Publicado em Eu li

{euLi} Olhai os Lírios do Campo – Erico Verissimo

OLHAI_OS_LIRIOS_DO_CAMPO_1302088032BSinopse: Eugênio Pontes, moço de origem humilde, a custo se forma médico e, graças a um casamento por interesse, ingressa na elite da sociedade. Nesse percurso, porém, é obrigado a virar as costas para a família, deixar de lado antigos ideais humanitários e abandonar a mulher que realmente ama. Sensível, comovente, “Olhai os Lírios do Campo” é um convite à reflexão sobre os valores autênticos da vida.

Demorei uns 15 dias lendo esse livro, porque achei a leitura arrastada mas ao mesmo tempo queria saber como as coisas iam terminar. É engraçado que já no epílogo Erico Verissimo diz que não gosta muito desse livro apesar dele lhe ter ajudado muito na carreira. Eu não posso dizer que gostei completamente, já  que estava doida para acabar, mas o livro tem muitas passagens ótimas e faz o leitor refletir bastante se não está só olhando para o próprio umbigo. Se não está reclamando demais da vida e esquecendo de valorizar as coisas boas que se tem. Pensei isso tudo, então achei válida a leitura.

Desde a infância Eugênio, ou Genoca, sente um grande complexo de inferioridade. Ele é pobre e as injustiças da vida o tornam ganancioso, covarde e interesseiro… Eu não seria tão condescendente com ele como essa sinopse não. Ele fez suas escolhas, mas percebeu que não estava feliz e custou a aprender como reverter isso. Achei ele um pouco chato porque na maior parte do livro, nunca está feliz, sempre está questionando e não consegue enxergar o amor.

Foi criado por pais amorosos e que fizeram de tudo para pagar sua escola e sustentar até ele se formar mas não conseguia amá-los. Depois conheceu Olívia e no baile de formatura a reconheceu como uma mulher incrível e bela. Mas pobre. E apesar de receber dela várias provas de carinho e amor, casa-se com outra. Eunice surge na vida de Eugênio meio que de repente e ele mesmo sem ama-lá é atraído pelo luxo e riqueza. Mas a ilusão dura pouco e ele é infeliz.

O livro começa com Olívia já morrendo no hospital, Eugênio é chamado às pressas e demora a chegar. Então na narrativa se intercalam momentos de Eugênio no carro, aflito e torcendo para chegar a tempo, com a narração da sua vida até ali. Isso na primeira parte. Na segunda já após a morte de Olívia, Eugênio começa a querer mudar de vida, ajudado pelos conselhos dela que se seguem por cartas. Na mais profunda, ela revela que acredita na sua mudança e cita o sermão da montanha, quem tem uma parte que deu nome ao livro.

Quero que abras os olhos, Eugênio, que acordes enquanto é tempo. Peço-te que pegues a minha Bíblia que está na estante de livros, perto do rádio, leias apenas o Sermão da Montanha. Não te serpas difícil achar, pois a página está marcada com uma tira de papel . Os homens deveriam ler e meditar esse trecho, principalmente no ponto em que Jesus nos fala dos lírios do campo que não trabalham nem fiam, e no entanto sem Salomão em toda a sua glória jamais se vestiu como um deles.

Está claro que não devemos tomar as parábolas de Cristo ao pé da letra e ficar deitados à espera de que tudo nos caia do céu. É indispensável trabalhar, pois um mundo de criaturas passivas seria também triste e sem beleza. Precisamos dar no entanto um sentido humano às nossas construções….

Dá para perceber que Olívia é uma pessoa muito boa, às vezes boa até demais, ela tem uma paciência inacreditável com Eugênio. E é toda essa preocupação com a humanidade que vai rondar a segunda parte do livro, em seu momento de redenção tardio. A grande causa desse momento além de Olívia, é a descoberta de que eles tem uma filha.

O livro é cheio de personagens interessantes com as ideias e ideais mais diferentes.  E sendo assim, muitos embates filosófico acontecem entre Eugênio e os outros e dele com ele mesmo. Um dos personagens mais contraditórios é o Doutor Seixas o médico dos pobres que se dedicou a ajudar a todos mas que em muitos momentos não acredita na humanidade e na possibilidade de ser feliz. Há também Felipe muito preocupado em progredir e gozar a vida sem olhar para a própria família. E Eunice (esposa de Eugênio) na companhia de intelectuais que tem grandes ideias sobre a vida mas que não fazem nada de útil o livro todo. Há muitas críticas envolvidas na narrativa de Verissimo, cada personagem acrescenta alguma discussão.

O grande foco é o valor dado demais as coisas materiais, ao conforto e a segurança. A cegueira em busca de prestígio e o distanciamento dos que vivem a margem da sociedade. O livro foi publicado em 1938, quinto romance de Erico. Um autor muito atento a sua época e o que está acontecendo. Ele também aborda vários fatos históricos. Na primeira operação que Eugênio faz sozinho, ainda médico do subúrbio (pensando na injustiça de operar o moribundo e na sua carreira), temos a Revolução de 30 estourando ao redor. E depois também há discussões sobre formas de governo em que um personagem chega a dizer que entende Mussoline e Hitler e até que os admira. Também há um momento em que começa a Primeira Guerra, e um em que o anti-semitismo já é claro e atrapalha uma relação que acaba com um final bem triste por isso.

01492_mO autor: Nasceu em 17 de dezembro de 1905 em Cruz Alta, no interior do Rio Grande do Sul. Trabalhou como bancário, balconista de armazém e farmacêutico até se mudar, aos 25 anos, para Porto Alegre. Na capital gaúcha, foi redator, diagramador e ilustrador da Revista do Globo, onde estreou como escritor com o conto “Ladrões de gado”. Ganhou diversos prêmios por sua obra literária, como o Jabuti (1966), o Juca Pato (1967), o do PEN Clube (1972) e o da Fundação Moinho Santista (1973). Tornou-se também um bem-sucedido autor de livros infantis e tradutor de obras importantes, como Contraponto, de Aldous Huxley. Erico Verissimo morreu em 1975, antes de concluir o segundo volume de suas memórias, Solo de clarineta, publicado postumamente. Tem obras reconhecidas como O Tempo e o Vento e Incidente em Antares que foram adaptadas para a televisão e cinema.

Eu já li alguns volumes de O Tempo e o Vento (são 7 volumes) e tenho vontade de retomar um dia. Outro livro que fiquei querendo ler depois de uma resenha da Tatiana Feltrin foi Caminhos Cruzados.

É isso então pessoal, espero que gostem, não deixem de comentar! beijos

Anúncios
Publicado em Notícias

{news}Eu li notícias literárias da semana

Flip vai homenagear a poeta Ana Cristina Cesar em 2016
Festa Literária Internacional de Paraty vai ocorrer entre os dias 29 de junho e 3 de julho. Fonte: O Globo. Continue lendo

Flip anuncia Tati Bernardi e Ramon Nunes Mello para a edição de 2016
Autores se juntam a Svetlana Alexievich, Benjamin Moser e Caco Barcellos. Fonte: O Globo. Continue lendo

Um ano após a liberação das biografias, decisão não abriu a porteira para as não autorizadas
Mercado segue à espera de um marco que indique, na prática, a real liberdade de expressão nas obras. Fonte: Estadão. Continue lendo

Agatha Christie pode ganhar duas cinebiografias com Emma Stone e Alicia Vikander no papel da escritora
Mas os direitos autorais não são nada fáceis de conquistar. Fonte: Adoro Cinema. Continue lendo

BBC fará readaptação de Testemunha de Acusação, de Agatha Christie
Parece que as tramas de suspense criadas por Agatha Christie continuam encantando gerações. Após o sucesso da série “And then there were none”, clássico adaptado ano passado pela BBC1, o canal inglês encomendou mais uma obra da autora para a televisão. “Testemunha de acusação”, conto originalmente publicado em 1925 na revista Flynn’s Weekly, voltará às telas dividido em dois episódios e com uma parte da equipe que trabalhou em “And then there were none”, como a roteirista Sarah Phelps. Fonte: literaturapolicial.com. Continue lendo

Omelete fala sobre a peça Harry Potter and the Cursed Child:

J.K. e Eddie falando sobre Animais Fantásticos e Onde Habitam (ative a legenda):

Publicado em Eu li

{euLi} Cidade do Fogo Celestial (Os Instrumentos Mortais #6) – Cassandra Clare

CIDADE_DO_FOGO_CELESTIAL_1399049085BERCHOMAI, Sebastian disse. Estou chegando. Escuridão retorna ao mundo dos Caçadores de Sombras. Enquanto seu povo se estilhaça, Clary, Jace, Simon e seus amigos devem se unir para lutar com o pior Nephilim que eles já encararam: o próprio irmão de Clary. Ninguém no mundo pode detê-lo deve a jornada deles para outro mundo ser a resposta? Vidas serão perdidas, amor será sacrificado, e o mundo mudará no sexto e último capítulo da saga Os Instrumentos Mortais.

Hoje eu vim falar pouco, afinal escrever sobre o último livro de uma saga é sempre complicado. Não vou falar muito para não estragar, já que quero que quem ainda não leu vá lá ler! Quem não viu as resenhas e os vídeos anteriores vou deixar todos os links no final da página.

Gostei muito como a autora amarrou a saga, teve de tudo na medida certa. Tanto a resolução da ação e dos problemas com Sebastian quanto as resoluções amorosas e de vida dos personagens ficaram bem redondinhas. Acontecem coisas inesperadas e tristes que deixam o leitor meio de coração partido, mas também coisas engraçadas, divertidas e belas. Há alguns sacrifícios por parte dos personagens e isso mostra um grande crescimento da maioria deles, e é muito bom ver como isso reflete no final.

O livro começa já cheio de emoção com vários ataques do Sebastian que pega a todos desprevenidos e ele acaba fazendo novos crepusculares e deixando famílias arrasadas. A questão dos inimigos com caras de amigos e familiares abala muito os Caçadores de Sombra que se recusam a acreditar que não há mais volta para eles. E isso gera uma grande perda de tempo e subestimação do inimigo. Como Clary e Jace sabem como funciona a cabeça de Sebastian eles não conseguem evitar ficar de fora da briga. E quando Sebastian consegue um trunfo contra todos eles vão se ver forçados a ir até o inferno para derrotá-lo e é claro que os seus amigos vão atrás. Muitas coisas vão acontecer nessa dimensão inferno, e não só coisas ruins! Tem uma hora que achei até um pouco demorada, mas é o tempo dos personagens lidarem com várias questões próprias também.

A autora além de concluir a série, deixa nesse último livro o campo aberto para os outros livros, eu fiquei boba como isso acontece de forma natural e nada forçada. No ataque há um dos institutos ficamos conhecendo algumas crianças que aparecerão mais tarde em Dama da Meia-noite, e não tem como não ficar encantado e curioso com o desenrolar da história deles. Principalmente da corajosa Emma, uma órfã, que tem um papel relevante nesse último livro junto com seu melhor amigo. Além de curiosa por esses pequenos, também fiquei com mais vontade de ler As Peças Infernais, já que o nome Tessa Gray aparece de forma bem enigmática e ligado ao passado de outro personagem. E fora isso como não ficar curiosa com as histórias misteriosas de Magnus Bane também? Enfim, quero ler tudo!

E você já leu? Gostou? Não deixe de dizer o que achou! beijos

Veja também:
Os Instrumentos Mortais – A cidade dos ossos 
Os Instrumentos Mortais – Cidade das cinzas
Os Instrumentos Mortais – Cidade de Vidro
Os Instrumentos Mortais – Cidade dos Anjos Caídos
Os Instrumentos Mortais – Cidade das Almas Perdidas

Vídeos:

Publicado em Eu li

{euLi} Cidade das Almas Perdidas (Os Instrumentos Mortais #5) – Cassandra Clare

CIDADE_DAS_ALMAS_PERDIDAS_1447473281242703SK1447473281BSinopse: Quando Jace e Clary voltam a se encontrar, Clary fica horrorizada ao descobrir que a magia do demônio Lilith ligou Jace ao perverso Sebastian, e que Jace tornou-se um servo do mal. A Clave decide destruir Sebastian, mas não há nenhuma maneira de matar um sem destruir o outro. Mas Clary e seus amigos irão tentar mesmo assim. Ela está disposta a fazer qualquer coisa para salvar Jace, mas ela pode ainda confiar nele? Ou ele está realmente perdido?

Muitas emoções nesse quinto livro da saga Os Instrumentos Mortais da Cassandra Clare. Adorei!

A gente já começa o livro sabendo o que aconteceu com Jace, mas os seus amigos não. Clary só sabe que o corpo de Sebastian e ele sumiram. E isso a deixa desesperada, e é claro que seus amigos também. É um grande choque quando eles descobrem que ele está muito bem na companhia de Sebastian, é claro que eles vão perceber que ele está sendo controlado. E também que não podem machucar um sem o outro.

Com esse problema os amigos resolvem bolar planos para trazer o Jace de volta e para destruir Sebastian sem machucar o amigo. Clary vai se arriscar ao ponto de ir com eles e fingir ser uma aliada para descobrir como salvar o amado. Fica aquela grande questão se vale a pena arriscar a humanidade para salvar uma só pessoa. Ela vai ficar num jogo perigoso e sofrendo porque ela está li com Jace e ele a quer e ama mas ao mesmo tempo não é a mesma pessoa. E é muito bom ver o crescimento da Clary como personagem, seu treinamento como Caçadora de Sombrar fez efeito e vemos brigas interessantes entre ela e o irmão. A Clave decide que o importante é matar o Sebastian e encerram as buscas pelo Jace. É um livro em que a gente começa a entender melhor como o Sebastian pensa, a obsessão dele pela irmã, a culpa que ele joga na mãe e etc.

Enquanto isso Alec, Izzy, Simon e Magnus vão tentar ajudar de várias formas, vão chegar a falar com demônios e anjos e encarar qualquer perigo. Ao mesmo tempo os relacionamentos vão crescendo e tendo seus próprios dilemas. Alec e Magnus vão passar por alguns perrengues, o Alec faz uma burrada e vai ter que aprender com isso. Também ganha enfoque a relação entre a Maia e o Jordan. E o submundo é bem explorado.

No final descobrimos os planos terríveis de Sebastian e se traça uma nova guerra. É um excelente livro pré-final de saga, ele consegue armar todas as pontas para o último livro e ainda deixando alguns mistérios.

Publicado em Tags

{tag} Liebster awards

Oi pessoal! Hoje é meu aniversário! Sim estou escrevendo isso para ganhar parabéns (e presentes), mas não é o único motivo. haha Falo pouco de mim mesma aqui no blog, se bem que acho que minhas leituras dizem muito a meu respeito. Hoje no meu Bday, no dia do meu nome, no 166° dia do ano, vou falar um pouco de mim respondendo a tag Liebster Award. Quem me marcou foi a Val do Uma pedra no caminho (obrigada!!!).

liebster-award-oigatona-wordpress

REGRAS:
COLOCAR NO POST A IMAGEM COM O SELO DO LIEBSTER AWARD ✔️
ESCREVER 11 FATOS SOBRE VOCÊ ✔️
RESPONDER AS PERGUNTAS DE QUEM TE INDICOU ✔️
INDICAR DE 11 A 20 BLOGS COM MENOS DE 200 SEGUIDORES PARA PARTICIPAR ✔️
 *Vou fugir aqui e indicar blogs com mais que isso,mas não muito.
FAZER 11 PERGUNTAS PARA OS SEUS INDICADOS ✔️
LINKAR DE VOLTA QUEM TE INDICOU ✔️

11 fatos sobre mim

  1. Leio um livro atrás do outro, mas ainda leio poucos ao mesmo tempo.
  2. Me formei em 2014 em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo na UFF, mas ando meio frustrada com a falta de trabalho.
  3. Tenho 5 irmãos! Meus pais são separados, então são 3 de um lado e dois do outro. Sou dinda do mais novo, que vai fazer 3 anos (22 de diferença).
  4. Namoro há quase 10 anos, amo muito.
  5. Gostaria de ver mais meus amigos.
  6. Costumo ser calma, mas depois que perco a paciência falo muito.
  7. Sou distraída, e tenho que prestar muita atenção para não esquecer minhas coisas nos lugares.
  8. Mas também sou organizada com minhas responsabilidades.
  9. Adoro fazer doces, gosto de ir para a cozinha fazer a sobremesa ou o lanche.
  10. Meus sonhos de consumo são na maioria livros. E é o que vem a minha cabeça primeiro como presente.
  11. Faço aniversário no mesmo dia que a minha vó, nasci no dia que ela fez 50 anos. Descobri que o Carroll e o Borges morreram nesse dia :(.

Perguntas que a Val fez:

  1. Se sua vida fosse um livro qual seria o nome?
    Ler, amar e comer ??? hahahahah. Eu não sei..
  2. Se sua vida fosse um filme, que atriz/ator você gostaria que fosse seu par romântico?
    Ah poderia ser o Chris Evans….
  3. Se você pudesse ser o autor de um livro que já existe, qual seria?
    Ah difícil escolher um só, mas quem não amaria ser J.K.??? Também ficaria feliz de ter escrito algo da Philippa Gregory, do John Boyne, ou da Chimammanda.
  4. Que música te faz sorrir?
    As do Maroon 5, como Lost Stars, e Photograph do Ed Sheeran…
  5. Se você pudesse aprender um idioma instantaneamente, qual seria?
    Acho que Francês, porque me parece difícil.
  6. O que você jantaria hoje se não houvesse nenhum tipo de restrição ($/saúde/lugar)?
    Pizza, lasanha, churrasco, chocolate…. Só coisas leves rs Mas também amaria um salmão. Mas acho que vai ter caldo verde hoje, que também adoro. Então tô bem.
  7. Qual foi o último filme muito bom ao qual você assistiu?
    A história verdadeira.
  8. Do que você tem vergonha de gostar?
    De nada!
  9. Qual personagem você mais detestou na vida?
    Taaaantos, mas para mim os melhores são aqueles que tem seus motivos. Mas alguns que vem a memória logo: Cersei (GOT), Valentim (Os instrumentos mortais), Belatriz (HP), Henrique VIII, Satu e Nox (A descoberta das bruxas)…
  10. O que sua mãe/pai/tia/avó/responsável, o que for, sabia fazer e você não?
    Costurar e bordar, minha vó e minha mãe tbm.
  11. De qual livro você nunca vai se desfazer?
    Praticamente todos. Nenhum dos meus favoritos.

Agora 11 perguntas para os marcados:

  1. Qual o seu personagem favorito? Aquele que você viveria junto?
  2. Autor que te inspira?
  3. Como é sua família?
  4. Um filme que você ama.
  5. O que você gostaria de fazer agora se pudesse?
  6. Um sonho?
  7. Como começou seu blog?
  8. Um blog que você considere perfeito?
  9. Qual o seu tipo de livro favorito?
  10. Se você tivesse que se mudar, onde gostaria de morar?
  11. Série favorita?

Marcados:

Plataforma 9³/4

Thoughts and Adventures

Diário de Carola

Colhendo Sonhos

Sobre Vícios

Gaveta Alternativa

Livros e Pergaminhos

Tudo sobre livros

Letras Extraordinárias

Dialética literária

1001 Nucias