Publicado em Eu li

[euLi] Amor Amargo – Jennifer Brown

AMOR_AMARGO_1441839044519211SK1441839044BSinopse: Último ano do colégio: a formatura da estudiosa Alex se aproxima, assim como a promessa feita com seus dois melhores amigos, Bethany e Zach, de viajarem até o Colorado, local para onde sua mãe estava indo quando morreu em um acidente. O Dia da Viagem se torna cada vez mais próximo, e tudo corre conforme o planejado. Até Cole aparecer. Encantador, divertido, sensível, um astro dos esportes. Alex parece não acreditar que o garoto está ali, querendo se aproximar dela. Quando os dois iniciam um relacionamento, tudo parece caminhar às mil maravilhas, até que ela começa a conhecê-lo de verdade…

Gente essa resenha vai ser com spoilers porque não dá, se você vai desistir de ler o post por isso só peço então que dê uma chance para o livro que apesar da escrita da autora ser bem básica o tema é bem importante e o livro cumpre muito bem o seu papel.

Nesse livro nós ficamos conhecendo a Alex e seus dois melhores amigos e o quanto eles se amam. Mas nem todos os relacionamentos são fáceis para ela, já que o pai e as irmãs são bem afastados e a mãe dela morreu em um acidente de carro bem esquisito. Ela sente muita falta de diálogo dentro de casa. Também nunca tinha namorado, então fica encantada com Cole de cara, ele se mostra muito atencioso e apaixonado mas acaba se transformando em um namorado possessivo e agressivo. Ele a ofende, a agride, ofende seus amigos, e a gente tem que tomar muito cuidado na leitura para não chamar a Alex de burra e fechar o livro.

Ela não é burra, mas está presa em um relacionamento abusivo que a faz se sentir inferior e culpada. Isso acontece com muita gente, e tem que ter empatia para entender a história dela. Nós acompanhamos seus sentimentos o tempo inteiro e é bem triste de ver ela se sentir culpada pelas agressões que vai sofrendo, sempre arrumando um jeito de desculpar Cole que aos poucos vai se tornando um monstro.

Eu estava morrendo de vergonha. Não conseguia nem me imaginar contando aquilo para alguém. Aquilo me fazia parecer idiota, ingênua e carente, e eu sabia que não era nenhuma dessas coisas. Sabia que a explicação não era assim tão simples. Mas ninguém entenderia.

Me irritei muito com a Alex, principalmente, quando ela se afasta dos amigos e deixa Cole ser um tremendo babaca com eles. No começo o afastamento parece natural, já que agora ela tem que dividir o tempo que era todo dos amigos com o namorado, mas depois ele começa a impor isso e a maltrata-lá.

O controle era todo de Cole. Toda e qualquer guinada no relacionamento era orquestrada por ele. Era ele quem estava no comando. Era ele quem ditava as regras e dava as ordens.

Ela reconhece o problema e se sente dominada, mas acaba tentando fazer com que ele não sinta raiva e agindo como ele quer, porque há sempre uma desculpa, ele também tem problemas familiares, ele é carinhoso, ele isso… ele dá flores, ele foi no analista. Meninas se você está com qualquer problema assim, se abra com alguém, a culpa nunca é sua. Não se arrisque tanto.

A autora explorou muito bem o tema, a gente consegue entender a dimensão do problema e tudo isso numa narrativa que flui e você lê e consome num piscar de olhos. Não é nenhuma escrita incrível como eu disse, mas acerta o alvo, põe pra pensar no tema, humaniza o. É diferente você saber de um caso e estar dentro da cabeça de uma personagem passando por isso, uma adolescente ainda por cima que já tem que lidar com várias questões da idade. O livro é voltado para os mais jovens, então talvez  a escrita simples facilite a disseminar essa história.

No final do livro ela explica seus objetivos e porque escreveu o livro e ainda traz várias perguntas para você saber identificar uma situação como essa, caso você ou um amigo esteja passando. Nota 10 isso! Leiam!

Meu objetivo era encontrar a resposta para a pergunta mais comum nesses casos: porque ela simplesmente não rompe o relacionamento? Inúmeras vezes ouvi a mim mesma dizendo coisas como: “Jamais permitiria que alguém abusasse de mim. Agrida-me uma única vez e caio fora!”. Na verdade ouvi várias mulheres dizerem coisas parecidas às vezes ficava me perguntando quantas mulheres, que continuaram reféns de um relacionamento abusivo por não terem a menor ideia de para onde ir ou do que fazer , tinham dito: “Jamais permitiria…” ou “Se algum dia um cara me agredir…”.

(…) Da mesma forma, na maioria das vezes, também não é por motivos racionais que permanecemos neles, amamos e, porque amamos, a coisa pode se tornar mais complicada do que uma questão de simplesmente “permitir”.

Anúncios

Autor:

Estudante de Jornalismo na UFF, leitora voraz, que gosta muito de dividir com os amigos o que lê, o que gosta de ler e o que amou ler.

3 comentários em “[euLi] Amor Amargo – Jennifer Brown

  1. Oi tudo bem?
    Já havia ouvido falar desse livro mas nunca tinha parado para ler uma resenha sobre ele, deve ser um livro bem pesado pelo tema que ele aborta mas eu fiquei muito curiosa para ler e vou colocar entre minhas próximas leituras.

    Beijos

  2. Nossasenhora, sofri demais lendo esse livro.
    Que agonia senti por Alex. Por ela não consegui se libertar desse relacionamento logo.
    Mas a leitura é excelente e vale a pena ler.
    bjão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s