Publicado em Dicas, Lista de livros

De volta no canal! Livros lidos no 2º trimestre ;)

Quem acompanha o Eu li ou vou ler deve ter notado minha ausência, mas tive grandes motivos para isso 😉 E no vídeo de hoje eu falo deles e das leituras que foram feitas em abril, maio e junho (bora recapitular!).

Publicado em Dicas, Lista de livros

[BEDA] O que tem na prateleira? [3 – Suspense, Mistério, Ficção Científica]

18009233_1465996606807655_946651111_n.jpg

Oi pessoal, hoje chegou a vez de falar d um cantinho que não é exatamente uma prateleira. Em cima da minha cômoda ficam livros de literatura policial (ou que tenham alguma investigação), suspense, mistério, ficção científica… É um cantinho bem querido também. Já falei do canto histórico e de fantasia.

18052786_1465996573474325_327382507_nPrimeiro vem o box com a obra completa do Sherlock Holmes escrita pelo criador, Arthur Conan Doyle. Eu tive o prazer de ler pela primeira vez ano passado e gostei muito. (Só pesquisar Sherlock na lupa que vai achar todos os posts que eu fiz sobre cada livro).  O grandalhão do lado é uma HQ enorme chamada Do Inferno de Allan Moore e Eddie Campbell que conta uma versão para a história de Jack Estripador (resenha).

18034643_1465996566807659_1358541509_nDepois vem o livro Concerto a Quatro Mãos (resenha) que li para o #SETEMBROPOLICIAL do ano passado (fica ligado que teremos mais uma dição esse ano). O livro é um suspense diferente, u mostra a cabeça confusa do assassino e ao mesmo tempo a cabeça de um inocente. Através de “diários” em que só temos a visão de dois personagens, há um verdadeiro mergulho na alma deles. E o final surpreende e assusta.

A Sangue Frio também traz uma investigação de assassinato mas pelo foco jornalístico. Esse livro é um clássico, considerado um dos começos do jornalismo literário e escrito por Truman Capote. Recomendo! (resenha)

Depois estão os livros escritos por J.K. Rowling com o pseudônimo Robert Galbraith que ela criou para escrever sua série policial do detetive Cormoran Strike. O quarto livro está para ser lançado, eu tenho os três, mas na foto só saiu os dois que já li: O Chamado do Cuco e O Bicho da Seda (resenha) . Gostei dos dois, lerei o terceiro para setembro (Vocação para o mal).

Na sequência estão todos os livros do Carlos Ruiz Zafón que sempre envolvem personagens querendo descobrir algum segredo do passado e só por isso estão aí. Ele é um autor incrível! E a continuação da até então trilogia do O Cemitério dos livros esquecidos está para ser lançada também aqui no Brasil.
Os livros do autor:

  • Trilogia da Névoa
    O Príncipe da Névoa (primeira publicação em 1993, relançado em 2010) – resenha
    O Palácio da Meia-Noite (primeira publicação em 1994, relançado em 2011)  – resenha
    As luzes de Setembro (primeira publicação em 1995, relançado em 2013)  – resenha
  • Marina  – resenha
  • Série Cemitério dos livros esquecidos
    A Sombra do Vento (2001)  – resenha
    O Jogo do Anjo (2008)  – resenha
    O Prisioneiro do Céu (2011)  – resenha
    O Labirinto dos Espíritos (2016) (ainda não tem no Brasil)

Aí ainda tem o pequeno mas muito bacana O escaravelho do diabo da Coleção Vaga-lume. Um romance policial que foi lido por muita gente na infância (resenha).

18073204_1465996556807660_1559800998_n

Essa sequência começa com a trilogia policial do Stephen King: Mr. Mercedes (já li e amei – resenha), Achados e perdidos (estou lendo) e Último Turno.

Depois do mesmo autor vem Misery que é mais um thriller psicológico do que policial, mas que envolve um sequestro. E é o melhor livro do autor que já li até agora (resenha). Novembro de 63 que mistura Sci-Fi com história, viagem no tempo com o assassinato de Kenedy. E Sob a Redoma que conta a história de uma cidade u foi abruptamente cercada por um campo de força e todo o drama que se desenrola por isso. Leia Stphen King, e pode ler qualquer um desses, são todos incríveis.

E exprimida no cantinho está a trilogia Millenium de Stieg Larsson: Os homens que não amavam as mulheres, A menina que brincava com fogo e A rainha do castelo de ar (foi lançado um quarto livro, e será lançado um quinto, com outro autor  que não sei se tenho vontade de ler). Stieg faleceu depois de entregar essa trilogia brilhante, não aceito nada menos que incrível de continuação. Ela envolve tantos assuntos que é difícil de definir em poucas palavras.

Sinopse Os Homens que não amavam as mulheres: 

Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas – passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada – o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou.
Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados – de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois…. até um momento presente, desconfortavelmente presente.’

18073560_1465996563474326_1753633364_n.jpg

Também estão aí os livros da Agatha Christie: Extravagância do morto (ótimo), Os elefantes não esquecem (ainda não li), O natal de Poirot (ainda não li), O assassinato de Roger Ackroyd (perfeito). E a biografia de Agatha Christie From My Heart escrita pelo brasileiro Tito Prates, recomendo!

18052569_1465996536807662_249657679_n.jpg O livro Meu Nome é Vermelho do Orhan Pamuk também envolve um assassinato mas tem uma narrativa muito diferente em que até objetos inanimados e animais podem sr narradores.

Narrativa policial, um amor proibido e reflexões sobre as culturas do Oriente se reúnem neste livro. Estamos em Istambul, no fim do século XVI. Para comemorar o primeiro milênio da fuga de Maomé para Meca, o sultão encomenda um livro de exaltação à riqueza do Império Otomano. Na tentativa de afirmar a superioridade do mundo islâmico, as imagens do livro deveriam ser feitas com técnicas de perspectiva da Itália renascentista. As intenções secretas do sultão logo dão margem a especulações, desencadeando intrigas e o assassinato de um artista que trabalhava no livro. Ao mesmo tempo, desenrola-se o caso de amor entre Negro, que volta a Istambul após doze anos de ausência, e a bela Shekure. Construída por dezenove narradores entre eles um cachorro, um cadáver e o pigmento cuja cor dá nome ao livro, a história surpreende pela exuberância estilística, que reflete o encontro de duas culturas.

Buffo e Spalanzani do Rubem Fonseca eu ainda não li, mas já li o debaixo O Seminarista. Rubem Fonseca tem uma escrita sangrenta, dura e seca, direto ao ponto, que eu amei. E O pintassilgo da Donna Tart ainda não li 18051852_1465996550140994_1958827793_nmas está na meta de 12 livros para ler esse ano.  Assim como a trilogia Hannibal de Thomas Harris que não é meu, peguei emprestado para ler em setembro.

Espero que tenham gostado do post! Em breve revelo mais um cantinho ou prateleira para vocês. beijos

Publicado em Lista de livros

[BEDA] O que tem na prateleira? [2 -Romances Históricos]

Oi pessoal! Mostrei semana passada a minha prateleira de livros voltados mais para a fantasia (confira aqui), hoje chegou a hora de falar de outra paixão: os livros com um pano de fundo histórico. Romances que além de ter uma história envolvente, contam um pouco de algum período.

1

2Os primeiros na foto são do Ken Follet, a trilogia O Século que é bem grande e sobre o período da Primeira Guerra Mundial até a Guerra Fria. Essa trilogia é sensacional, m alguns momentos o ritmo cai um pouco mas a história é incrível. A narrativa acompanha a vida de algumas famílias em diferentes países o longo de todo esse período (resenha 1º livro, 2° livro e 3° livro). Do lado o Toda luz que não podemos ver do Anthony Doerr também traz o período da Segunda Guerra só que mais voltado para o Nazismo, uma história emocionante de uma menina cega u precisa se virar m meio ao caos e um menino que acaba no exército alemão, a maneira como o destino deles se unem é incrível (resenha).

O livro A bibliotecária de Auchiwitz de Antonio G. Iturbe foi uma grande descoberta, eu nunca tinha lido um livro que contasse a história dentro do campo de concentração. E essa história é triste e dramática mas mostra muito do que uma pessoa era capaz de fazer para melhorar um pouco a vida das crianças lá dentro. E é baseado em uma história real, o que choca o leitor (resenha AQUI).

O Rei Branco de György Dragomán foi um livro que comprei sem saber nada mesmo a respeito e se revelou bem interessante, comprei na bienal pelo preço muito barato (resenha). Sinopse: Estar sempre em casa aos domingos: isso é um compromisso para Dzsátá, de 11 anos, um menino do Leste Europeu. Foi em um domingo que os homens da Polícia do Estado entraram em sua casa e levaram seu pai. Ele acredita que será em um domingo que o pai voltará. Enquanto isso, em sua rotina de aventuras, entretido com violentos jogos de guerra ou brigas nos campos de trigo, com filmes pornôs no reservado do cinema ou com o planejamento de encontros com meninas, Dzsátá começa a descobrir outra realidade: seja por meio da tirania do treinador do time de futebol da escola e dos campeonatos decididos de acordo com interesses do partido, seja devido às trapaças e às dissimulações de trabalhadores e pessoas comuns, ou de diplomatas e privilegiados, como seu avô, integrante da elite política. À espreita dessa adolescência rebelde, contudo, sempre cutucando seu coração, está a prolongada ausência do pai. Quando o garoto finalmente descobre a verdade, arrisca-se a perder sua juventude. Para sempre.

Depois vem minha coleção de livros de um dos meus autores favoritos: John Boyne! Confira no vídeo que fiz sobre os livros que tenho e já li. De lá para cá ele lançou mais dois livros.

4Não tenho nenhum livro nessa prateleira que eu não ame para falar a verdade. O único que não posso dizer ainda é o da Victoria Hislop, chamado O fio, porque ainda não li (mas a minha amiga Elena fez resenha aqui para o blog). Os livros da Sue Monk Kidd falam sobre preconceito racial no Sul dos Estados Unidos em duas épocas diferentes, e são demais. A vida secreta das abelhas se passa nos anos 60 e trata da época em que os negros tentavam votar e não conseguiam (resenha). E A invenção das asas conta a história de duas irmãs que ajudaram a combater a escravidão e de uma escrava que lutou muito pela liberdade (resenha). O quarto livro desse grupinho é da fantástica Chimmanda Ngozi Adichie, Meio Sol Amarelo trata do período de guerra da Nigéria contra a Biafra (parte do país que se separou). Estou louca para fazer a resenha desse livro. “O romance é mais do que um relato de fatos impressionantes: é o retrato vivo do caos vislumbrado através do drama de pessoas forçadas a tomar decisões definitivas sobre amor e responsabilidade, passado e presente, nação e família, lealdade e traição”.

Outra autora que eu amo é a Philippa Gregory, e eu também fiz um vídeo sobre os livros dela, confira:

* A série A Ordem da Escuridão já está no segundo volume.

6No fim da prateleira está a trilogia As Memórias de Cleópatra de Margaret George que conta a vida da Cleópatra, de forma romanceada, desde a infância até sua morte. Eu amei também (resenhas: , e  ).

Espero que tenham gostado de mais esse tour por uma das minhas prateleiras, em breve mais por aqui! Comentem! beijos

Publicado em Dicas, Lista de livros

[BEDA] O que tem na prateleira? [1- Fantasia]

Oi pessoal! Me sugeriram aqui falar de livros que são meus favoritos e poucas pessoas sabem que eu li. Então resolvi aproveitar o BEDA para fazer um pouco mais. Vou tentar mostrar todos os livros que tenho nas prateleiras do meu quarto, livros que li e que não li, e assim vocês ficam sabendo de livros que não falei por aqui e mais ou menos como organizo as coisas.

Para começar resolvi mostrar a prateleira de livros que envolvem fantasia ou tem um pezinho no fantástico.

Essa é a prateleira de fantasia, olha que lindinha, ela é um xodó, e ficou ainda mais fofa com esses funkos do Dumbledore e da Mione *.*

17690848_1446133772127272_1832935594_n

Olha gente! No começo estão os meus livros de As Crônicas de Gelo e Fogo do George R.R. Martin, eu sou uma que está na eterna espera do sexto livro. Eu gostei muito de ler, principalmente o primeiro, o terceiro e o quinto. O segundo e o quarto são mais parados. Para quem gosta de um livro de fantasia, um pouco brutal eu recomendo. O autor não economiza em mortes, o cenário é medieval, e há uma constante guerra entre as casas” pelo trono de Westeros. Até agora foram lançados cinco volumes (com alguns extras) e esse grandão na ponta é o O mundo de Gelo e Fogo que conta as histórias anteriores aos livros principais, um pouco da mitologia também, ainda não li, só folheei mas pretendo ler em breve. As ilustrações são bem lindas.

Sinopse do livro 1 A Guerra dos Tronos: Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, aceita a prestigiada posição de Mão do Rei oferecida pelo velho amigo, o rei Robert Baratheon, não desconfia que sua vida está prestes a ruir em sucessivas tragédias. Sabe-se que Lorde Stark aceitou a proposta porque desconfia que o dono anterior do título fora envenenado pela manipuladora rainha – uma cruel mulher do clã Lannister. E sua intenção é proteger o rei. Mas ter como inimigo os Lannister pode ser fatal: a ambição dessa família pelo poder parece não ter limites e o rei corre grande perigo. Agora, sozinho na corte, Eddard percebe que não só o rei está em apuros, mas também ele e toda a sua família. Quem vencerá a guerra dos tronos?

Acredito que todo mundo já tenha ouvido falar da adaptação da HBO. Guerra dos Tronos é uma série que não é completamente fiel, algumas coisas aconteceram de forma diferente, mas ainda sim eu gosto de ver. A série ultrapassou o ponto em que os livros passaram, então não sei até que ponto o final será o mesmo.  Esse ano estreará a sétima temporada em julho e a série será encerrada ano que vem com a oitava.

17792625_1446133738793942_1766844219_n

Depois vem a quadrilogia As Brumas de Avalon (também existe uma edição livro único) da autora Marion Zimmer Bradley, que li por indicação da minha mãe. Esses livros contam a história do Rei Arthur e de Avalon só que pelo ponto de vista das personagens femininas, principalmente da Morgana. Eu gostei muito!

Coladinho neles está As Crônicas de Nárnia de C.W. Lewis que acredito que despensa apresentações, não é? Esse volume único reúne as sete histórias, eu só li as três primeiras, preciso retomar. Gostei muito do que li até aqui.

17742438_1446133705460612_1222311810_n

Depois vem os favoritos desse canto, meus livros de Harry Potter da J.K Rowling (e eu ainda quero ter os ilustrados! hahah). Estão aí o primeiro, o quinto e o sexto da primeira edição (os do meio eu li emprestado, depois quero completar), o livro com o roteiro da peça que se passe 19 anos depois e esse box lindo que ganhei em 2015. Eu não vou comentar muito aqui sobre os livros, mas se você procurar na lupa vai achar um post para cada livro. É muito amor por essa série.

17758158_1446133648793951_847245225_nNessa foto está faltando um livro da Deborah Harkiness, o primeiro dessa trilogia (Trilogia das Almas), está emprestado. Eu amei essa trilogia e tem muita gente que não conhece (confere a resenha).

Sinopse do primeiro livro A Descoberta das Bruxas: A professora Diana Bishop foi convencida pelo medo de que é melhor ser humana do que bruxa. Mas quando descobre um antigo manuscrito com a origem de espécies sobrenaturais, fica muito próxima do mundo do qual sempre fugiu. Demônios e vampiros passam a cruzar seu caminho, e o instinto de sobrevivência dessas criaturas faz Diana ser uma presa vulnerável. Até que ela seja capaz de dominar os próprios dons e usar seus poderes.

Ao lado está a trilogia As Peças Infernais da Cassandra Clare, gente eu tinha um pouco de preconceito com os livros da Cassandra, mal sabia que ia gostar tanto, uma amiga me perturbou muito para ler Os Instrumentos Mortais. Eu li e gostei, e gostei mais ainda dessa trilogia que conta a história dos ancestrais deles lá na época vitoriana. DEMAIS! Aqui no blog e no canal tem resenha tanto de Instrumentos, quanto das Peças, só procurar na lupa.

Espremidinhos aí junto estão O Oceano no fim do caminho do Neil Gaiman (tem resenha) que amei e O Gigante enterrado de Kauo Ishguro que ainda não li. Não sei se tem muito a ver com os outros da prateleira, mas eles tem um pé na fantasia.

17793291_1446133618793954_157300628_n

A mulher do viajante do tempo da Audrey Niffienegger não tinha muito onde ficar, mas como é um livro que tem viagem no tempo ficou por aqui também. Ele é um dos meus livros favoritos.

Sinopse: “A Mulher do Viajante no Tempo” conta a história do casal Henry e Clare. Quando os dois se conhecem Henry tem 28 anos e Clare, 20. Ele é um moderno bibliotecário; ela, uma linda estudante de arte. Os dois se apaixonam, se casam e passam a perseguir os objetivos comuns à maioria dos casais: filhos, bons amigos, um trabalho gratificante. Mas o seu casamento nunca poderá ser normal. Henry sofre de um distúrbio genético raro e de tempos em tempos, seu relógio biológico dá uma guinada para frente ou para trás e ele então é capaz de viajar no tempo, levado a momentos emocionalmente importantes de sua vida tanto no passado quanto no futuro. Causados por acontecimentos estressantes, os deslocamentos são imprevisíveis e Henry é incapaz de controlá-los. A cada viagem, ele tem uma idade diferente e precisa se readaptar mais uma vez à própria vida. E Clare, para quem o tempo passa normalmente, tem de aprender a conviver com a ausência de Henry e com o caráter inusitado de sua relação.

Ainda não li Outlander, é uma série que mistura romance histórico com viagens no tempo (tem adaptação para série também). Eu troquei ele por um outro livro, mas ainda não sei quando vou ler.

O mundo de sofia é um livro em que a personagem tem uma aula de filosofia através de cartas anonimas, e nós também. Li esse livro e fiquei muito interessada no tema, ele é bem bacana e tem um final meio viagem se me lembro bem, acho que é por isso que ele está aí.

Os outros próximos livros que são da Pilippa Gregory, série A Ordem da Escuridão, misturam romance histórico com um pouco de mistério e fantasia. Esses são os dois primeiros volumes: O Substituto e Os Feiticeiros da Tempestade, eu só li o primeiro, clique para ver a resenha.

Depois vem Jogos Vorazes da Suzanne Collins que também dispensa apresentação né? É uma distopia e não exatamente uma fantasia, mas não tinha outro lugar para colocar hahaha Fazer o que né. Ficou melhor aí.

17793441_1446133605460622_2125145534_n

E no fim estão esses tijolinhos que serviram muito bem para escorar os outros. Labirinto e Sepulcro são livros da Kate Mosse, uma autora que conheci antes do blog então comentei muito pouco aqui. Esses livros tem um pouco de fantasia e sobrenatural apesar de não serem sobre isso. Foram duas ótimas leituras. E o último é da Audrey que já falei aqui, o Uma Estranha Simetria tem nada de história de amor, tem uma relação muito estranha entre irmãs gêmeas e tem um pouco de sobrenatural também (saiba mais na resenha).

Sinopse do livro Sepulcro: Em Sepulcro, duas histórias paralelas estão separadas por mais de um século. Em outubro de 1891, a jovem Léonie Vernier e seu irmão Anatole saem apressadamente de Paris para o Domaine de la Cade, a imponente propriedade da família de sua mãe, próxima da cidadela medieval de Carcassonne. O rapaz corre risco de vida e divide um segredo com sua tia Isolde, que mora no local. Logo, Léonie também terá seu segredo guardado sob a copa das árvores das florestas escuras da região, dentro da sinistra câmara mortuária que ali se esconde desde tempos imemoriais. E cuja chave é um baralho de tarô muito particular, de poder inimaginável.
Mais de cem anos depois, em outubro de 2007, a bordo de um trem recém-saído de Paris, Meredith Martin tem muito sobre o que refletir. O que a leva ao exclusivo Hotel Domaine de la Cade parece ser apenas a pesquisa de uma biografia do compositor Claude Debussy. Mas ela sabe que há mais: o desejo de descobrir as origens de sua família, que parecem remontar à misteriosa região. A velha partitura de piano amarelada e as fotos antigas que foram só o que sua mãe lhe deixou são a única chave de que dispõe. E as cartas, em que até então nunca acreditara.
As encruzilhadas que ligam Léonie e Meredith são o grande mistério de Sepulcro. Os antigos enigmas que as cercam – se desvendados – podem levar a um grande tesouro, de serenidade e crescimento pessoal.

Sinopse de Labirinto: Em Julho de 1209: na cidade francesa de Carcassonne, uma moça de 17 anos recebe do pai um misterioso livro, que ele diz conter o segredo do verdadeiro Graal. Embora Alaïs não consiga entender as estranhas palavras e símbolos escondidos naquelas páginas, sabe que seu destino é proteger o livro. Será preciso grandes sacrifícios e muita fé para garantir a segurança do segredo do labirinto – um segredo que remonta a milhares de anos, e aos desertos do antigo Egito…
Julho de 2005: durante uma escavação arqueológica nas montanhas ao redor de Carcassonne, Alice Tanner descobre por acaso dois esqueletos. Dentro da tumba escondida onde repousavam os antigos ossos, experimenta uma sensação de malevolência impressionante, e começa a entender que, por mais impossível que pareça, de alguma forma ela é capaz de entender as misteriosas palavras ancestrais gravadas nas pedras. Mas já é tarde demais, Alice percebe que acaba de desencadear uma aterrorizante seqüência de acontecimentos que é incapaz de controlar, e que seu destino está irremediavelmente ligado à sorte dos cátaros, oitocentos anos antes.

Espero que tenham gostado, assim dá para vocês pegarem as dicas como se estivessem pegando os livros emprestados direto da minha prateleira 😉 . Ainda essemês vou mostrar outras. Me fala de você nos comentários, qais desses livros também estão na sua casa? Como você organiza sua prateleira? Boas leituras! beijos

 associates960x240._V531423296_