[BEDA] Tag de A a Z

Oi pessoal, tudo bem? Hoje vim responder a tag De A a Z, eu assisti no canal da Tati Feltrin (veja) e ela é original do blog Perptual – Page Turner (confira).

tag ok

Autor preferido
Impossível escolher um (desculpa).

Bebida preferida durante a leitura
Não tenho um costume de beber lendo, mas não gosto de café, então pode ser um suco, chá ou chocolate quente. Eu gosto mais é de ter um chocolate para comer.

Citação literária preferida

chi citação

Detestaste ler
O Azarão do Markus Zusak

Estás a ler
Dom Quixote, Novelas exemplares e A máquina de criar histórias.

Feliz por ter dado uma oportunidade
Amor Amargo, li porque foi escolha do grupo de litura que participo e fiquei feliz, porque o tema é bem importante.

Gênero literário que não lê
Acho que Auto-Ajuda só…

Hardcover ou paperback?
Os dois, mas é lindo ter aquela edição de capa dura poderosa quando o livro é querido ou um clássico.

Internet ou livrarias físicas?
Livrarias físicas para agradar os olhos, mas comprar só pela internet.

Julga um livro pela capa?
Não gosto muito de capa com pessoas entrelaçadas, acho muito exagerado, já penso que é aquele romance besta. Então sim.

Kobo ou kindle?
Todo mundo fala muito bem do Kindle, mas o que tenho é o Kobo e tirando uma coisa ou outra, eu recomendo.

Livro mais longo que já leste
O Eternidade por um fio do Ken Follet com umas 1000 e poucas páginas, mas acho que Dom Quixote vai superar isso.

Momento mais importante na tua vida literária
Ler HP e criar o blog, porque passei a ler muito mais.

Número de estantes que possuis
Eu não tenho uma estante, tenho prateleiras nichos e móveis.
Confere os posts O que tem na prateleira? em que estou mostrando (vou por no final da página o link). São 4 prateleiras (duas numa escrivaninha e duas grandes), um nicho e faço de prateleira uma cômoda e a mesa do computador também.

Obsessão literária
Ter muitos livros? Todos os livros do autor que gosto?

Personagem que provavelmente teria namorado na escola?
Não sei….

Quantos livros tens por ler?
Uns 40 físicos…

Ressacas literárias. Quando foi a sua última?
Nunca tive, desde que leio com ritmo mesmo, nunca fiquei um tempo muito grande.

Série que começou e precisa acabar
Preciso ler A Dama da Meia Noite da Cassandra Clare que continua as séries dela.

Três dos teus livros preferidos de sempre
A mulher do viajante no tempo (Audrey Niffenegger), Orgulho e Preconceito (Jane Austen) e O Filho de Mil Homens (Valter Hugo Mãe). Chutei 3 que pensei logo mas amo tantos outros…

Último livro que leste
Achados e Perdidos do Stephen King

Voltará a ler
Acho que vou precisar reler alguma coisa de A Sombra do Vento do Zafón porque vai sair o quarto livro da história  já esqueci muita coisa.

Wishlist literária. Qual o último livro que adicionaste à tua wishlist?
O Talentoso Ripley de Patricia Highsmith

X marca o lugar. Qual o 24º livro da tua estante?
Vou considerar a escrivaninha que lembra mais uma estante, sendo assim , 24 é Cada homem é uma raça do Mia Couto.

Ya ou livros adultos?
Adultos.

Zzzz…Qual o último livro que te manteve acordada até tarde?
Acho que foi Amor Amargo, mas eu não vou até muito muito tarde não, não aguento.

Aproveito para marcar todo o #NomeProvisório e o 1 pedra no caminho! 😀

Veja também

O que tem na prateleira?: 1-Fantasia, 2-Históricos, 3-Suspense, 4-Clássicos e Contemporâneos. Sábado sai o último post.

 

 

 

Publicado em Dicas, Lista de livros

[BEDA] O que tem na prateleira? [3 – Suspense, Mistério, Ficção Científica]

18009233_1465996606807655_946651111_n.jpg

Oi pessoal, hoje chegou a vez de falar d um cantinho que não é exatamente uma prateleira. Em cima da minha cômoda ficam livros de literatura policial (ou que tenham alguma investigação), suspense, mistério, ficção científica… É um cantinho bem querido também. Já falei do canto histórico e de fantasia.

18052786_1465996573474325_327382507_nPrimeiro vem o box com a obra completa do Sherlock Holmes escrita pelo criador, Arthur Conan Doyle. Eu tive o prazer de ler pela primeira vez ano passado e gostei muito. (Só pesquisar Sherlock na lupa que vai achar todos os posts que eu fiz sobre cada livro).  O grandalhão do lado é uma HQ enorme chamada Do Inferno de Allan Moore e Eddie Campbell que conta uma versão para a história de Jack Estripador (resenha).

18034643_1465996566807659_1358541509_nDepois vem o livro Concerto a Quatro Mãos (resenha) que li para o #SETEMBROPOLICIAL do ano passado (fica ligado que teremos mais uma dição esse ano). O livro é um suspense diferente, u mostra a cabeça confusa do assassino e ao mesmo tempo a cabeça de um inocente. Através de “diários” em que só temos a visão de dois personagens, há um verdadeiro mergulho na alma deles. E o final surpreende e assusta.

A Sangue Frio também traz uma investigação de assassinato mas pelo foco jornalístico. Esse livro é um clássico, considerado um dos começos do jornalismo literário e escrito por Truman Capote. Recomendo! (resenha)

Depois estão os livros escritos por J.K. Rowling com o pseudônimo Robert Galbraith que ela criou para escrever sua série policial do detetive Cormoran Strike. O quarto livro está para ser lançado, eu tenho os três, mas na foto só saiu os dois que já li: O Chamado do Cuco e O Bicho da Seda (resenha) . Gostei dos dois, lerei o terceiro para setembro (Vocação para o mal).

Na sequência estão todos os livros do Carlos Ruiz Zafón que sempre envolvem personagens querendo descobrir algum segredo do passado e só por isso estão aí. Ele é um autor incrível! E a continuação da até então trilogia do O Cemitério dos livros esquecidos está para ser lançada também aqui no Brasil.
Os livros do autor:

  • Trilogia da Névoa
    O Príncipe da Névoa (primeira publicação em 1993, relançado em 2010) – resenha
    O Palácio da Meia-Noite (primeira publicação em 1994, relançado em 2011)  – resenha
    As luzes de Setembro (primeira publicação em 1995, relançado em 2013)  – resenha
  • Marina  – resenha
  • Série Cemitério dos livros esquecidos
    A Sombra do Vento (2001)  – resenha
    O Jogo do Anjo (2008)  – resenha
    O Prisioneiro do Céu (2011)  – resenha
    O Labirinto dos Espíritos (2016) (ainda não tem no Brasil)

Aí ainda tem o pequeno mas muito bacana O escaravelho do diabo da Coleção Vaga-lume. Um romance policial que foi lido por muita gente na infância (resenha).

18073204_1465996556807660_1559800998_n

Essa sequência começa com a trilogia policial do Stephen King: Mr. Mercedes (já li e amei – resenha), Achados e perdidos (estou lendo) e Último Turno.

Depois do mesmo autor vem Misery que é mais um thriller psicológico do que policial, mas que envolve um sequestro. E é o melhor livro do autor que já li até agora (resenha). Novembro de 63 que mistura Sci-Fi com história, viagem no tempo com o assassinato de Kenedy. E Sob a Redoma que conta a história de uma cidade u foi abruptamente cercada por um campo de força e todo o drama que se desenrola por isso. Leia Stphen King, e pode ler qualquer um desses, são todos incríveis.

E exprimida no cantinho está a trilogia Millenium de Stieg Larsson: Os homens que não amavam as mulheres, A menina que brincava com fogo e A rainha do castelo de ar (foi lançado um quarto livro, e será lançado um quinto, com outro autor  que não sei se tenho vontade de ler). Stieg faleceu depois de entregar essa trilogia brilhante, não aceito nada menos que incrível de continuação. Ela envolve tantos assuntos que é difícil de definir em poucas palavras.

Sinopse Os Homens que não amavam as mulheres: 

Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas – passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada – o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou.
Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados – de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois…. até um momento presente, desconfortavelmente presente.’

18073560_1465996563474326_1753633364_n.jpg

Também estão aí os livros da Agatha Christie: Extravagância do morto (ótimo), Os elefantes não esquecem (ainda não li), O natal de Poirot (ainda não li), O assassinato de Roger Ackroyd (perfeito). E a biografia de Agatha Christie From My Heart escrita pelo brasileiro Tito Prates, recomendo!

18052569_1465996536807662_249657679_n.jpg O livro Meu Nome é Vermelho do Orhan Pamuk também envolve um assassinato mas tem uma narrativa muito diferente em que até objetos inanimados e animais podem sr narradores.

Narrativa policial, um amor proibido e reflexões sobre as culturas do Oriente se reúnem neste livro. Estamos em Istambul, no fim do século XVI. Para comemorar o primeiro milênio da fuga de Maomé para Meca, o sultão encomenda um livro de exaltação à riqueza do Império Otomano. Na tentativa de afirmar a superioridade do mundo islâmico, as imagens do livro deveriam ser feitas com técnicas de perspectiva da Itália renascentista. As intenções secretas do sultão logo dão margem a especulações, desencadeando intrigas e o assassinato de um artista que trabalhava no livro. Ao mesmo tempo, desenrola-se o caso de amor entre Negro, que volta a Istambul após doze anos de ausência, e a bela Shekure. Construída por dezenove narradores entre eles um cachorro, um cadáver e o pigmento cuja cor dá nome ao livro, a história surpreende pela exuberância estilística, que reflete o encontro de duas culturas.

Buffo e Spalanzani do Rubem Fonseca eu ainda não li, mas já li o debaixo O Seminarista. Rubem Fonseca tem uma escrita sangrenta, dura e seca, direto ao ponto, que eu amei. E O pintassilgo da Donna Tart ainda não li 18051852_1465996550140994_1958827793_nmas está na meta de 12 livros para ler esse ano.  Assim como a trilogia Hannibal de Thomas Harris que não é meu, peguei emprestado para ler em setembro.

Espero que tenham gostado do post! Em breve revelo mais um cantinho ou prateleira para vocês. beijos

Publicado em Eu li

{eu li} Marina – Zafón

MARINA_1317135768BSinopse: Na Barcelona dos anos 1980, o menino Óscar Drai, um solitário aluno de internato, conhece Marina, uma jovem misteriosa que vive num casarão com o pai idoso. Em passeios pela cidade, os dois presenciam uma cena estranha num cemitério e se envolvem na resolução de um mistério que remonta aos anos 1940. Numa tentativa inútil de escapar da própria memória, Oscar abandona sua cidade. Acreditava que, colocando-se a uma distância segura, as vozes do passado se calariam. Quinze anos mais tarde, ele regressa à cidade para exorcizar seus fantasmas e enfrentar suas lembranças – a macabra aventura que marcou sua juventude, o terror e a loucura que cercaram a história de amor.

Esse é o único livro do Zafón que me faltava ler, o último publicado pelo autor foi em 2008. Zafón, cadê você hômi? Fiz resenhas dos livros aqui no blog, vou deixar os links no final. Marina foi escrito em 1999, e é um dos favoritos do autor (segundo a capa). Os livros do autor tem muito em comum e se passam a maioria em Barcelona e escondem sempre um mistério, desvendado por jovens e adolescentes, mas com uma história profunda. Esse mistério sempre toca nas mazelas humanas, na dificuldade dos sentimentos.

Os suspenses e histórias nunca são de graça e sempre mostram um pouco da nossa humanidade, no sentido de defeitos e até onde uma pessoa pode chegar por medo, amor, ambição… E esse livro não é diferente, o mistério que Oscar e Marina vão investigar é bem complexo e rico. Não tem como não se interessar na história de um homem (com muitas faces) e um talento para construir e elaborar próteses, mas com uma história de ruína.

E ao mesmo tempo não se interessar pela vida de Marina e seu pai, que vivem em uma Barcelona já esquecida e abandonada. Mas eu confesso que esperava mais dos motivos para o parzinho se envolver nesse mistério, fiquei esperando uma ligação mais forte entre eles e o passado investigado. A relação é mais a base da reflexão e do sentimento de perda, que não é mole de lidar, acho que no fim é um livro sobre perda e isso é muito bem trabalhado com o exemplo da história. Mas fiquei querendo um link mais tcham. Outra coisa que nesse livro não curti também são as cenas de ação, resolvidas sempre no corre corre dos personagens. Mas vale a pena ler para conhecer o mistério e a história do passado que Marina e Oscar encontram, que é como nos outros livros do autor criativa e tocante. Se você ler todos os livros do autor, você consegue perceber a evolução da sua forma de narrar, há uma mudança significativa da Trilogia da Névoa para Marina e de Marina para A sombra do vento. Deixei os links das resenhas no final.

 

Trilogia da Névoa (qualquer ordem)
As luzes de setembro – https://euliouvouler.wordpress.com/20…
O palácio da meia noite –
https://euliouvouler.wordpress.com/20…
O príncipe da névoa – https://euliouvouler.wordpress.com/20…

Trilogia A sombra do vento (melhor nessa ordem)
A sombra do vento – https://euliouvouler.wordpress.com/20…
O jogo do anjo – https://euliouvouler.wordpress.com/20…
O prisioneiro do céu – https://euliouvouler.wordpress.com/20…

Já leu algum livro do autor? Gostou? Quer ler? Não deixe de comentar! Suas críticas e sugestões são importantes.

beijos

Publicado em Halloween, Tags

{mês halloween} TAG Apocalipse Zumbi

Continuando nosso mês de Halloween, vim responder a tag Apocalipse Zumbi do blog Ourives de Palavras que vi no canal da Tati Feltrin (novidade, né?). Achei essa tag muito legal e tem tudo a ver com esse mês, basta escolher alguns personagens que você formaria um time para combater o ataque de zumbis.

1. Um personagem para liderar o grupo: escolha um personagem com espírito de liderança, que seja perfeito para guiar o grupo, através de hordas de zumbis, para a sobrevivência.

Depois de muito pensar escolhi o general romano Júlio César, isso mesmo, como personagem o conheci no liro Memórias de Cleópatra da Margaret George, ele é um bom líder para seus soldados e sempre sabe como vencer seus inimigos. (resenha)

2. Um personagem com conhecimentos médicos: escolha um personagem que saberá cuidar da saúde de todos os membros do grupo, aplicar os primeiros socorros em uma emergência e fazer o possível para tratar uma mordida.

Escolhi o personagem Rusty, um médico, do livro Sob a Redoma. No livro as pessoas vivem um caos após uma redoma misteriosa aparecer em volta da cidade prendendo as pessoas lá dentro. Então ele é uma pessoas legal, um bom médico e já viveu uma situação de crise (resenha).

3. Um personagem inteligente: escolha um personagem que pense rápido, que saiba agir sob pressão, que possa pensar em um bom esconderijo e uma boa fonte de mantimentos, que saberá atrair a menor atenção zumbi possível para o grupo.

Um personagem inteligente, escolhi o Dumbledore de Harry Potter, sempre tem um plano e ainda por cima é um personagem bruxo. Então ia ajudar muito.

4. Um personagem para morrer primeiro: escolha um personagem que não fará diferença nenhuma no grupo e que será totalmente dispensável.

Muito difícil essa escolha, acabei escolhendo um personagem que é um cara legal, mas que morre no começo do livro Morte Súbita também da J.K. Rowling. Sua morte é o que movimenta a trama da história, então nesse APocalipse, ele não morreria a toa (comentário e série).

5. Um personagem badass: todo grupo precisa de um fodão chutador de bundas, personagem que vai meter medo até nos zumbis, que tem estilo até coberto de bile e sangue. Escolha um personagem que trará este espírito ao grupo.

Ah essa foi fácil, escolheria o Vicente, personagem do André Vianco, que aparece na saga Vampiro Rei e no livro A Noite Maldita. Vicente é forte e está sempre pronto pra briga, tem experiência em liquidar vampiros (sobre o livro Bento).

6. Um personagem duas caras: escolha um personagem que será o traidor, que entregará outra pessoa para manter a própria pele à salvo, que será o Shane, melhor mentiroso dentre os sobreviventes.

George Wickham, um personagem do livro Orgulho e Preconceito, que está mais para lobo em pele de cordeiro. Não chega a ser um vilão e tem experiência militar, então poderia ser útil. Só que sempre pensa em si mesmo e não é confiável.

7. Um personagem engraçado: no meio de um apocalipse zumbi é muito fácil ter um colapso nervoso e enlouquecer com toda a pressão da situação. Escolha um personagem que fará piadinhas de vez em quando para quebrar o gelo.

Firmín, de A Sombra do Vento do Zafón (resenha), ele é um cara com uma história sofrida, mas nunca perde o bom humor, ou quase nunca, sempre tem uma tirada engraçada para as horas difíceis. Além de ser um grande companheiro.

8. Um personagem medroso: escolha um personagem que não saberá nem manejar uma arma sem tremer e chamar a mamãe quando os zumbis vem vindo.

Victor Frankstein, o criador de uma das criaturas mais famosas, assim que faz a criatura sai correndo de medo de sua feiura. Vai dizer que ele não percebeu que sua criação não estava ficando bonita! Ah, me poupe!Falarei do livro no próximo post.

9. Um personagem criança: escolha um personagem que está crescendo em meio ao apocalipse e que precisará de um olho atento 24 horas por dia.

Que peninha de escolher uma criança, mas acho que escolheria a Lúcia, de As Crônicas de Nárnia.  menina é um doce e tem uma excelente imaginação, não seria um empecilho. Ela também carrega uma poção/remédio curativo que poderia dar um jeitinho em alguns feridos.

10. Um personagem qualquer: escolha qualquer personagem que quiser.

Pra equilibrar a testosterona, escolheria mais uma personagem feminina: Katness Everdeen. Kat é forte, inteligente e habilidosa. Com um arco na mão a heroína da trilogia Jogos Vorazes arrebentaria muitos zumbis.

Vou marcar na tag a Carol Rezende do blog Diário de Carola.

Gostou? Fique a vontade para fazer também e não deixe de comentar! 😉

Publicado em Tags

{tag} No país das maravilhas

alice_pais_maravilhas-disneyOlá, para comemorar o aniversário, de 150 anos, do livro Alice no país das maravilhas, do Lewis Carroll, resolvi responder a tag No país das maravilhas!A regra é simples encontrar um livro de acordo com cada personagem da lista. A tag foi criada pelo canal Menino dos Livros. Eu respondi em vídeo e em texto, pode escolher o que você preferir! Não deixe de comentar

alice caindo 21 Alice: um livro que te fez cair em um mundo completamente diferente

Harry Potter e a Pedra Filosofal, da J.K. Rowling. Fácil a resposta, porque é um dos meus livros favoritos até hoje. Esse livro que li bem novinha me fez literalmente cair num mundo novo, o bruxo, e me encantar totalmente. É um livro muito bem escrito, com muitas criaturas, poções, novos esportes, lugares incríveis, costumes, tudo muito diferente do real. Mas ao mesmo tempo o leitor se reconhece nos momentos de amizade e amor, que apesar de toda aventura e desafios que acontecem na história, para mim são os temas chaves. O amor é a maior magia que há e isso fica muito claro. Acredito que todo mundo conheça  história, então não vou ficar repetindo. Quem não leu tem que ler. Todos os livros viraram filmes e apesar de algumas escorregadas são boas adaptações. Qual livro fez você cair em outro mundo?

chapeleiro2. Chapeleiro Maluco: um livro com um protagonista louco

Uma estranha simetria da Audrey Niffenegger. O termo louco é complicado, porque todo mundo tem sua loucura interior, problemas que para os outros possam parecer maluquice. Mas escolhi esse livro porque nele tem alguns personagens que não conseguem viver da forma mais saudável possível por alguns problemas. É difícil escolher quem são os personagens principais desse livro, porque todos são importantes. Temos gêmeas que tem uma dificuldade de viver cada uma a sua vida e isso da muita confusão. Suas mães também eram assim então segredos de família aos poucos são revelados.Temos uma fantasma que deixa a dúvida se é real ou imaginação, mas que também não aceita sua condição. Temos relacionamentos difíceis. E temos um personagem com um TOC muito grande, que foi o que eu mais gostei na história toda. Que é o Martin. E ele para mim é o personagem mais interessante e bem colocado (comentário sobre o livro).

white-rabbit-with-watch-53. Coelho branco: um livro que atrasou sua leitura; 

Isso de atrasar a leitura é um termo complicado, porque ler não é perda de tempo nunca. Mas o Queda de Gigantes eu demorei um pouco mais a ler, amei o livro, mas tinha algumas passagens da guerra um pouco arrastadas, mas que não me impediram de gostar. Ele fala da primeira guerra mundial, desde os primórdios do conflito, o que levou a ele e também das transformações que ocorreram durante a guerra. Mostrando o conflito por várias frentes, com personagens de diferentes países, você nem tem como torcer para país nenhum porque todos os personagens estão em perigo e todos  os países tem sua parcela de culpa. E também das mudanças sociais geradas por conta da I Guerra Mundial (resenha).

cheshire24. Gato risonho: um protagonista que te fez rir muito

Pensei de cara no Gus de A culpa é das estrelas do John Green, porque ele é um personagem leve que apesar de ter um grande problema de saúde raramente perde o bom humor. Ele é ao mesmo tempo fofo e engraçado. Tanto vendo o filme quanto lendo o livro não tem como não achar graça das tiradas dele (resenha).

lagarta azul5. Lagarta Azul: um livro que fez você refletir;

 A resposta certa seria todos os livros que eu considero meus favoritos, porque eu gosto de livro que me faz pensar, e não os que você fecha e acabou. Americanah conta a história de um Nigeriana que vai morar nos Estados Unidos e ela passa inúmeros perrengues. Ele foi escrito pela também nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie. O livro fala muito sobre o choque cultural e o preconceito contra as pessoas negras e as mulheres. A autora é brilhante, a personagem tem um blog em que ela faz avaliações das situações que vive de maneira sarcástica, inteligente e afiada. Se você não sabe o que argumentar com uma pessoa preconceituosa aí está mais um motivo para ler o livro. todos deveriam ler nesse momento surto de preconceito que estamos vivendo aqui. Não é porque a história se passa na Nigéria e nos EUA que não dá para fazer muitos paralelos com o Brasil, infelizmente, estamos vivendo um preconceito assustador contra negros e homossexuais (resenha). A autora além de ser uma grande escritora, é ativista e feminista.

Tweedledee e Tweedledum6. Tweedledee e Tweedledum: Dois livros parecido

As brumas de Avalon da Marion Zimmer e A senhora das águas da Philippa Gregory. Essa tag foi difícil, é fácil pensar em livros que são dos mesmo autor como os do Zafón e do Da Brown que tem muitas semelhanças entre si. Ou em Jogos Vorazes e Divergente que vi que teve blogueiro que escolheu, apesar de Jogos ser muito melhor. Mas eu queria escolher um livro diferente, então escolhi esses porque neles temos a história de reis e rainhas, as tramoias políticas, nos dois a atitude e importância das mulheres é valorizada no enredo. E também tem um lado místico na história, nas Brumas tem mais por ter Avalon com as sacerdotizas, a Morgana (fala da história do Rei Arthur), e no A Senhora das Águas temos uma família que é considerada descendente de Melusina, um ser como uma sereia, mas que tem vários amuletos, simpatias e até mesmo bruxarias, pode se dizer assim, e são envolvidas e influenciam na política e na vida da corte inglesa (o enredo é a história dos Plantagenetas – resenha).

rainha7. Rainha de copas: Um autor que mata varios personagens.

Acho que ninguém ganha do George R.R. Martin, impossível escolher outro autor do que o de As crônicas de gelo e fogo. É um livro que se passa em outro mundo e em que as Casas (clãs/famílias) estão em guerra, então muita gente morre, mas esse autor é ímpar porque personagens heróicos, importantes, e que normalmente não morrem nos livros vão morrendo. Até chegar um ponto em que você não faz ideia do que pode acontecer. Porque o autor ainda não terminou de escrever.E ainda tem a série da HBO também, Guerra dos tronos, que está adiantada em relação ao livro, dando spoilers e matando mais gente.

Espero que tenham gostado da tag! Quem quiser responder fique a vontade!

beijos