Publicado em Lista de livros

[BEDA] O que tem na prateleira? [2 -Romances Históricos]

Oi pessoal! Mostrei semana passada a minha prateleira de livros voltados mais para a fantasia (confira aqui), hoje chegou a hora de falar de outra paixão: os livros com um pano de fundo histórico. Romances que além de ter uma história envolvente, contam um pouco de algum período.

1

2Os primeiros na foto são do Ken Follet, a trilogia O Século que é bem grande e sobre o período da Primeira Guerra Mundial até a Guerra Fria. Essa trilogia é sensacional, m alguns momentos o ritmo cai um pouco mas a história é incrível. A narrativa acompanha a vida de algumas famílias em diferentes países o longo de todo esse período (resenha 1º livro, 2° livro e 3° livro). Do lado o Toda luz que não podemos ver do Anthony Doerr também traz o período da Segunda Guerra só que mais voltado para o Nazismo, uma história emocionante de uma menina cega u precisa se virar m meio ao caos e um menino que acaba no exército alemão, a maneira como o destino deles se unem é incrível (resenha).

O livro A bibliotecária de Auchiwitz de Antonio G. Iturbe foi uma grande descoberta, eu nunca tinha lido um livro que contasse a história dentro do campo de concentração. E essa história é triste e dramática mas mostra muito do que uma pessoa era capaz de fazer para melhorar um pouco a vida das crianças lá dentro. E é baseado em uma história real, o que choca o leitor (resenha AQUI).

O Rei Branco de György Dragomán foi um livro que comprei sem saber nada mesmo a respeito e se revelou bem interessante, comprei na bienal pelo preço muito barato (resenha). Sinopse: Estar sempre em casa aos domingos: isso é um compromisso para Dzsátá, de 11 anos, um menino do Leste Europeu. Foi em um domingo que os homens da Polícia do Estado entraram em sua casa e levaram seu pai. Ele acredita que será em um domingo que o pai voltará. Enquanto isso, em sua rotina de aventuras, entretido com violentos jogos de guerra ou brigas nos campos de trigo, com filmes pornôs no reservado do cinema ou com o planejamento de encontros com meninas, Dzsátá começa a descobrir outra realidade: seja por meio da tirania do treinador do time de futebol da escola e dos campeonatos decididos de acordo com interesses do partido, seja devido às trapaças e às dissimulações de trabalhadores e pessoas comuns, ou de diplomatas e privilegiados, como seu avô, integrante da elite política. À espreita dessa adolescência rebelde, contudo, sempre cutucando seu coração, está a prolongada ausência do pai. Quando o garoto finalmente descobre a verdade, arrisca-se a perder sua juventude. Para sempre.

Depois vem minha coleção de livros de um dos meus autores favoritos: John Boyne! Confira no vídeo que fiz sobre os livros que tenho e já li. De lá para cá ele lançou mais dois livros.

4Não tenho nenhum livro nessa prateleira que eu não ame para falar a verdade. O único que não posso dizer ainda é o da Victoria Hislop, chamado O fio, porque ainda não li (mas a minha amiga Elena fez resenha aqui para o blog). Os livros da Sue Monk Kidd falam sobre preconceito racial no Sul dos Estados Unidos em duas épocas diferentes, e são demais. A vida secreta das abelhas se passa nos anos 60 e trata da época em que os negros tentavam votar e não conseguiam (resenha). E A invenção das asas conta a história de duas irmãs que ajudaram a combater a escravidão e de uma escrava que lutou muito pela liberdade (resenha). O quarto livro desse grupinho é da fantástica Chimmanda Ngozi Adichie, Meio Sol Amarelo trata do período de guerra da Nigéria contra a Biafra (parte do país que se separou). Estou louca para fazer a resenha desse livro. “O romance é mais do que um relato de fatos impressionantes: é o retrato vivo do caos vislumbrado através do drama de pessoas forçadas a tomar decisões definitivas sobre amor e responsabilidade, passado e presente, nação e família, lealdade e traição”.

Outra autora que eu amo é a Philippa Gregory, e eu também fiz um vídeo sobre os livros dela, confira:

* A série A Ordem da Escuridão já está no segundo volume.

6No fim da prateleira está a trilogia As Memórias de Cleópatra de Margaret George que conta a vida da Cleópatra, de forma romanceada, desde a infância até sua morte. Eu amei também (resenhas: , e  ).

Espero que tenham gostado de mais esse tour por uma das minhas prateleiras, em breve mais por aqui! Comentem! beijos

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

12 comentários em “[BEDA] O que tem na prateleira? [2 -Romances Históricos]

  1. Oi, Thamiris!
    De todos os livros que você mencionou, os que mais tenho mais curiosidade de ler são Toda luz que não podemos ver e todos do John Boyne. Nunca li nada desse autor, mas seus livros estão na minha lista de desejos há tempos e eu tenho uma forte impressão de que ele também será um dos meus autores favoritos da vida. 😉

    Beijos,
    http://helendutra.com/

  2. Que incrível essa postagem menina, por mais que não seja muito chegada em romances de épocas, fico feliz de saber o quanto tu gostaste, ultimamente está se abrindo um leque grande para esse gênero.
    Beijos

  3. Olá tudo bem
    Eu amo John Boyne só li dois livros dele e me apaixonei pela escrita e pelas histórias.
    Mais amei todos seus livros, acho tão legal ver a estante de outras pessoas.

    1. Tem que ler, vai amar! O complemento do final então, meu deus! Boyne sou suspeita, que amooo! hahaha Tô precisando tbm, com o trabalho me enrolei! hahah

  4. Acho que a gente tem gostos literários um pouco parecidos, você já leu muuuitos autores a mais que eu, mas percebo pelo teor das histórias que tem uma semelhança ali!
    Morro de vontade de ler a trilogia O Século, namoro o Ken Follet desde o lançamento do primeiro livro, mas ainda não li essa série.
    Meu amor pela Chimamanda nasceu pelo livro que você me enviou e desde então quero ler tudo dela Hahahaha
    Eu conheço só dois livros do John Boyne, mas por conta do filme do Menino do Pijama Listrado acabei deixando ele de lado. Acho que tá na hora de reconsiderar Hahahaha
    Sue Monkkid, nunca tinha ouvido o nome dela, já tinha ouvido sobre A Vida Secreta das Abelhas, mas nunca parei para pensar em quem escreveu. Pela sinopse que você deu é bem o tipo de livro que eu gosto. Vou ficar de olho!
    Parabéns pelos livros, Thami! Você tem muito bom gosto 🙂
    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s