Publicado em Eu li

{euLi} O Oceano no Fim do Caminho – Neil Gaiman

oceanoSinopse: Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.

Vídeo no final da página ou você pode ir direto para o canal clicando aqui.

Esse livro é muito fofo, uma mistura de fantasia com reflexões sobre crescer e ter responsabilidades. É muito fácil gostar do personagem principal, porque ele é um menino que adora ler e o bolo de aniversário dele era no tema livros. Já adorei ele. Pra completar não tem muitos amigos e ninguém foi no aniversário de sete anos dele. Já quis adotar nesse momento. Brincadeira a parte, no começo do livro esse menino é um homem, que depois de passar por uma situação difícil (perda de alguém da família) volta ao lugar em que ele viveu  e a casa de uma amiga da infância. Ele já não lembrava muito bem da história que viveu com essa menina a Lettie, mas conforme chega na casa e encontra uma mulher da família dela ele vai se lembrando. E aí que entra toda a fantasia da história, quando ele era menino várias coisas que ele achava que só aconteciam nos livros começam a acontecer com ele.

Ele tinha uma imaginação bem fértil, então no começo achei que era só viagem dele, mas depois fui ficando na dúvida e epa! Tem mais na história do que parece, acho que isso está mesmo acontecendo com ele. Depois que o minerador de opala morre no carro do seu pai, tudo na vida dele começa a mudar, porque ele conhece a Lettie Hempstcok. A menina de 11 anos, aparentemente, vai levar ele para casa (a fazenda que mora) enquanto a polícia e o pai cuidam do assunto e mostrar pra ele um mundo novo, uma nova forma de olhar as coisas. Ela vai dizer que tudo o que estão acontecendo é culpa de um ser maligno que resolveu interferir. E quando Lettie o leva com ela para cuidar desse assunto, as coisas não dão muito certo e a família do pequeno é colocada em risco. Não posso contar mais coisas porque seriam spoilers.

A família da Lettie é bem diferente, três mulheres que moram sozinhas e que aparentam ser vó, mãe e filha. Mas ao logo do livro você vai percebendo que a relação não é simples assim e que elas são uma espécie de guardiãs que vem de outro “mundo”, embora não fique muito explicado. Mas são 3 mulheres poderosas que tentam deixar os seres nos seus devidos lugares.

Pessoas diferentes se lembram de coisas de jeitos diferentes, e você nunca vai ver duas pessoas se lembrado de uma coisa da mesma forma, estivessem elas juntas ou não. Se elas estiverem uma ao lado da outra ou do outro lado do mundo, isso não faz a menor diferença.

A narrativa é bem fluída, e as situações vão te deixando nervosa, até um certo conforto no final. O livro fala da busca por aquele lugar que te deixa confortável em momentos difíceis e também sobre mistérios. Não é um livro, acho que é característica do autor, em que tudo está explicadinho, você pode interpretar as situações de mais de uma maneira. E isso também vale para as criaturas que vão aparecendo e a existência das 3 mulheres Hempstock. Tem um final lindo e tristinho, mas com uma pontadinha de esperança.

Uma história só é relevante, suponho, na medida em que as pessoas na história mudam. Mas eu tinha sete anos quando todas essas coisas aconteceram, e no fim de tudo era a mesma pessoa que era no início, não era? Todos os outros também. Deviam ser. As pessoas não mudam.

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

5 comentários em “{euLi} O Oceano no Fim do Caminho – Neil Gaiman

  1. Olá!
    Nunca li nada do Gaiman, mas todos falam muito bem que morro de curiosidades! Fiquei curiosa pra saber mais da história, principalmente pelo final triste, mas que deixa a pontinha de esperança. Quero saber como o autor conseguiu esse feito!
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s