Publicado em Eu li

{euLi} A máquina de contar histórias -Maurício Gomyde

A_MAQUINA_DE_CONTAR_HISTORIAS_1401363728BSinopse: Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das filhas, sem amigos… O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar.
Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família.

Esse livro foi a leitura de abril do meu grupo de leitura Pacto Literário (antes Nome Provisório). Eu demorei a começar a leitura, eu ouvi alguns amigos dizendo que choraram já no começo, confesso que fiquei com medo do livro ser muito apelativo nesse sentido. Eu sou meio difícil de chorar lendo, mesmo emocionada, e passei o começo ok, apesar da perda que os personagens sofrem. Foi um livro que demorou um pouco a me conquistar, porque os personagens já começam sofrendo antes de eu ter aquela preocupação forte por eles. Comecei a gostar mais do livro quando eu vi que o grande foco da história era um pai tentando reconquistar as filhas, e no fim quando o autor faz várias conexões nas atitudes dos personagens que não posso contar quais.

Todos na família tem nome com V, o casal Vinícius e Viviana tem uma relação de apoio e feliz e são pais da Valentina e da pequena Vida. Tudo ia relativamente bem, apesar de Vinícius trabalhar demais, até Viviane descobrir um câncer. Nosso pai em vez de dar todo apoio a elas, se distancia ainda mais e se afunda na carreira para fugir do problema, isso gera uma revolta totalmente compreensível por parte de Valentina que viu a mãe morrer sozinha.

No começo temos muitas lamentações de Vinícius, aquelas famosas lamentações depois que não adianta mais, e ele dizendo que não sabe o que a Valentina pensa e que ela não se abre. Sendo que ela gritou na cara seus motivos. Não entendi o que ele não estava entendendo. Mas depois que ele passa de fato a lutar pelo amor das filhas e viaja com elas para tentar concertar as coisas e ter um tempo só com elas é que o livro todo melhora.

Também é um livro que debate o papel do escritor, se ele deve escrever com técnica pra vender ou com o coração e pela arte, ou os dois e se dá para ser as duas coisas. Vinícius é um escritor prestigiado por muitos fãs, um “Nicholas Sparks brasileiro”, e escreve romances que levam todas as lágrimas. Mas como ele pode ser isso e ser tão frio com a família? Ele é super metódico para escrever e reconhece que escreve de forma fria para atender resultados. Uma vez uma professora quando percebe que ele escreve bem o dá um livro de técnicas, o que era um empurrão acaba virando sua bíblia. Com toda a mudança para reconquistar as filhas ele acaba se deparando com a escrita de Valentina, caótica mas cheia de emoção e força. E essas meninas ensinam muito para ele.

É um livro que vai falar de perda e de perdão. Aquilo de que os pais também são seres humanos que erram bastante e que você deve ser capaz de perdoar são temas importantes.

Junho água com açúcar

0]

Leitura em grupo do #PactoLiterário (cliqueaqui)

18835852_1932337260125277_6469018423776222532_n

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

10 comentários em “{euLi} A máquina de contar histórias -Maurício Gomyde

  1. Oiii flor,
    Achei esse livro bem interessante…
    Por se tratar da busca pelo perdão e a redenção de erros, me pareceu bem real ao ponto de me fazer interessar por ele. Gostei muito da sua resenha, Parabéns!!

  2. Oi Thami!
    Amei sua resenha, esse livro é realmente incrível e que vale muito a pena ser lido. Nos traz belíssimas lições sobre temas importantes, que foram muito bem citados por você. Eu fiquei muito surpresa com o Gomyde, muito mesmo. Já quero ler mais alguma coisa dele.

    Cris
    Plataforma 9 3/4

  3. Não conhecia o livro e a premissa parece bem interessante. Vou anotar a dica. Já fiquei fascinada só pelo fato do que parece ser sua prioridade e na verdade, me parece mais uma forma de lidar com sentimentos.

    Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s