Publicado em Eu li

Vocação para o mal – Robert Galbreith

VOCACAO_PARA_O_MAL_1459883276576254SK1459883276BSinopse: Quando um pacote contendo a perna decepada de uma mulher é entregue a Robin Ellacott, seu chefe, o detetive particular Cormoran Strike, suspeita de quatro pessoas de seu passado que poderiam ser capazes de tamanha brutalidade. Ele e Robin precisam correr contra o tempo para descobrir a verdade. Depois de O chamado do Cuco (resenha) e O bicho-da-seda (resenha), o terceiro romance da aclamada série escrita por Robert Galbraith, pseudônimo de J. K. Rowling,  estreou em segundo lugar na lista dos mais vendidos do The New York Times. Com o título e os nomes dos capítulos retirados de músicas da banda Blue Öyster Cult, cujas letras são baseadas na literatura de horror e tratam de temas como maldições e ocultismo, Vocação para o mal tem um clima sombrio, que mistura pedofilia, assassinatos em série e Transtorno de Identidade da Integridade Corporal (TIIC), distúrbio psicológico raro que faz uma pessoa querer amputar seus membros saudáveis. Será que a dupla de investigadores consegue identificar seu perseguidor e sair ilesa?

Essa leitura foi um pouco mais difícil nesse #SetembroPolicial depois de ter lido dois livros seguidos com narrativas muito ágeis. Os livros de “Galbreith” são livros com uma trama mais lenta, em que sentimos a passagem de tempo com mais calma, uma investigação que dura meses. Então não temos cenas de ação de tirar o fôlego o tempo todo, temos alguns “quases” ao longo do livro, já que nosso assassino decide caçar Robin, mas os grandes confrontos ficam para o final da história.

Já a história é excelente, vale a pena essa leitura mais tranquila porém não sem peso e sem choque. Um livro recheado de detalhes em que você se acostuma com o ritmo e a ficar raciocinando junto com os personagens. Temos 4 suspeitos e ficamos até o final com dúvida sobre pelo menos 3, e olha que há capítulos que acompanham o serial killer, mas mesmo assim a dúvida é grande. Porque são 3 personagens perversos, com histórias brutais, todas muito ligadas a história do Strike, para mim todos os 3 eram possíveis, variando conforme a leitura, mas sem descartar ninguém. O final para mim foi uma surpresa.

Nesse livro nos aprofundamos mais nos sentimentos de Cormoran e Robin, o passado dos dois guardava vários segredos que eles acabam revelando um para o outro. Quem acompanha a série sabe que eles ora estão próximos ora mais reservados, Strike, principalmente, não quer que Robin saiba de todos os seus demônios. E também quer manter uma amizade controlada, algo que não passe do limite, mas ao mesmo tempo eles passam por muitas coisas juntos então isso fica complicado.

O noivo de Robin também não ajuda, muitas vezes é um cretino, o que faz ela reconsiderar a relação. Eu shipo Robin e Strike, mas acho que como a autora já previu uma série longa isso vai demorar a acontecer. Me lembra muito o casal da série policial de tv Bones, que fiquei bastante tempo vendo eles se relacionarem com outras pessoas, brigarem e sentirem ciúmes, até ficarem juntos. Se Robin e Strike forem ficar juntos em algum momento, percebemos nesse livro que vai demorar bastante. Faz sentido, não é uma história de amor, e poderia até não haver envolvimento, mas a própria autora sugere isso em alguns momentinhos.

O mais importante no momento é resolver as funções de Robin, ela vem deixando de ser a secretaria, e quer muito isso. Ela quer ser a parceira, uma investigadora em pé de igualdade com o chefe. Os acontecimentos e a ameaça a ela podem jogar um balde de água fria nisso, pela necessidade natural de que ela seja protegida. Mas nesse livro temos uma Robin cada vez mais corajosa, desafiadora e que vem estudando para conquistar seu sonho e ser valorizada. Amei isso. Ela não é um acessório, não quer só ficar no escritório, e toma sim a rédia da situação em muitos momentos no livro. Já estou curiosa com o quarto!

E esse transtorno que faz a pessoa querer amputar partes do corpo? Muito louco isso! Nem vou contar como se encaixa na trama para não quebrar o suspense.

>> A resenha em vídeo sai semana que vem, acabei a leitura domingo, então não tive tempo. Deve sair junto com minha última leitura do mês policial que foi Bufo e Spallanzani do Rubem Fonseca.

Anúncios
Publicado em Eu li

Suicidas – Raphael Montes #SetembroPolicial

imagemSinopse: Um porão, nove jovens e uma Magnum 608. O que poderia ter levado universitários da elite carioca – e aparentemente sem problemas – a participarem de uma roleta-russa? Um ano depois do trágico evento, que terminou de forma violenta e bizarramente misteriosa, uma nova pista, até então mantida em segredo pela polícia, ilumina o nebuloso caso. Sob o comando da delegada Diana Guimarães, as mães desses jovens são

reunidas para tentar entender o que realmente aconteceu, e os motivos que levaram seus filhos a cometerem suicídio. Por meio da leitura das anotações feitas por um dos suicidas durante o fatídico episódio, as mães são submersas no turbilhão de momentos que culminaram na morte dos seus filhos. A reunião se dá em clima de tensão absoluta, verdades são ditas sem a falsa piedade das máscaras sociais e, sorrateiramente, algo muito maior começa a se revelar.

Minha primeira leitura do Raphael Montes não poderia ter sido melhor e foi justamente da primeira história escrita pelo autor, que vem marcando seu nome na Literatura Policial brasileira. Suicidas é um livro forte, fácil de ler, empolgante, envolvente, marcante, trágico e pesado.

Esse livro é uma história de reconstituição em que já de início “sabemos o que aconteceu”, mas isso é ilusório já que muitos detalhes são cruciais para completar o cenário dessas mortes. Como está na sinopse do livro, esse esclarecimento vem através de um narrador no caderno de um dos jovens. Alessandro estava escrevendo um livro sobre o dia, registrando cada movimento e diálogo. Seu sonho era ser um escritor famoso. Também temos uma parte da história nos diários do mesmo, para entendermos o relacionamento dos personagens antes do dia fatal.

Os capítulos intercalam esses dois relatos de Alessandro com as reações das mães ao descobrirem o que os filhos estavam fazendo, disseram e em alguns casos até vislumbram seus pensamentos e intensões. É claro que reunir as mães de jovens que se suicidaram para discutir se alguém tem culpa nisso gera muita confusão. Elas vãos das lágrimas às acusações ferozes conforme a história vai se desenrolando na frente delas, é cruel, quase como se elas estivessem assistindo a morte de cada um deles. A história narrada é muito pesada, os filhos fizeram coisas que elas nem imaginavam possíveis e sofreram muito também.

Ao descobrir os passos desses jovens, aparecem também suas angústias, relações, uso de drogas e álcool exagerado e perversidades. Principalmente as do personagem Zek, melhor amigo de Alessandro, um típico filhinho de papai. Acostumado ao luxo e a conquistar todas que quer, e depois de passar por uma tragédia familiar, o personagem tem os piores atos da história. Tem que ter estômago para seguir até o fim do livro, uma curiosidade mórbida nos impede de parar. Em alguns momentos algumas reviravoltas podem parecer novelescas, mas acredito que o autor fez isso funcionar bem. Pista gincana: pegue as letras em negrito e forme a frase (já estão na ordem).

Participe!

 


Publicado em Lista de livros

Feliz aniversário Stephen King!

tumblr_nrjbuhdnvX1qb0wfxo1_1280
Stephen King – Ilustração de  Roberto Parada

Stephen King hoje está comemorando 70 anos e já escreveu mais de 70 livros! Eu já li alguns livros do autor e só me surpreendo com a qualidade do que leio. Então hoje vou relembrar os que li e recomendo nesse post 😉

LIDOS DO KING:

sobaredomalivro“Sob a redoma é um livro impactante e surpreendente, apesar da redoma cair sob a cidade de Chester’s Mill logo no começo do livro, Stephen King consegue manter o suspense e o interesse na leitura do começo ao fim (e olha que o livro é beeeem grande). Aos poucos o mistério de como e porque foi criada a redoma para mim deixou de ser tão importante e sim a torcida para que os personagens do bem se salvassem”. (Confira a resenha).

 

novembrode63

“O livro traz uma abordagem clássica do personagem que vai ao passado com o intuito de mudá-lo, mesmo sabendo que as consequências podem não ser boas. Como somos advertidos a todo momento no livro o passado não que se mudado. A vida é cheia de possibilidades, podemos tomar muitas medidas e fazer escolhas diferentes, e ainda assim tudo é muito complicado. Como ficaria a nossa cabeça se além das decisões para o futuro, tivéssemos o poder de alterar o que já aconteceu? E assim mudar o curso da história mundial?” (Confira a resenha).

 

E não deixe de participar dos nossos sorteios do #SetembroPolicial!

 

Publicado em Eu li

Psicose – Robert Bloch #SetembroPolicial

PSICOSE_1373943361B

Sinopse: Livro que deu origem ao mais famoso filme de suspense de todos os tempos. Psicose conta a história de Marion Crane, que foge após roubar o dinheiro que foi confiado a ela depositar num banco. Ela então vai parar no Bates Motel, cujo proprietário é Norman Bates, um homem atormentado por sua mãe controladora. Belo suspense, de tirar o fôlego!

Um grande suspense mesmo, um clássico da literatura policial que inspirou o filme de Hitchcock que deve ser até mais famoso que o livro em si. Mas não haveria filme se não fosse o livro, que impressionou tanto o cineasta que o fez comprar todas as 3 mil cópias disponíveis em livrarias na época.

Esse livro é daqueles que só conseguimos largar no final, foi mais uma leitura excelente do meu Setembro Policial. Obrigada pelo envio Darkside! Se você quer ler o livro não pode deixar de participar do sorteio e concorrer a ele e outros da editora. (Veja aqui).

No livro conhecemos a doentia relação de Bates com sua mãe, uma obsessão que extrapola tudo que já tinha lido. Normam controla um hotel em um lugarzinho ermo onde por obra do acaso vai parar a jovem Mary. Ela está em fuga, então ninguém sabe que ela parou ali, e ela acaba sendo assassinada numa das mais famosas cenas no banheiro, não é spoiler, isso é logo no começo do livro!

Depois vem a investigação, o sumiço de Mary traz a irmã numa busca preocupada, e também o noivo e um investigador que está mais preocupado com outras questões. E eles tem que tomar muito cuidado porque nada é o que parece e vários mistérios serão revelados. Um deles me pareceu claro desde o começo, não sei se eu não tivesse nenhuma informação sobre o livro eu perceberia antes. Na resenha em vídeo eu até comentei, aqui vou deixar o mistério, quem conhece a história vai saber. ^^ Mas não faz diferença já que os detalhes é que são surpreendentes. LEIA!

Psicose-0.gif

Participe dos sorteios!

gincana ok

sorteio 3 insta todos ok

banner sorteio 2

sorteio 1 ok