Publicado em Contos, Eu li, Projetos de Leitura

{ConhecendoClarice} Laços de família #MaratonaClarice

lacos-de-familiaSinopse: Uma escritora decidida a desvendar as profundezas da alma. Essa é Clarice Lispector, que escolheu a literatura como bússola em sua busca pela essência humana. Sua tentativa de transcender o cotidiano revela-se em personagens na iminência de um milagre, uma explosão ou uma singela descoberta. Todos suscetíveis aos acontecimentos do dia a dia. Vidas que se perdem e se encontram em labirintos formados por uma linguagem única, meticulosamente estruturada. E é por essa linguagem que Clarice Lispector constrói uma obra de caráter tão profundo quanto universal.

Esse livro de contos é incrível, contos que te arrebatam, que te fazem refletir e se questionar, que entristecem um pouco quem lê com os problemas humanos universais que acabamos tomando para nós mesmos e também nos fazem por uma lupa sobre os sentimentos de cada um.

Laços de família é um nome perfeito para esse livro que traz várias famílias de diferentes tamanhos e formatos, o nome também veio do conto Os laços de família publicado nele. Eu já tinha lido alguns contos desse livro, mas nunca ele inteiro como agora e foi uma experiência muito interessante. É impossível não reconhecer um parente ou uma situação que você já viu ou ouviu de alguém. Clarice escreveu esses contos depois de ser mãe e viver num dilema de manter a família unida no exterior ou fazer sua vontade que era largar tudo e voltar para o Brasil. Abraçar uma loucura ou se manter no rumo considerado mais correto? Esse dilema está presente em vários contos. Contos como Amor e Mistério em São Cristóvão já tinham aparecido em outro livro que não teve sucesso: Alguns Contos.

Cada conto é uma experiência, o primeiro Devaneio e embriaguez duma rapariga não poderia ter título/explicação mais claro (só vale mencionar que a rapariga em questão é casada e tem filhos, mas acaba tirando um momento para seus devaneios). Vale destacar que na história o vendedor de jornal anuncia o A Noite, jornal que a própria Clarice trabalhou. Já Amor é um conto sublime, que nos faz pensar no porque do título e como para mim tem a ver com o final não vou explicar. Mas é a história de uma mulher que depois de ver um cego mascando chiclete fica completamente perdida.

O terceiro conto, Uma galinha, é um dos mais famosos acredito, lembro que li na escola. Segundo Benjamin (o que fez a biografia Clarice, – estou resenhando por partes) é a primeira vez que Clarice dá jeito humano para um animal em suas histórias, e é essa a sensação que temos ao conhecer a história da galinha que não vai para a panela porque no derradeiro momento da morte põe um ovo. Mas depois seu trágico fim não tem muito jeito, e acaba nos fazendo comparar com o papel da mulher na sociedade, valorizada por poder ser mãe mas desvalorizada em outras funções.

O desequilíbrio da personagem de A imitação da rosa é bem interessante, como lidar com alguém com certos transtornos e como essa pessoa pensa, e Clarice já discutia isso há uns cinquenta anos coisa que vemos em filmes de hoje.  Já Feliz Aniversário é o retrato da família que possui um idoso com problema ou só rabugento e mostra: a falta de tato, a acusação do filho que toma conta para cima dos outros que não ajudam em nada, a reflexão do próprio idoso de que seus pensamentos e vontade já não são mais levados em conta…

Preciosidade traz novamente o papel da mulher, como não dizer que Clarice falava de feminismo também. Temos uma personagem jovem que tem medo dos homens na rua e com razão para tal, quantas vezes não passamos por esse medo? Não desconfiamos do que os machistas de plantão podem fazer?
*Uma curiosidade sobre o conto é que ele é dedicado a Mafalda, mas quem seria? Ninguém menos de que a esposa de Érico Verissimo, o casal ficou muito amigo dela nos Estados Unidos.

Também gostei muito de Laços de família, traz a difícil relação de mãe com a filha já casada e consequentemente com o genro e com o neto. Aquilo da vó meter o bedelho, dar conselho quando ninguém quer ouvir e coisas do gênero, que se a pessoa não leva na graça acaba terminando até em briga. Além de trazer outros laços familiares também.

Completam o livro os contos: A menor mulher do mundo, O jantar, Começos de uma fortuna, Mistério em São Cristóvão, O crime do professor de matemática e o búfalo. Hoje há uma edição da Rocco com todos os contos da Clarice que vale conferir 😉

Estou no meio de uma #maratonaClarice, todo mundo pode participar, só usar a # ou comentar por aqui o que está lendo, vai até domingo (confira no post os outros livros que vou ler).

Posts relacionados: Perto do Coração Selvagem, O lustre, Clarice, Maratona Clarice.

Comprando os livros da Clarice clicando nos link abaixo você ajuda o blog:

Todos os contos
A Bela e a Fera
O lustre
A Cidade Sitiada
Laços de família
A Maçã no Escuro
Outros livros: Clarice Lispector

beijos ;*

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

7 comentários em “{ConhecendoClarice} Laços de família #MaratonaClarice

  1. Oiii Thamiris, tudo bem?
    Você mais uma vez me encantando com essa resenha, tenho certo apreço e paixão pela Clarice, esse que tu trouxeste não tive oportunidade de ler, mas tentarei com toda certeza.
    Beijinhos da Morgs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s