Publicado em Contos, Dicas

[BEDA] Indicando contos

Oi pessoal! Resolvi fazer um post indicando contos de acordo com cada temática 🙂
Eu acredito que eu deveria ler mais contos, e vocês leem muitos? Não deixe de comentar!

Horror
HISTORIAS_EXTRAORDINARIAS_1411867809BA máscara da morte rubra
é um conto bem apavorante do mestre Edgar Alan Poe, se você gosta de ler contos macabros e nunca leu nada dele está na hora. O conto trata da morte por uma doença letal e sinistra chamada Morte Rubra, e como o descaso de um príncipe que não se preocupava com seus súditos o faz pagar um grande preço. E você encontra no livro Histórias Extraordinárias.

Suspense
ANTES_DO_BAILE_VERDE_1386584826BTem um conto da Lygia Fagundes Telles do livro Antes do Baile Verde que li na escola e até hoje acho sensacional. Para quem não sabe nossa grande autora também escreveu bastante coisa ligada ao suspense e é o caso do Venha ver o pôr do sol. O título parece bem inocente, mas o final é surpreendente.

Amor
ponto_para_ler__contos_1476906837620994sk1476906837bLeio poucos contos de amor, o meu amigo Paulo em seu livro Ponto para ler – Contos, escreveu um intitulado Um conto de amor e guerra que traz uma história de amor medieval e deuses. Alguns trechos são bem bonitos. Vale a pena conhecer, você encontra na Amazon.

DIA_DE_FOLGA__1387836167BHistórico

Dia de folga do John Boyne é um conto que se passa na segunda guerra e mostra o comportamento de alguns soldados, seus sofrimentos e angústias.

Neste conto breve e melancólico, John Boyne (autor do best-seller O menino do pijama listrado) acompanha o dia de folga de um jovem soldado inglês e seus companheiros, que passam a véspera de Natal em uma das trincheiras da Primeira Guerra Mundial. Enquanto relembra os natais da infância e o conforto do seu lar, ele vê e ouve as bombas alemãs caindo a sua volta. Em meio a um dos piores conflitos do século XX, o jovem irá vivenciar um espírito natalino muito diferente do que estava acostumado.

Crítica Social
a-bela-e-a-feraEu fiquei apaixonada pelo conto da Clarice A bela e a fera, ele bota o dedo na ferida em um assunto que me toca demais. Qual a nossa relação com as pessoas que moram na rua? Quando fazer algo e quando não? Essas indagações estão no conto que traz uma crítica social bem ácida.

Espantada pelos enormes gritos do homem, começou a suar frio. Tomava plena consciência de que até agora fingira que não havia os que passavam fome, não falam nenhuma língua e que havia multidões anônimas mendigando para sobreviver. Ela soubera sim, mas desviara a cabeça e tampara os olhos. Todos, mas todos – sabem e fingem que não sabem. E mesmo que não fingissem iam ter um mal-estar. Como não teriam? Não nem isso teriam. (A bela e a fera ou A ferida grande demais)

Espero que tenham gostado da seleção. O que mais gostaria de ver no BEDA?

Boa leitura! bjos

Publicado em Contos, Eu li, Projetos de Leitura

{ConhecendoClarice} Laços de família #MaratonaClarice

lacos-de-familiaSinopse: Uma escritora decidida a desvendar as profundezas da alma. Essa é Clarice Lispector, que escolheu a literatura como bússola em sua busca pela essência humana. Sua tentativa de transcender o cotidiano revela-se em personagens na iminência de um milagre, uma explosão ou uma singela descoberta. Todos suscetíveis aos acontecimentos do dia a dia. Vidas que se perdem e se encontram em labirintos formados por uma linguagem única, meticulosamente estruturada. E é por essa linguagem que Clarice Lispector constrói uma obra de caráter tão profundo quanto universal.

Esse livro de contos é incrível, contos que te arrebatam, que te fazem refletir e se questionar, que entristecem um pouco quem lê com os problemas humanos universais que acabamos tomando para nós mesmos e também nos fazem por uma lupa sobre os sentimentos de cada um.

Laços de família é um nome perfeito para esse livro que traz várias famílias de diferentes tamanhos e formatos, o nome também veio do conto Os laços de família publicado nele. Eu já tinha lido alguns contos desse livro, mas nunca ele inteiro como agora e foi uma experiência muito interessante. É impossível não reconhecer um parente ou uma situação que você já viu ou ouviu de alguém. Clarice escreveu esses contos depois de ser mãe e viver num dilema de manter a família unida no exterior ou fazer sua vontade que era largar tudo e voltar para o Brasil. Abraçar uma loucura ou se manter no rumo considerado mais correto? Esse dilema está presente em vários contos. Contos como Amor e Mistério em São Cristóvão já tinham aparecido em outro livro que não teve sucesso: Alguns Contos.

Cada conto é uma experiência, o primeiro Devaneio e embriaguez duma rapariga não poderia ter título/explicação mais claro (só vale mencionar que a rapariga em questão é casada e tem filhos, mas acaba tirando um momento para seus devaneios). Vale destacar que na história o vendedor de jornal anuncia o A Noite, jornal que a própria Clarice trabalhou. Já Amor é um conto sublime, que nos faz pensar no porque do título e como para mim tem a ver com o final não vou explicar. Mas é a história de uma mulher que depois de ver um cego mascando chiclete fica completamente perdida.

O terceiro conto, Uma galinha, é um dos mais famosos acredito, lembro que li na escola. Segundo Benjamin (o que fez a biografia Clarice, – estou resenhando por partes) é a primeira vez que Clarice dá jeito humano para um animal em suas histórias, e é essa a sensação que temos ao conhecer a história da galinha que não vai para a panela porque no derradeiro momento da morte põe um ovo. Mas depois seu trágico fim não tem muito jeito, e acaba nos fazendo comparar com o papel da mulher na sociedade, valorizada por poder ser mãe mas desvalorizada em outras funções.

O desequilíbrio da personagem de A imitação da rosa é bem interessante, como lidar com alguém com certos transtornos e como essa pessoa pensa, e Clarice já discutia isso há uns cinquenta anos coisa que vemos em filmes de hoje.  Já Feliz Aniversário é o retrato da família que possui um idoso com problema ou só rabugento e mostra: a falta de tato, a acusação do filho que toma conta para cima dos outros que não ajudam em nada, a reflexão do próprio idoso de que seus pensamentos e vontade já não são mais levados em conta…

Preciosidade traz novamente o papel da mulher, como não dizer que Clarice falava de feminismo também. Temos uma personagem jovem que tem medo dos homens na rua e com razão para tal, quantas vezes não passamos por esse medo? Não desconfiamos do que os machistas de plantão podem fazer?
*Uma curiosidade sobre o conto é que ele é dedicado a Mafalda, mas quem seria? Ninguém menos de que a esposa de Érico Verissimo, o casal ficou muito amigo dela nos Estados Unidos.

Também gostei muito de Laços de família, traz a difícil relação de mãe com a filha já casada e consequentemente com o genro e com o neto. Aquilo da vó meter o bedelho, dar conselho quando ninguém quer ouvir e coisas do gênero, que se a pessoa não leva na graça acaba terminando até em briga. Além de trazer outros laços familiares também.

Completam o livro os contos: A menor mulher do mundo, O jantar, Começos de uma fortuna, Mistério em São Cristóvão, O crime do professor de matemática e o búfalo. Hoje há uma edição da Rocco com todos os contos da Clarice que vale conferir 😉

Estou no meio de uma #maratonaClarice, todo mundo pode participar, só usar a # ou comentar por aqui o que está lendo, vai até domingo (confira no post os outros livros que vou ler).

Posts relacionados: Perto do Coração Selvagem, O lustre, Clarice, Maratona Clarice.

Comprando os livros da Clarice clicando nos link abaixo você ajuda o blog:

Todos os contos
A Bela e a Fera
O lustre
A Cidade Sitiada
Laços de família
A Maçã no Escuro
Outros livros: Clarice Lispector

beijos ;*

Publicado em Contos, Outros, Poemas

{euLi} Contos e poesias + leitura coletiva

ponto_para_ler__contos_1476906837620994sk1476906837bOi pessoal hoje vou falar sobre um livro de contos e um de poesia (amostra) que recebi e gostei bastante.
*Você também pode ver a resenha em vídeo clicando aqui ou no final da página.

Ponto para ler – Contos

Primeiro queria apresentar o livro Ponto para ler – Contos do meu amigo Paulo Souza, Ponto para ler é o nome do blog literário que ele tem há 3 anos em que publica resenhas, dicas e contos também. Cinco contos (os mais bem recebidos pelos leitores do blog) estão nesse e-book junto com o inédito Catedral.

 O livro de cara me ganhou com o primeiro conto Diário de John Robinson Miller, que nas primeiras páginas duvidei que veria algo novo a princípio porque já li muitos livros que se passam na guerra. E me surpreendi com uma história cheia de esperança e bem diferente e que surpreende a cada detalhe. Depois veio Ptah, uma história de amor bonita e simples sobre tentação. Um conto de amor e guerra eu achei um pouco arrastado, mas traz uma história de amor medieval e deuses, o tema me prendeu bastante.

Descobertas Mentais e Despertar são muito bons, aqueles contos que nos fazem refletir sobre que vida levamos e que rumo o mundo inteiro está tomando. Paulo faz uma leitura sensível da sociedade, ainda com uma pontinha de esperança, foram sem dúvidas os meus contos favoritos. Gosto muito quando a história mistura o real e o imaginário, e nos perguntamos se tudo está acontecendo só na cabeça do personagem. Catedral fecha o livro e me explica a capa, o autor é de Brasília e revela uma indagação que eu acredito que seja sua mesmo em um conto em que a Catedral reflete sobre como poderia agregar todo mundo em vez de só atender aos católicos (achei ousado). Achei a escrita muito agradável e fácil de acompanhar, uma leitura prazerosa e provocadora. Não há desculpa para não adquirir o e-book, ele custa apenas R$ 3,17 na amazon.

Pequenas sinopses:

Diário de John Robinson Miller – Conto em formato de diário que se passa na guerra.
Ptah – Conto de fantasia medieval que fala sobre escolhas e o amor.
Um Conto de Amor e Guerra – 
Conto de fantasia medieval que conta o inicio de um amor durante uma guerra entre reinos.
Descobertas Mentais –      Conto de suspense psicológico sobre rotina.
Despertar – Conto de suspense psicológico sobre o poder dos egos.
Catedral –   Conto que mostra o pensamento e o conflito da catedral de Brasília

Contrariemos os Desencontros

capa-contrariemos-388x581Agora vamos falar de poesia, eu não me acho apta para avaliar poesias então posso dizer simplesmente que gostei e que me tocaram as poesias enviadas pela Juliana Aguiar. A autora me enviou um trecho do seu livro Contrariemos os Desencontros. Você pode adquirir direto com ela ganhar marcadores e mimos (página no face) ou no site da editora.

Texto da orelha: Todo amor é paz. Todo amor traz sorrisos. Todo amor é valioso. Contrariemos todas as coisas que se opõem ao amor: contrariemos os desencontros de espécies, de seres, de almas; enfim, de tudo.

As poesias são bem românticas e vou mostrar duas que gostei bastante para fechar o post de hoje:

A noite é dos poetas,
Loucos.Que cantam com suas vozes
Roucas.

As mais sentidas melodias de
Amor.

Loucos.
Roucos.
Amam.

 

De grão em grão,
Fui me acostumando.
A seu riso,
A seu jeito, 
A seu pranto.Num passo lento,
Me adaptei.
A sua atitude,
Seu jogo,
Sua lei.

E um sorriso
Em seu rosto 
Eu pintarei;
Pra dizer
Uma coisa
Sobre o nosso amor:
Eternizei.

 

Leitura coletiva

abril-a-livraria-24hr-do-mr-penumbraDando continuidade a nossa leitura em grupo o livro de novembro será A livraria 24 horas do Mr. Penumbra. Usem a #Nome Provisório e publiquem como anda a leitura 😉

  •  A leitura começa dia 01/11 até dia 13/11 com o fórum da primeira parte.
  •  Basta ler até o título A BIBLIOTECA (no físico é até a página 128  e no ebook até a 97 +ou-) para participar da primeira parte do fórum.
  •  A segunda parte é do dia 13/11 até dia 24/11
  •  Estaremos disponibilizando um link para a discussão no fórum nas redes sociais e aqui também.

Boas leituras!
Beijos