Publicado em Eu li

{euLi} O bebê de Rosemary -Ira Levin #Haloween

o_bebe_de_rosemary_1407461408bOi pessoal, finalmente chegou a hora de falar desse livro aqui! O bebê de Rosemary de Ira Levin foi o livro escolhido para ler junto com alguns amigos (os do setembro policial) que acabaram virando um grupo de leitura chamado Nome Provisório (muito criativo). A intenção era a conversa ficar só entre nós, mas algumas pessoas pediram para participar da leitura e resolvemos criar um fórum para todos poderem participar, basta ler o livro e comentar (primeiro lemos os seis primeiros capítulos e depois o restante, fazendo a discussão em dois dias).O fórum é aberto e você pode ler a discussão e comentar, tem spoilers, clique aqui para ver. Eu não sou muito de ler histórias de horror, mas às vezes me arrisco, esse livro foi uma ótima surpresa. O suspense paira no livro do início ao fim e você fica querendo resgatar a Rosemary do pesadelo que se torna sua vida e não consegue parar de ler.

Sinopse: Rosemary Woodhouse e seu marido Guy, um ator que luta para se firmar na carreira, mudam-se para um dos endereços mais disputados de Nova York, o Bramford, um edifício antigo de ares vitorianos, habitado em sua maioria por moradores idosos e célebre por uma reputação algo macabra de incidentes misteriosos ao longo da história. Sem demora, os novos vizinhos, Roman e Minnie Castevet, vêm dar boas-vindas aos Woodhouse. Apesar das reservas de Rosemary com relação a seus hábitos excêntricos e aos barulhos estranhos que ouve à noite, o casal idoso logo passa a ser uma presença constante em suas vidas, especialmente na de Guy.
Tudo parece ir de vento em popa. Guy consegue um ótimo papel na Broadway, e novas oportunidades não param de surgir para ele. Rosemary engravida, e os Castevets passam a tratá-la com atenção especial. Mas, à medida que a gestação evolui e parece deixá-la mais frágil, Rosemary começa a suspeitar que as coisas não são o que parecem ser…

Desde o início fica claro que há algo muito estranho com os moradores do prédio, mas por mais que várias suspeitas são levantadas há sempre algo que atenua e Rosemary se vê de volta a calmaria. Até ela não poder mais ignorar os fatos e decidir tomar alguma providência, mas será que ainda há tempo? O final do livro é bem surpreendente, nunca tinha visto a famosa adaptação para o cinema então me surpreendi, porque foge do óbvio.

É um daqueles livros que levanta sempre a dúvida de o que você faria no lugar da personagem. Se mudaria para um lugar com uma fama estranha em que pessoas já se suicidaram? Acreditaria em bruxaria vinda de idosos tão amigáveis? Há um amigo que alerta Rosemary antes mesmo dela ir morar no prédio, porque lá aconteceram várias situações sinistras, pessoas que se suicidaram, cultos satânicos e outras situações bizarras. Mas mesmo assim o casal acha o lugar incrível e que tudo não passa de superstição. (No filme o prédio usado para as filmagens externa foi o Dakota, lugar em que morava John Lennon até ele ser assassinado na frente do prédio.)

O leitor entende mais rápido os planos macabros para o bebê de Rosemary do que a própria e já estamos inclinados a desconfiar dos personagens ao seu redor. Aos poucos vamos acompanhando tudo o que se passa pela cabeça da protagonista que vai do amor ao terror em poucas páginas, percebemos que no fundo ela sabe das coisas mas prefere não pensar no pior. E o que mais assusta no livro em determinados momentos é incapacidade de reagir em que a personagem fica presa. Não posso falar muito mais do enredo sem contar demais, o livro é curtinho, leiam!

O livro foi publicado 67 e a história se passa mesmo nessa década. E dá para perceber a busca pelo sonho americano da época, principalmente através do Guy, o marido dela. Ele é um ator em começo de carreira que não consegui fazer nada de sucesso ainda e fica um pouco obcecado com isso desde o começo.

Adaptações

Em 1969, O bebê de Rosemary, foi adaptado para o cinema estrelado por Mia Farrow e  dirigido por Roman Polanski. Em 2014, a história chegou à TV americana, em uma minissérie estrelada por Zoe Saldana.

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

5 comentários em “{euLi} O bebê de Rosemary -Ira Levin #Haloween

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s