Publicado em Eu li, Outros

{euLi} Volto quando puder, Nicotina Zero e Torta de Climão

Oi pessoal, hoje vou falar de 3 livros em um só post. São livros que recebi da Hoo Editora, parceira aqui do blog. Essa editora tem a proposta especial de publicar livros com temática LGBT. “É claro que uma editora que comece a publicar literatura com temática LGBT vai atrair mais a atenção dos LGBTs, mas o projeto é publicar literatura com temática LGBT para todo o mundo e acabar com a heteronormatividade na literatura”. Eu achei muito inteligente isso, afinal quantos livros você já leu em que há personagens de outro gênero?

Agora vamos aos livros! Você pode ver o que achei em vídeo o final da página (ou clicando aqui)

capa_volto-quando-puder_14x21cm_v2_alterada_3-325x475Eu amei esse livro! Me surpreendi muito com a história. Sinopse:  Artur é um garoto de 14 anos que mora com a mãe e vê o pai aos finais de semana, pois os pais são separados. Tudo isso muda quando a mãe morre, e ele passa a morar com o pai, Guilherme. Charmoso, extrovertido, tatuador na Galeria do Rock, ele está longe de ser o pai que Artur sempre quis. Pra completar, o garoto é obrigado a mudar de escola e, a partir daí, começa uma nova fase em sua vida. Além de não ser o cara mais popular da escola, ele faz alguns inimigos em pouco tempo. Mas há duas pessoas que o Artur curte muito: o Alexandre, considerado o melhor professor do mundo pelo garoto, e a Priscila, menina tão interessante, que Artur nem acredita quando ela se aproxima.

Gente que livro incrível, confesso que pela sinopse não fazia ideia do que vinha por ai. É claro que o livro trata da dificuldade de ser adolescente, amizade, amor. Mas também fala da dificuldade de lidar com a perda de alguém muito querido. Artur está bem abalado com a perda da mãe e isso influência no seu contato com as pessoas, ele não tem a menor paciência com a maioria das pessoas e acaba descontando nelas. É claro que ele é bem cutucado e perseguido na escola, mas não consegue manter a cabeça fria e está sempre irritado. Mas ao mesmo tempo é um garoto bem inteligente, tímido e bacana, basta só ele querer mostrar. E bem sarcástico também! Eu ri muito com os diálogos dele com o pai, rola um grande conflito porque o pai é desorganizado e não sabe ainda lidar com o filho, e vice versa. Artur acaba se fechando, mas quando eles conversam é hilário, porque o pai, Guilherme, responde na mesma moeda.. haha

Não tem como não gostar do Guilherme, que é um cara que rala, e está tentando. Outro personagem que queria conhecer é o Alexandre, aquele professor de Português que todo mundo quer ter! Que incetiva a leitura, faz grupos e apesar de cobrar realmente se preocupa com os alunos. E vai acabar criando vínculo com o Artur, ele consegue conversar com ele e fala até das dificuldades com o pai.

Há uma grande surpresa nesse livro, que eu já esperava por saber como é o catálogo da editora. Há mais de uma, só vou contar uma para não dar muito spoiler. Mais ou menos no meio do livro os alunos descobrem que Alexandre é gay. E é claro que muitos alunos são preconceituosos e a notícia vai gerar um burburinho geral. O Artur vai ter que saber lidar com mais essa, ele teve uma criação maravilhosa e não tem preconceito, mas isso vai movimentar bem a trama. E outra surpresa ainda aguarda o leitor e essa eu não vou contar, só digo que logo desconfiei e achei o desenrolar disso muito bem escrito!

Enfim, é um livro que põe a relação pai e filho em vários panoramas, ajuda a lembrar que os pais também falham e erram. E acho a leitura importante porque cria empatia (em quem não tem) com pessoas LGBT. A vida não é fácil, eles não precisam de você para julgar. Um livros que todos deveriam ler e que deveria ser levado as escolas.

Entrevista com as autoras em breve. Compre o livro (frete grátis)!

CAPA-NICOTINA-325x475Sinopse: Esta noite, o DJ está de folga. Não fará os corpos despejaram de prazer pelos toques mágicos de seus dedos. Esta noite, não será um deus. Não consegue sequer imaginar uma boa trilha sonora para embalar sua caminhada noturna pelo centro de uma São Paulo. Decide então que esta noite não haverá nem mesmo sexo. Sente que precisa sobreviver a seus 27 anos, idade crítica dos astros suicidas. Talvez esteja na hora de parar de fumar, ao menos para distrair-se de si mesmo. Continue

Esse livro, Nicotina Zero, já não curti tanto, apesar de curtinho demorei a ler e achei que alguns pedaços se arrastam. Acho que não me identifiquei muito com as viagens do personagem. Mas ele encontra algumas pessoas diferentes e tem uns diálogos muito bons. O primeiro é bem interessante ele acha que um cara é o diabo e veio tentar ele a fumar. Uma das reflexões que gostei é de como o personagem vê o seu trabalho de DJ, e as pessoas na pista de dança. Aí tem uma forma bem poética de, assim como quando o personagem reflete sobre o que é o amor e como que amar todo mundo.

Logo no começo do livro ele resolve parar de fumar, mas tudo o faz pensar em fumar e isso é bem complicado. Em alguns momentos ele não sabe direito porque decidiu parar e achava que isso mudaria mais a sua vida. Mas ele só está na primeira noite. O livro se passa em uma noite/madrugada, cada capítulo um horário e uma situação. E encontra pessoas muito diferentes nessa empreitada. Acho que quem fuma ou já parou talvez se identifique mais com o livro.

CAPA-TORTA-DE-CLIMAO-325x475Torta de climão traz onze personagens em histórias que contam, de maneira bem desencanada, o dia a dia, as gírias e principalmente aquele climão que acontece com LGBTs e agatês. Muito do que esses personagens falam, pensam e fazem é baseado em situações que o autor viu e viveu. Eles são retratados em situações comuns a todas as pessoas, como relacionamento, amizades, trabalho etc.

Kris Barz sempre gostou muito de quadrinhos e percebeu que no Brasil não havia personagens de HQ gays. Surgiu então a ideia do Torta de climão, em 2012. O autor sentia falta de quadrinhos que abordassem a realidade LGBT do ponto de vista de alguém que pertencesse a esse grupo.

Gente me diverti muito com essas tirinhas e refleti bastante também. Gostei muito da variedade dos personagens, o Kris Barz conseguiu mostrar bem como todas as pessoas tem suas diferenças. Não dá para pegar todas as pessoas que são gays e colocar numa caixinha só, todos tem suas qualidades e defeitos. Assim como quem não pertence ao grupo LGBT. No livro há tirinhas sobre cotidiano,  machismo, homofobia, e situações engraçadas que todo  mundo passa e também lições importantes. Algumas ajudam a combater o preconceito!

SAM_0016SAM_0012

SAM_0009SAM_0011

Você pode comprar o livro aqui ou ver as tirinhas no site, o autor também está com um canal no youtube. Espero que tenham gostado do post, não deixem de comentar!

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

11 comentários em “{euLi} Volto quando puder, Nicotina Zero e Torta de Climão

  1. Thamiris, eu adorei o post e adorei as indicações, esse terceiro livro por acaso é um fix-up?
    Parabéns pela parceria e que eles continuem te mandando livros legais assim para você resenhar.
    Só li um livro com essa temática e gostei muito, depois procure por O Menino de Ouro ;D

    1. Que bom que você gostou! Acho que está mais para uma coletânea de tirinhas. Mas elas estão ligadas pelos personagens. Sim, eu li sua resenha de O Menino de Ouro e entrou para a minha listinha de desejados 🙂

  2. Parabéns pela parceria, ainda mais porque uma editora como essa é uma verdadeira função social! Eu gostei muito das tuas resenhas, tem uma linguagem muito clara e objetiva. Dos linvros indicados eu fiquei louca pra ler o primeiro. Mesmo se tratando de uma história com pano de fundo infanto juvenil, ela aborda temas muito importantes e dolorosos, como separação de pais, por exemplo. Com certeza é um livro que está aqui, indo para a minha listinha. Eu não costumo ler tirinhas, lia muito quando mais nova, mas você me deixou com vontade de retomar o hábito! bjos

    1. Obrigada! Obrigada! 🙂 SIm achei a proposta da editora muito necessária! Leia Volto quando puder sim, é incrível! Também quase ão leio hq e quadrinhos mas esse é muito divertido. beijos

  3. Olá! Que diferente, ter a literatura voltada para o LGBT, amei! Tem que ser assim mesmo, para todos,. Eu me interessei bastante pelo Volto quando Puder. Parece ser bem emocionante, fico imaginado os dramas que ocorrem na vida do rapaz. Já o segundo, não curti muito a premissa…O de tirinhas achei lindo, fiquei louca para ler..ESpero ter logo a oportunidade em ler, beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s