A Seleção e A menina que roubava livros é um dos meus favoritos.

batalha 1

O segundo livro indicado pela Amanda foi Simplesmente Acontece, esse eu também li (tem resenha no blog) e em alguns aspectos o livro deixou a desejar, e teve umas enrolações que não curti. Então A menina que roubava livros segue ganhando!

3

Para o jogo não ficar sem graça, vou deixar Objetos Cortantes ganhar porque é um livro que eu tenho vontade de ler, gostei muito de Garota Exemplar e acho que vou gostar desse.

4

Não conheço esse livro e nunca ouvi nada sobre o autor, então, as cegas, continuo com Objetos Cortantes.

5

Ihh, o bicho pegou. Como estou num momento Jogos Vorazes na cabeça ele ganha de Objetos Cortantes. Não sei se tem muita lógica minhas escolhas hahahhaha

6

Ai gente nunca li nada da Sophie Kinsella, até andei dando uma pesquisada e não escolhi nenhum, vou continuar com a Suzanne Collins 😉

6

Esse livro Caixa de Pássaros parece ser interessante, mas vou continuar com os Jogos e que a sorte esteja sempre a seu favor!

Vencedor:                                           Homenageado ❤ (inventei isso):

jogos vorazes        ameninaque

Fiz a brincadeira no instagram e pedi para o pessoal votar e só deu A menina que roubava livros!

Então os blogs que eu marcar devem começar com Jogos Vorazes e seguir com os livros.

  1. Americanah – Chimamanda Ngozi Adichie
  2. Toda luz que não podemos ver – Anthony Doerr
  3. Guerra dos tronos – As Crônicas de Gelo e Fogo Livro 1 – George R.R.Martin
  4. Orgulho e Preconceito – Jane Austen
  5. Anjos e Demônios – Dan Brown
  6. Os homens que não amavam as mulheres – Stieg Largsson
  7. A cidade do sol – Khaled Hosseini

Podem usar o critério que quiser!

Blogs escolhidos:

Amante dos livros
Meu Diário de Leitura
Meninas na literatura
Clube do livro
Ponto para ler
Paixão de leitora
Diário de Carola